A contribuição do Programa de Residência Pedagógica para o aperfeiçoamento profissional e a formação docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v2i2.3669

Palavras-chave:

Residência Pedagógica, Formação doente, Aperfeiçoamento profissional

Resumo

O relatório visa descrever o relato de experiência das atividades do programa de Residência Pedagógica, do curso de Licenciatura Plena de Pedagogia, da Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central (FECLESC), no município de Quixadá. O objetivo é desenvolver um trabalho que aborda a vivência dos residentes em uma instituição Pública de Ensino Infantil, sendo um conjunto de tarefas e situações vivenciadas em uma turma do 2° ano. Nesse sentido, a construção do objeto é um momento ímpar que possibilita ampliar o conhecimento teórico e prático dos bolsistas, que é fundamental para o aperfeiçoamento profissional e a formação docente. Por fim, a prestação de serviço engloba a observação, o planejamento e a regência, bem como o cotidiano dos encontros, o conteúdo e as avaliações que foram produzidas durante o mês de Agosto de 2018 até o período de Junho de 2019. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benjamim Machado de Oliveira Neto, Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira - UNILAB

Licenciado em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Bacharelado em Direito pelo Centro Universitário Católica Rainha do Sertão. Especialista em Gestão e Coordenação Escolar pela Faculdade Kurios.Pós-Graduado em Psicopedagogia Institucional e Clínica pela Faculdade Kurios.

Anny Gabrielle Gomes Pereira, Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento e Assistência Social de Senador Pompeu. 

Graduanda em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Técnica em redes de computadores. Visitadora do Programa Criança Feliz na Secretaria do Trabalho, Desenvolvimento e Assistência Social de Senador Pompeu. 

Alexsandra Alves de Souza Pinheiro, Prefeitura Municipal de Quixadá

Licenciada no curso de Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará. Especialista pós-graduada em Gestão, Coordenação, Avaliação e Planejamento Escolar pela Faculdade Internacional do Delta. Professora na Escola de Ensino Fundamental Terra dos Monólitos

Referências

BRASIL. Lei nº 9394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, Ministério da Educação e Cultura.

BRASIL, MEC/SEB. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2010.

BARBOSA, Maria Carmem Silveira. Por amor & por força: rotinas na educação infantil. Tese (doutorado) – Universidade de Campinas, Campinas, 2000.

CONSALTÉR, E.; FÁVERO, A. A. Elementos qualificadores da investigação científica no campo das políticas educacionais. Educação & Formação, Fortaleza, v. 4, n. 1, p. 148-163, 2019. Disponível em https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3471/2927. Acesso em: 26 jul. 2020.

MACHADO, Nilson José. Epistemologia e Didática: as concepções do conhecimento e inteligência e a prática docente. São Paulo: Cortez, 1996.

PIMENTA, S. Lima. Estágio e Docência. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

Publicado

2020-08-12

Como Citar

OLIVEIRA NETO, B. M. de; PEREIRA, A. G. G.; PINHEIRO, A. A. de S. A contribuição do Programa de Residência Pedagógica para o aperfeiçoamento profissional e a formação docente. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 1–12, 2020. DOI: 10.47149/pemo.v2i2.3669. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3669. Acesso em: 16 jun. 2024.