Desvendando a Instrução Pública na Amazônia

O Instituto Paraense de Educandos e Artífices

Autores

  • Renan Marcelo da Costa Dias, 980192748 Universidade do Estado do Pará (UEPA)
  • Adrean Brasil Fortes, 989878617 Universidade do Estado do Pará (UEPA)
  • Izabelle Cavalcante de Oliveira, 981213557 Universidade do Estado do Pará (UEPA)

DOI:

https://doi.org/10.30938/bocehm.v5i14.241

Palavras-chave:

História da Matemática, Instituições de Ensino na Amazônia, Instrução Pública Paraense, Instituto Paraense de Educandos e Artífices, Instituto Lauro Sodré

Resumo

A partir de discussões, realizadas no Grupo de Pesquisa em História, Educação e Matemática na Amazônia (GHEMAZ), vinculado a Universidade do Estado do Pará (UEPA), sobre a Instrução Pública na Amazônia e da oportunidade de desenvolvimento de uma pesquisa pelo Programa de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC), através do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), sobre a História das Instituições da Amazônia; este trabalho tem por objetivo apresentar os resultados parciais de uma pesquisa sobre a história do Instituto Lauro Sodré, bem como sua estrutura física e funcional. Para tal, realizamos um estudo documental baseado nos Álbuns do Pará de 1889 e 1908, no livro publicado pelo Tribunal de Justiça do Estado retratando parte dos 145 anos do instituto e trabalhos acadêmicos que abordam o tema em pauta. Os resultados parciais mostraram que o Instituto Lauro Sodré abrigava meninos órfãos e pobres, os instruía com educação primária e aprendizagem de ofícios, e os materiais produzidos eram utilizados pelo próprio instituto e vendidos ao Estado, motivo que fez com que o Instituto ganhasse notoriedade no Brasil e no mundo. Desse modo, o Instituto, embora hoje tenha perdido seu caráter de ensino profissional, e funcione como escola de ensino regular, deixou como legado de que o Estado do Pará um dia foi referência mundial em educação. Ainda é um desafio localizar fontes que nos permitam identificar quais conteúdos eram ministrados no início do instituto, principalmente no que tange à matemática, bem como, documentos que nos permitam reconstruir traços biográficos dos professores que ensinaram as disciplinas de conteúdos matemáticos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-08-25

Como Citar

DIAS, R. M. da C.; FORTES, A. B.; DE OLIVEIRA, I. C. Desvendando a Instrução Pública na Amazônia: O Instituto Paraense de Educandos e Artífices. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, [S. l.], v. 5, n. 14, p. 231–242, 2018. DOI: 10.30938/bocehm.v5i14.241. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/BOCEHM/article/view/241. Acesso em: 18 ago. 2022.