Live “jogo da onça

estudando geometria em uma diversão indígena”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.30938/bocehm.v8i23.5082

Palavras-chave:

Jogo da onça, geometria, cultura indígena, live

Resumo

também se mostraram incentivados para adaptar a atividade e aplicar em outra ocasião.

Palavras-chave: Jogo da onça; geometria; cultura indígena; live.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Késsia Tatiane Rodrigues dos Santos, Universidade Federal de Alagoas

Graduanda em Matemática Licenciatura pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL).

Sarah Rafaely dos Santos, Universidade Federal de Alagoas

Graduanda em Licenciatura Matemática pela Universidade Federal de Alagoas (UFAL), campus A.C. Simões. Possuo o Curso-Técnico-Profissionalizante em Técnico em Informática - pelo Instituto Federal de Alagoas (IFAL) - Campus Rio Largo. Bolsista no projeto de extensão "Sem mais nem menos" do Instituto de Matemática da UFAL, colaboradora no projeto de extensão "Sem mais nem menos on-line" do Instituto de Matemática da UFAL e por fim colaboradora no Projeto "Mulheres nas ciências exatas, engenharia e computação" (CNPq) promovido pelo Instituto de Matemática da Universidade Federal de Alagoas (UFAL). 

Erenilda Severina da Conceição Albuquerque, Secretaria da Educação do Estado de Alagoas

Mestra em Matemática (PROFMAT) pela Universidade Federal de Alagoas (2017), Especialista em Educação Matemática pelo CESMAC (2015), graduada em Licenciatura em Matemática pela Universidade Federal de Alagoas (2001) e graduada em Comunicação Social - Relações Públicas pela Universidade Federal de Alagoas (1992). Atualmente é professor - Secretaria de Estado da Educação e Esportes e professor - SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE MACEIÓ. Tem experiência na área de Matemática, com ênfase em práticas pedagógicas, atuando principalmente nos seguintes temas: formação continuada, práticas pedagógicas, docência, pesquisa e jogo do nim - jogos matemáticos.

Referências

BAYER, Arno; SANTOS, Beatriz Petrella dos. A Cultura Indígena e a Geometria: Aprendizado pela observação. ACTASCIENTIAE. Canoas, v. 5, n. 2, p. 17-27, jul./dez. 2003. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br. Acesso em: 13 fev. 2021.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_

versaofinal_site.pdf>. Acesso em: 28 jan. 2021.

BUENO, Cibele de Oliveira Chibante. Matemática e suas tecnologias: na escola e na comunidade. Projetos integradores. Manual do professor. São Paulo: FTD. 1ª ed. 2020.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Etnomatemática, justiça social e sustentabilidade. Estudos avançados. V. 32, n. 94, p. 189-204. São Paulo. 2018. Disponível em:< http://www.scielo.br › scielo> Acesso em: 12 de abril de 2021.

D’AMBROSIO, Ubiratan. Educação matemática da teoria à prática. Campinas-São Paulo: Papirus, 17ª ed. 1996.

FUGITA, Felipe. Novo Ensino Médio: Projetos integradores, matemática e suas tecnologias. Manual do professor. São Paulo: Scipione. 1ª ed. 2020.

LORENZONI, Claudia Alessandra Costa de Araujo; SILVA, Circe Mary Silva da. Geometria em Práticas e Artefatos das etnias Tupinikim e Guarani do Espírito Santo. 2008. Disponível em:

http://www2.rc.unesp.br › 217-1-A-gt7_lorenzoni_ta. Acesso em: 13 de fev de 2021.

MOREIRA, Marco A.; MASINI, Elcie F. Salzano. Aprendizagem Significativa: a teoria de David Ausubel. São Paulo: Editora Noraes ltda, 1982.

NOGUEIRA, Gabriel de Medeiros; MESQUITA, Elkthalia Diniz Conceitos e utilização da matemática nas diferentes culturas. Anais do (2016): Anais do X Simpósio Linguagens e Identidades da/na Amazônia Sul-Ocidental.2016. Disponível em: https://periodicos.ufac.br › simposioufac. Acesso em: 20 fev. de 2021.

SMOLE, Kátia Stocco et al. Cadernos do Mathema: jogos de matemática- Ensino Médio. Porto Alegre: Grupo A, 2008.

Downloads

Publicado

2021-06-17

Como Citar

SANTOS, K. T. R. dos; SANTOS, S. R. dos; ALBUQUERQUE, E. S. da C. Live “jogo da onça: estudando geometria em uma diversão indígena”. Boletim Cearense de Educação e História da Matemática, [S. l.], v. 8, n. 23, p. 301–317, 2021. DOI: 10.30938/bocehm.v8i23.5082. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/BOCEHM/article/view/5082. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

GT02 - Educação Matemática nos Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio