Novas abordagens da pesquisa jurídica: contribuições da pesquisa empírica em direito

Autores

Palavras-chave:

Pesquisa, Jurídica, Metodologias, Estágio, Desafios

Resumo

O presente artigo pretende refletir sobre o atual estágio da pesquisa jurídica empírica no Brasil a partir da revisão de literatura do tema. Pressupondo-se que há graves deficiências estruturais e históricas na pesquisa em Direito, notadamente quanto aos aspectos metodológicos, foram selecionados treze textos no Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) que abordam o tema. Esta análise poderá permitir uma visão compreensiva sobre como o assunto vem sendo abordado e aplicado nos trabalhos jurídicos e quais são os desafios que a pesquisa e o pesquisador em direito poderão enfrentar ao refletir e utilizar metodologias empíricas nos seus trabalhos e análises. Foi possível verificar, então, que a pesquisa empírica em direito vem sendo utilizada de forma incipiente e necessita de aprimoramentos para permitir melhores pesquisas no campo jurídico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Gomes Loreto, Universidade Estadual do Ceará

Promotora de Justiça do Estado do Ceará.  Mestranda em Planejamento e Políticas Públicas na Universidade Estadual do Ceará. Especialista em Direito Público pela Universidade Anhanguera. Bacharel em Direito pela Universidade de Fortaleza.

Carolina Licarião, Universidade Estadual do Ceará

Analista na Agência Nacional de Telecomunicações. Mestranda em Planejamento e Políticas Públicas na Universidade Estadual do Ceará. Especialista em Direito Público pela Universidade Federal do Ceará. Bacharel em Direito pela Universidade de Fortaleza.

Rafael Nogueira, Universidade Estadual do Ceará

Procurador Federal da Procuradoria Geral Federal/AGU. Mestrando em Planejamento e Políticas Públicas na Universidade Estadual do Ceará. Especialista em Direito Constitucional pela Universidade do Sul de Santa Catarina e em Direito Público com ênfase em regulatório pela Universidade de Brasília.

Referências

ALMEIDA, Vera Ribeiro de. Qual é a contribuição do debate com as ciências sociais para a pesquisa jurídica brasileira? Uma análise a partir da experiência empírica junto aos juizados criminais especiais cariocas. Revista de Estudos Empíricos em Direito, v. 1, n. 2, jul. 2014, p. 40-58. Disponível em: http://reedpesquisa.org/wp-content/uploads/2019/06/2-16-PB.pdf. Acesso em: 02 nov. 2021.

BARROS, Marco Antonio Loschiavo Leme de; BARROS, Matheus de. Os desafios e os novos caminhos da pesquisa em Direito no Brasil. Revista de Estudos Empíricos em Direito, v. 5, n. 1, abr. 2018, p. 25-48. Disponível em: https://reedrevista.org/reed/article/view/177. Acesso em: 24. nov.2021.

BORGES NETO, José Maria de; COLÁCIO, José Eduardo Barroso; BEDÊ, Fayga Silveira. A baixa incidência de pesquisa empírica e a cultura manualesca como obstáculos para o desenvolvimento do direito. Direito e Desenvolvimento, v. 8, n. 2, dez. 2017, p. 247-260. Disponível em: https://periodicos.unipe.br/index.php/direitoedesenvolvimento/article/view/562. Acesso em: 21 nov. 2021.

BRAGA, Mariana Moron Saes; OLIVEIRA, Rodrigo Maia. Pesquisa empírica em direito: classificação das teses e dissertações do programa de pós-graduação da universidade de São Paulo (2015-2016). Conpedi Law Review, v. 3, n. 2, 2017, p. 304-324. Disponível em: http://dx.doi.org/10.26668/2448-3931_conpedilawreview/2017.v3i2.3726. Acesso em: 23 nov. 2021.

CASTRO, Marcos Túlio de Barros e; MELLO, Maria Tereza Leopardi. Uma abordagem jurídica de análise de políticas públicas. Revista de Estudos Empíricos em Direito, vol. 4, n. 2, jun. 2017, p. 9-22. Disponível em: https://reedrevista.org/reed/article/view/112. Acesso em: 02 nov. 2021.

FARRANHA, Ana Cláudia; MIRANDA, Juliana Gomes; PEREIRA, Paulo Fernando Soares. Direito e análise de políticas públicas: o que há de novidade? Uma experiência de ensino e uma metodologia para pesquisa. Revista de Estudos Empíricos em Direito, v.5, n. 2, ago. 2018, p. 162-174. Disponível em: https://reedrevista.org/reed/article/view/260. Acesso em: 21 nov. 2021.

GARCIA, Margarida. Novos horizontes epistemológicos para a pesquisa empírica em direito: “descentrar” o sujeito, “entrevistar” o sistema e dessubstancializar as categorias jurídicas. Revista de Estudos Empíricos em Direito, v. 1, n. 1, jan. 2021, p. 182-209. Disponível em: http://reedpesquisa.org/wp-content/uploads/2019/04/1-15-PB.pdf. Acesso em: 21 nov. 2021.

GOLDENBERG, Mirian. A arte de pesquisar. Rio de Janeiro: Record, 2004.

HORTA, Ricardo de Lins e; ALMEIDA, Vera Ribeiro de; CHILVAQUER, Marcelo. Avaliando o desenvolvimento da pesquisa empírica em direito no Brasil: o caso do projeto pensando o direito. Revista de Estudos Empíricos em Direito, v. 1, n. 2, jul. 2014, p. 162-183. Disponível em: https://reedrevista.org/reed/article/view/40. Acesso em: 23. nov. 2021.

MACHADO, Maíra Rocha. A pesquisa empírica e a questão prisional na Direito e Práxis: apontamentos sobre método, crítica e reconstrução do direito. Revista Direito e Práxis, v. 10, n. 4, 2019, p. 2687-2710. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2179-8966/2019/45683. Acesso em: 21 nov. 2021.

MACHADO, Mário Brockmann. Questões da lógica da pesquisa científica ou um exercício de metodologia dogmática. Revista de Estudos Empíricos em Direito, vol. 6, n. 1, p. 147-161, mai. 2019. Disponível em: https://reedrevista.org/reed/article/view/400. Acesso em: 02 nov. 2021.

MACIEL-LIMA, Sandra et al. A pesquisa jurídica em questão: um estudo de revisão sistemática. Revista de Estudos Empíricos em Direito, v. 8, mar. 2021. Disponível em: A pesquisa jurídica em questão | Revista de Estudos Empíricos em Direito (reedrevista.org). Acesso em: 22 nov. 2021.

OLIVEIRA, Luciano. Não fale do Código de Hamurábi. Sua excelência o comissário: e outros ensaios de Sociologia Jurídica, p. 137-167, 2004.

SÁ E SILVA, de Fábio. Vetores, desafios e apostas possíveis na pesquisa empírica em direito no Brasil. Revista de Estudos Empíricos em Direito, v. 3, n. 1, p. 24-53, 2016. Disponível em: https://reedrevista.org/reed/article/view/95. Acesso em: 02 nov. 2021.

SANT’ANNA RAMOS VOSGERAU, Dilmeire; PAULIN ROMANOWSKI, Joana. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Revista Diálogo Educacional, v. 14, n. 41, p. 165-189, jul. 2014. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/dialogoeducacional/article/view/2317. Acesso em:

nov. 2021.

SCHINKE, Vanessa Dorneles. Dificuldades e descobertas de uma pesquisa empírica em direito: estudo de casos a partir de documentos de arquivos judiciários. Revista de Estudos Empíricos em Direito, v.2, n. 1, jan. 2015, p. 126-139. Disponível em: https://reedrevista.org/reed/article/view/58. Acesso em: 21 nov. 2021.

Publicado

2022-02-09

Como Citar

Loreto, A. G. ., Licarião Barreto Venâncio, C., & Nogueira, R. M. . (2022). Novas abordagens da pesquisa jurídica: contribuições da pesquisa empírica em direito. Ensino Em Perspectivas, 3(1). Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/7404