Mestre Chitãozinho e a formação dos capoeiristas no Projeto ABC do João XXIII

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v1i1.3518

Palavras-chave:

Capoeira, Memória, Formação

Resumo

A Capoeira resiste nas periferias das grandes cidades assumindo status educacional, formal ou não formal, é reconhecida de diversas formas pela sociedade, inclusive como patrimônio cultural, sendo assim, indispensável o registro de sua história e memórias. O objetivo desse trabalho foi investigar o legado educacional do Mestre Chitãozinho para a Capoeira alencarina, compreendendo o período que ministrou treinos no Projeto ABC do João XXIII, localizado na periferia de Fortaleza-CE. Dessa forma, pensa-se que esse trabalho está contribuindo para o registro da memória local, contando a história do homem comum. Trata-se de uma pesquisa de natureza qualitativa com suporte na memória, por meio de contato virtual, sob um olhar (Net)etnográfico, narrativa autobiográfica e questionário. Conclui-se que o seu legado educacional colaborou para a formação de outros mestres de capoeira que ministram treinos em projetos sociais, fazem palestras, ministram oficinas colaborando, dessa forma, para a divulgação da Capoeira alencarina, da periferia de Fortaleza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Olímpio Ferreira Neto, Instituto Federal do Ceará - IFCE

Mestrando do Programa de Pós-graduação em Ensino e Formação Docente Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (UNILAB) em associação com o Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE). Professor-Preceptor do Programa Residência Pedagógica da Universidade Federal do Ceará (2018-2019). Professor de Ciências da Secretaria Municipal de Educação de Fortaleza, Especialista em Artes Marciais, Esportes de Combate e Lutas (2017), Ensino da Biologia (2015), Direito Ambiental (2015), Administração Escolar (2008) e Metodologia do Ensino Fundamental e Médio (2009), Licenciado em Educação Física pela Universidade Federal do Ceará (2018), Bacharel em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (2011), Licenciado em Biologia pela Universidade Estadual Vale do Acaraú (2006), Bacharel em Direito pela Universidade de Fortaleza (2018) e acadêmico de bacharelado em Educação Física na Universidade Federal do Ceará. É praticante de Capoeira desde 1992. Mestre de Capoeira formado em 2013 pelo Mestre Bobby da Escola de Capoeira com reconhecimento público da comunidade da capoeira cearense. Foi membro-fundador da Rede de Desenvolvimento Econômico e Sustentável da Capoeira no Ceará. Utilizou a Capoeira como tema nos trabalhos de conclusão nas duas especializações, assim como na graduação em Filosofia. Atualmente, elabora artigos com a mesma temática através de abordagens jurídica, filosófica, histórica, antropológica, sociológica e educacional. Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Direitos Culturais da Universidade de Fortaleza. Desde 2011, pesquisa temáticas relacionadas aos Direitos Culturais - NUPESQ/PAVIC/UNIFOR. Foi estudante-pesquisador do Laboratório de Jurisprudência - LAJUR/PAVIC em 2012.1 e do Núcleo de Estudos Internacionais - NEI/UNIFOR/FUNAG na linha de pesquisa Cultura, Estado, Sociedade e Economia com o projeto sobre Direitos Culturais no período de 2012.1, atuando no NAE África e ao grupo de estudos GEDI. Todos projetos de pesquisa sob a orientação do Prof. Dr. Humberto Cunha - UNIFOR. Foi monitor da disciplina de Direitos Culturais - PAVIC nos anos de 2012 e 2013. Membro do Núcleo de Pesquisa em História Cultural, Sociedade e História da Educação Brasileira da Universidade Estadual do Piauí sob coordenação do Prof. Dr. Robson Silva. Atuou como professor e como professor-coordenador de área na rede Estadual e Municipal de ensino e ainda como professor voluntário de capoeira em escolas públicas. Atuou como estagiário na assessoria jurídica do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. É membro-fundador e coordenador cultural do Instituto Brasileiro de Direitos Culturais - IBDCult.

