O Manual Prático de Cálculo Diferencial e Integral de Gustave Bessière: movimentos de um estudo hermenêutico em composição

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30938/bocehm.v9i26.7996

Palavras-chave:

Gustave Bessière, Cálculo Diferencial e Integral, Hermenêutica de Profundidade, História da Educação Matemática, Formação de professores

Resumo

Este artigo apresenta movimentos de uma pesquisa de iniciação científica em desenvolvimento, a qual vem construindo um estudo hermenêutico acerca do livro “Manual Prático de Cálculo Diferencial e Integral: fácil e atraente”, escrito pelo engenheiro francês Gustave Bessière e publicado pela primeira vez em 1928, em Paris, na França. Nossas inspirações incidem sobre um movimento histórico de compreensão a respeito do ensino de Cálculo em universidades brasileiras e sobre como a disciplina se relaciona com o ensino médio. A partir de alguns movimentos – nos quais traçamos uma introdução trazendo um panorama histórico para o ensino de Cálculo; um incômodo; uma trajetória de pesquisa na qual o livro torna-se objeto de estudo; alguns apontamentos sobre a metodologia utilizada (Hermenêutica de Profundidade); descrições preliminares relativas às traduções da obra e de seu conteúdo; fatos sobre a vida do autor e alguns vislumbres futuros – tentamos evidenciar a relevância do livro em um cenário educacional internacional e, sobretudo, brasileiro. Com isso, esperamos contribuir para que a obra de Gustave Bessière, ainda desconhecida por muitos pesquisadores em nosso país, possa ser amplamente divulgada, inspirando novos movimentos de pesquisa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Olímpio Gomes, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas - IFAL

Doutor em Educação Matemática pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus Rio Claro/SP, mestre em Educação Matemática pela mesma instituição e licenciado em Matemática pelo Centro Universitário UniFafibe - Campus Bebedouro/SP. Trabalha com os seguintes temas de pesquisa: formação inicial e continuada de professores; ensino-aprendizagem de análise real e cálculo diferencial e integral considerando suas relações intrínsecas com o rigor; história da matemática; filosofia da diferença; arqueologia foucaultiana; filosofia da matemática e da educação matemática; epistemologia do conhecimento matemático. Atualmente, atua como docente do ensino básico, técnico e tecnológico no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas, coordenando o curso de Licenciatura em Matemática do Campus Piranhas. Também compõe o Comitê Científico Editorial da Revista Educte do Ifal.

Charles Santos Almeida, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas - IFAL

Licenciando em Física pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (Ifal), Piranhas, Alagoas, Brasil. Bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Alagoas (FAPEAL).

Edclesia Demedes da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas

Licencianda em Física pelo Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas (Ifal).

Referências

ANDRADE, M. M. Ensaios sobre o ensino em geral e o de matemática em particular, de Lacroix: análise de uma forma simbólica à luz do referencial metodológico da Hermenêutica de Profundidade. 2012. 281 f. Tese (Doutorado em Educação Matemática)- Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Rio Claro, 2012.

BALDINO, R. R. Grupos de pesquisa-ação em Educação Matemática. Bolema, Rio Claro, v. 14, n. 15, p. 83-98, 2001.

BESSIÈRE, G. Manual prático de cálculo diferencial e integral: fácil e atraente. São Paulo: Hemus, [19-].

BESSIÈRE, G. Le Calcul intégral facile et attrayant. 3 ed. Paris: Dunod, 1931.

BESSIÈRE, G. Il Calcolo differenziale ed integrale: reso facile ed attraente. 2 ed. Milão: Ulrico Hoepli, 1930.

COSTA NETO, A. D. O ensino e a aprendizagem de Cálculo 1 na universidade: entender e intervir. 2017. 131 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática) - Universidade de Brasília, Brasília, 2017.

DIAS, P. A. G. A arquitetura neogótica no período da borracha: um estudo tipológico das construções de Manaus. 2013. 152 f. Dissertação (Mestrado em Letras e Artes)- Universidade do Estado do Amazonas, Manaus, 2013.

LIMA, G. L.; SILVA, B. A. As mudanças introduzidas por Luigi Fantappiè nos cursos de cálculo diferencial e integral ministrados no Brasil. Anais do IX Encontro Paulista de Educação Matemática. Bauru: SBEM-SBEM/SP, 2008.

LIMA, G. S. B. Explorando noções elementares do Cálculo em sala de aula, a partir de suas aplicações e sob uma perspectiva histórica. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática)- Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2017.

LOPES, A. Algumas reflexões sobre a questão do alto índice de reprovação nos cursos de Cálculo da UFRGS. Matemática Universitária, Rio de Janeiro, n. 26/27, p. 123-146, jun./dez. 1999.

MARIN, D. Professores de Matemática que usam a tecnologia da informação e comunicação no ensino superior. 2009. 164 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Rio Claro, 2009.

MILANEZ, N. C. A coleção matemática, metodologia e complementos para professores primários, de Ruy Madsen Barbosa: um estudo. 2020. 218 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática)- Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Rio Claro, 2020.

MIORIM, M. A. Introdução à história da educação matemática. São Paulo: Atual, 1998.

MIRANDA, G. A. Silvanus Phillips Thompson e a desmistificação do cálculo: resgatando uma história esquecida. 2004. 139 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2004.

NASCIMENTO, A. F.; FRANCO JR., M. R. Uma análise do curso de graduação em Engenharia Química da UFU. Educ. e Filos., Uberlândia, n. 5(9), p. 135-146, jul./dez. 1990.

OLIVEIRA, F. D. Análise de textos didáticos: três estudos. 2008. 222 f. Dissertação (Mestrado em Educação Matemática)- Instituto de Geociências e Ciências Exatas, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Rio Claro, 2008.

PINTO, N. B. Marcas históricas da matemática moderna no Brasil. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v.5, n.º 16, p. 25-38, 2005.

ROCHA, J. S. M. O ensino de cálculo no ensino médio. 2018. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática) - Universidade Federal de São João Del-Rei, São João Del-Rei, 2018.

SANTOS, D. A. T. A inclusão do cálculo diferencial e integral no currículo do ensino médio. 2006. Trabalho de Conclusão de Curso (Licenciatura em Matemática) - Universidade Severino Sombra, Vassouras, 2006.

SCHOENFELD, A. H. A brief biography of calculus reform. UME Trends. Nov. 1994.

SILVA, J. N. Uma abordagem intuitiva do cálculo diferencial e suas aplicações a partir das funções polinomiais de 1.º e 2º grau no 1.º ano do ensino médio. 2017. Dissertação (Mestrado Profissional em Matemática) - Universidade Federal do Amapá, Macapá, 2017.

THOMPSON, J. B. Ideologia e cultura moderna: teoria social crítica na era dos meios de comunicação de massa. Petrópolis: Vozes, 1995.

THOMPSON, S. P. Calculus made easy. Nova York: MacMillan Company, 1914.

Downloads

Publicado

2022-05-11

Como Citar

GOMES, D. O.; ALMEIDA, C. S. .; SILVA, E. D. da . O Manual Prático de Cálculo Diferencial e Integral de Gustave Bessière: movimentos de um estudo hermenêutico em composição. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, [S. l.], v. 9, n. 26, p. 275–290, 2022. DOI: 10.30938/bocehm.v9i26.7996. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/BOCEHM/article/view/7996. Acesso em: 29 jun. 2022.