A EJA no sistema penitenciário

inclusão e ressocialização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47149/pemo.v1i3.3515

Palavras-chave:

EJA, Sistema Penitenciário, Ressocialização

Resumo

A Educação de Jovens e Adultos no sistema penitenciário tem o intuito de proporcionar escolarização aqueles que não tiveram a oportunidade de cursar na idade própria. É um direito constitucional garantido por lei para aqueles que estão privados de liberdade, jovens e adultos que estão em situação de cárcere.  Assim, tivemos como objetivo geral analisar a Educação de Jovens e Adultos no Sistema Penitenciário do estado do Ceará como um instrumento no processo de ressocialização do detento. Para tanto, utilizou-se a pesquisa qualitativa, bibliográfica e documental. Os resultados da pesquisa revelam que a EJA tem proporcionado oportunidade de escolarização e inclusão social. Além de formação humana e formação para o trabalho. No entanto, é necessário uma política pública contínua que proporcione não apenas a oferta de escolarização no interior do presídio, mas também uma educação reflexiva, crítica, problematizadora. Uma educação que seja humanizadora.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Janaína Rabelo Lopes, Universidade Estadual do Ceará

Graduanda em Pedagogia por a Universidade Estadual do Ceará através da Faculdade de Educação Ciências e Letras do Sertão Central.

Nara Lucia Gomes Lima, Universidade Estadual do Ceará

Graduada em Pedagogia pela Universidade Estadual do Ceará UECE (2010). Mestre em Educação pela Universidade Federal do Ceará UFC (2014). Bolsista pesquisadora do Laboratório de Estudos da Educação do Campo LECAMPO/FAFIDAM/UECE (2007 a 2010). Bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico CNPq (2009 a 2010). Bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior CAPES (2011 a 2013). Professora do curso de Especialização em Gestão Escolar da Universidade Federal do Ceará na Modalidade de Ensino a Distância (2014) e professora dos cursos de Especialização em Psicopedagogia, Gestão Escolar e Recursos Humanos da Faculdade Evolução (2013 a 2015). Desde 2015 é professora substituta da Faculdade de Educação, Ciências e Letras do Sertão Central da Universidade Estadual do Ceará (FECLESC/ UECE). Desenvolve estudos na área de Formação de Professores; Currículo; Educação do Campo; Educação de Jovens e Adultos.

Danusa Mendes Almeida, Universidade Estadual do Ceará

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal do Ceará - UFC (1999); mestrado em Mestrado Acadêmico em Políticas Públicas e Sociedade pela Universidade Estadual do Ceará -UECE (2004); e doutorado em Educação pelo Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal de São Carlos - UFSCAR (2015). Atualmente é professora adjunto I da Universidade Estadual do Ceará, com experiência nas áreas de gestão, ensino, pesquisa e extensão. Como docente ministra disciplinas na área de formação de professores, com ênfase no campo do ensino-aprendizagem, pesquisa e prática pedagógica e política educacional.

Referências

BRANDÃO, Carlos Rodrigues. O que é educação. 19.ed. São Paulo: Brasiliense, 1989.

BRASIL, Decreto n° 7.626, de 24 de novembro de 2011.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB 9394/96. 1996. 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Conselho Nacional de Justiça. Ceará: 2018

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. DF. Senado Federal: Centro Gráfico, 1988. 292 p.

BRASIL. Lei de Execuções Penais. Lei 7210, de 11 de julho de 1984, Brasília:

Imprensa Oficial, 1984.

BRITO, Célia Machado de (et al). Pedagogia: Educação de Jovens e Adultos. Fortaleza: UECE: Imprima Conosco. 2013.

CONSALTÉR, E.; FÁVERO, A. A. Elementos qualificadores da investigação científica no campo das políticas educacionais. Educação & Formação, Fortaleza, V. 4, n. 1, p. 148-163, 2019. Disponível em https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3471/2927 acesso em: 03 ago. 2019.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. 23ª ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1999.

GADDOTI, Moacir; ROMÃO, José e (org). Educação de Jovens e Adultos: teoria, prática e proposta. 4º ed. São Paulo: Cortez: Instituto Paulo Freire, 2001.

HADDAD, Sergio; Di Pierro, Maria Clara. Escolarização de Jovens e Adultos. 2000.

JAYME, B. S. Santiago e Tatiana Feitosa. A educação nas prisões. Brasília a. 43 n. 171 jul./set. 2006.

LOPES, Haroldo. O jovem e a violência, São Paulo: Elevação, 2006.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no Brasil. 4º ed. Campinas, SP: Autores Associados. 2013.

SAKAMOTO, Cleusa Kazue; SILVEIRA, Isabel Orestes. Como fazer projetos de iniciação científica. Coleção Cadernos de Comunicação. São Paulo: Paulus. 2014.

Publicado

2019-12-27

Como Citar

LOPES, M. J. R.; LIMA, N. L. G.; ALMEIDA, D. M. A EJA no sistema penitenciário: inclusão e ressocialização. Práticas Educativas, Memórias e Oralidades - Rev. Pemo, [S. l.], v. 1, n. 3, p. 1–12, 2019. DOI: 10.47149/pemo.v1i3.3515. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/revpemo/article/view/3515. Acesso em: 26 set. 2022.