A educação feminina cearense pela ótica da Escola Normal (1884-1930)

Autores

Palavras-chave:

Escola Normal, Mulheres, Educação

Resumo

O trabalho em questão objetiva realizar um panorama breve sobre as mudanças nos aspectos educacionais para as mulheres com a Escola Normal do Ceará, de 1884 a 1930. Para tal foi precisa uma análise sobre questões de gênero e a visão social da mulher como gênero mais fraco e intelectualmente inferior, fazendo com que as disciplinas para as poucas escolas femininas fossem diferentes das masculinas. Com essa análise se torna possível também perceber essa formação educacional voltada para a magistratura e a formação de um ciclo em que mulheres se formam na Escola Normal e viram profissionais de educação repassando os ensinamentos para outras moças. Para tal, foram analisadas matérias do jornal O Nordeste e do Almanaque estatístico, administrativo, comercial e literário do Estado do Ceará que fornecem dados sobre o tema apresentado. O jornal O Nordeste nos oferece um olhar mais conservador, com ele é possível ver o que se pensava sobre as moças e como essas deveriam agir. Com o Almanaque pudemos ter acesso a uma pesquisa mais quantitativa, com listas de professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kaline Cibele Araújo Coelho, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Graduada em História pela Universidade Estadual do Ceará (2019). Já atuou como bolsista de iniciação científica pela Universidade Estadual do Ceará com o trabalho de pesquisa: "O Curso de História no contexto do Centro de Humanidades e da Universidade Estadual do Ceará (1975-2018)" . Atualmente é professora de História e Geografia da rede privada de ensino em Maracanaú. Tem experiência na área de História, desenvolvendo estudos sobre os seguintes temas: Gênero, moda e educação.

Referências

ARAÚJO, Helena de Lima Marinho Rodrigues. A tradicional Escola Normal cearense chega ao bairro de Fátima: formação das primeiras professoras primárias (1958-1960). 2014. 307f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-Graduação em Educação, Fortaleza, 2014.

BUTLER, Judith P. Problemas de gênero: feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2017.

CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 11., nov. 2013, Curitiba. Anais. Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2013, p. 21647-21662. Disponível em: http://educerebruc.com/arquivo/pdf2013/8039_6471.pdf. Acesso em: 20 dez. 2018.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

HOBSBAWM, E. A Era dos Impérios, Paz e Terra, 1988.

LOURO, Guacira Lopes. Mulheres na sala de aula. In: DEL PRIORE, Mary (Org.). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2018, p. 443-481.

OLIVEIRA, Jacqueline Holanda Tomaz de. História da educação no Ceará: a reforma de 1922 e o escolanovismo. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 11., nov. 2013, Curitiba. Anais. Curitiba: Pontifícia Universidade Católica do Paraná, 2013, p. 21647-21662. Disponível em: http://educerebruccom/arquivo/pdf2013/8039_6471.pdf. Acesso em: 20 dez. 2018.

OLIVEIRA, Kátia Alves; MARQUES, NARA Letícia Pereira; LIMA, Michelle de Castro. A trajetória da escola normal: história da formação de professores no Brasil e no Estado de Goiás. In: Encontro de licenciaturas e pesquisas em educação, 2, 2016, Goiânia. Anais... Goiânia: Ciclo Revista: Experiências em Formação no IF Goiano, 2016. Disponível em: https://www.ifgoiano.edu.br/periodicos/index.php/ciclo/issue/view/6/showToc. Acesso em: 12 ago. 2019.

RUBIN, Gayle. Políticas do sexo. São Paulo: Ubu Editora, 2017.

SCOTT, Joan. Os usos e abusos do gênero. Projeto História, São Paulo, v. 45, n. 45, p.327-351, dez. 2012, p. 334. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/view/15018. Acesso em: 18 jul. 2017.

SILVA, Maria Gorette Lopes Pereira. A Escola Normal do Ceará nos anos de 1930-1950: palco de debates políticos e pedagógicos no calor das Reformas. 2009. 235f. Tese (Doutorado) – Pós-Graduação em Educação Brasileira, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2009.

SILVA, Régia Agostinho da. Entre mulheres, história e literatura: um estudo do imaginário em Emília de Freitas e Francisca Clotilde. Fortaleza, 2003. 199f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de História, 2002.

TELLES, Norma. Escritoras, escritas, escrituras. In: DEL PRIORE, Mary (Org.). História das mulheres no Brasil. São Paulo: Contexto, 2018, p. 401-442.

Publicado

2020-07-10

Como Citar

Coelho, K. C. A. (2020). A educação feminina cearense pela ótica da Escola Normal (1884-1930). Ensino Em Perspectivas, 1(2), 1–12. Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/ensinoemperspectivas/article/view/4529