Robson Carlos da Silva, Universidade Estadual do Piauí

Pedagogo pela Universidade Federal do Piauí/UFPI e Especialista em Supervisão Educacional/UFPI, Doutor em História da Educação Brasileira pelo Programa de Pós-Graduação da Faculdade de Educação/FACED da Universidade Federal do Ceará/UFC, na linha História e Memória da Educação Brasileira; Membro do NHIME (Núcleo de pesquisa em História e Memória da Educação); Mestre em Educação pelo PPGE/CCE da UFPI; Estágio de Pós-Doutoramento pelo PPGE da Universidade Federal da Paraíba/UFPB, na Linha História da Educação; Professor Adjunto IV/DE (Dedicação Exclusiva) da Universidade Estadual do Piauí/UESPI; Foi Coordenador do Curso de Pedagogia do Campus Torquato Neto da UESPI e Diretor do CCECA/UESPI; Pesquisa as temáticas de Cultura do Pop, Capoeira, Práticas Educativas não-formais, Currículo, Gênero, Etnias, História e Memória da Educação, Infâncias, Histórias em Quadrinhos (HQs) e Sociedades Contemporâneas, enfatizando as categorias relacionadas a produção e circulação de sentidos de discursos, narrativas orais, História Social e Memória da Cultura do Povo e de Educadores piauienses, privilegiando o uso do método histórico, biográfico e autobiográfico, a análise documental e a análise de discurso, bem como, pesquisas de campo com o uso das técnicas e abordagens da História Oral e da Netnografia, com produção de diversos artigos,organização de obras coletivas com co-autoria; Possui dois livros publicados: Capoeira: o preconceito ainda existe? (2010) e As Narrativas dos Mestres e uma História Social da Capoeira em Teresina-PI: do pé do berimbau aos espaços escolares (2016); Orienta projetos de pesquisa PIBIC/CNPq , Coordena o Núcleo de Pesquisas em História Cultural, Sociedades e Historia da Educação Brasileira/NUPHEB; Elaborou três obras em EaD (História da Educação Brasileira, Educação de Jovens e Adultos e Movimentos Sociais e Educação), ministrando a disciplina de Pesquisa Educacional e orientando TCC na modalidade Ead pela Universidade Federal do Ceará; Pesquisa Coordena e ministra aulas no projeto de extensão universitária: ?Escola Cultural da Arte Capoeira/UESPI?; Atualmente desenvolve as pesquisas: "Fragmentos da História Social da Capoeira teresinense: investigações imagéticas e oralidades", "História Social das Mulheres Capoeiristas Teresinenses" e "A Capoeira nos Quadrinhos Nacionais: sentidos e significações de personagens capoeiristas". Atua na educação superior como professor no curso de Pedagogia, UESPI, no Campus Torquato Neto, onde organizou uma Gibiteca e um Grupo de Pesquisas sobre quadrinhos, especialmente sobre a produção de sentidos, acerca das mais variadas temáticas, sempre articulando e trazendo para o diálogo a temática da Capoeira, arte que entrou cedo em sua vida, ainda nos idos de 1979, com 15 anos de idade. Foi por meio da Capoeira que rodou o Brasil inteiro e alguns países pelo mundo, tais como, Venezuela, Colômbia, Itália e Noruega. É Mestre dessa arte e desenvolve o projeto de Extensão Universitária Escola da Arte Capoeira, com aulas gratuitas para a comunidade acadêmica e do entorno social, espaço em que já foram produzidos, a partir de suas práticas, diversos produtos e trabalhos acadêmicos, desde a Graduação, até estágio de Pós-Doutoramento. O interesse central de seus estudos e pesquisas, conforme ressaltado, é a Capoeira, por meio da qual cria interfaces com os mais diversos campos, disciplinas e teorias acadêmicas. Concebe, aborda e aprofunda investigações que trazem à tona os aspectos da Capoeira enquanto uma Pedagogia Social da Rebeldia, da Resistência e da Afirmação, efetivando imersões teóricas que possibilitam aprofundar o potencial desta e de outras culturas do Povo enquanto ferramentas educacionais, em espaços educacionais formais e não-formais. Site: escritosperifericos.com.

Referências

AVELINO, Ysnaira Pollyanna Damasceno; SOUSA, Anna Caroline Silva Costa; SILVA, Robson Carlos da. A Capoeira como aparelhagem social de visibilidade do negro: identidade e ascensão social. In: MIRANDA, José da Cruz Bispo de; SILVA, Robson Carlos da (org.). Entre o Derreter e o Enferrujar: os desafios da educação e da formação profissional. Fortaleza: EdUECE, 2015.

CAMPOS, Hélio. Capoeira na Universidade: uma trajetória de resistência. Salvador: EDUFBA, 2001.

CARVALHO FILHO, José Bento de. Capoeira: a história do Mestre Zé Renato. Literatura de cordel. Fortaleza – CE, 1997.

CASTRO JÚNIOR, Luis Vitor. Capoeira Angola: olhares e toques cruzados entre historicidade e ancestralidade. In: Revista Brasileira Ciência Esporte. Campinas, v. 25, n. 2, p. 143-158, jan. 2004.

ESPIRRO MIRIM: A Fortaleza do Ceará na Capoeira. In: Cordão Branco: A Revista dos Mestre. Ano I, nº 2. Rio de Janeiro: Camargo e Moraes Editora, 2001. (24-29)

RODRIGUES, Rui Martinho. História, fontes e caminhos da educação e da cultura. In: CAVALCANTE, Maria Juraci Maia [et al.] (org.). Escolas e culturas: políticas, tempos e territórios educacionais. Fortaleza: Edições UFC, 2009. p.422-441.

SILVA, Robson Carlos da. Educação, Cultura e Escola: A escola de capoeira e as interlocuções possíveis entre o formal e o não formal. In: SILVA, Robson Carlos da; MIRANDA, José da Cruz Bispo de (org.). Cultura, Sociedade e Educação Brasileira: teceduras e interfaces possíveis. Fortaleza: EdUECE, 2015.

SILVA, Sammia Castro. Protagonismo no ensino da Capoeira no Ceará: relações entre lazer, aprendizagem e formação profissional. 2013. 113f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira. Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2013.

SOUSA, Manoel Lima. Questionário elaborado por José Olímpio Ferreira Neto. 2017.

SOUSA, Manoel Lima de. Memória e História dentro dos Processos de Construção e Reconstrução Sócio-cultural do Ser. Narrativa solicitada por José Olímpio Ferreira Neto para a pesquisa Narrativa de vida do Mestre Chitãozinho: o ABC do João XXIII como espaço de formação de capoeiristas. 2017.

VIEIRA, Luiz Renato. O Jogo da Capoeira Corpo e Cultura Popular no Brasil. 2ªed., Rio de Janeiro, RJ: Sprint, 1998.

Publicado

2019-01-01

Como Citar

FERREIRA NETO, J. O.; DA SILVA, R. C. Mestre Chitãozinho e a formação dos capoeiristas no Projeto ABC do João XXIII. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 1, n. 1, p. 1–14, 2019. DOI: 10.47149/pemo.v1i1.3518. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3518. Acesso em: 24 set. 2021.