Variabilidade de precipitação e temperatura média superficial do ar no norte da região de Aisén – Chile, no período de 1950-2017

  • Filipe Daros Idalino Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Pedro Teixeira Valente Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Kátia Kellem da Rosa Universidade Federal do Rio Grande do Sul http://orcid.org/0000-0003-0977-9658
  • Jefferson Cardia Simões Universidade Federal do Rio Grande do Sul https://orcid.org/0000-0001-5555-3401

Resumo

Este artigo investiga a variabilidade de temperatura e precipitação na região do Monte Melimoyu (44º5’S-72º51’O), entre 1950 e 2017 e a possível influência do ENOS e do SAM pela proximidade com o oceano Pacífico. Foram utilizados dados de reanálise da universidade de Delaware, índice ONI 3.4 do ENOS (NOAA) e o índice SAM, de Marshall (2003). Dados de precipitação das estações meteorológicas de La Junta (43°58'S-72°25'W) e de Puerto Aysén Ad. (43°58'S-72°25'W) foram analisados e comparados com as séries de reanálise. Testes de correlação cruzada foram aplicados aos dados de precipitação e temperatura com os índices de variação do ENOS e do SAM, no software Matlab 2012R para avaliar a existência de defasagens nas anomalias de precipitação e temperatura influenciadas por estas duas oscilações. A séria histórica de precipitação mostrou uma média de 2239 mm e uma tendência contínua de diminuição em -6 mm por ano, já a temperatura média superficial do ar foi de 9,87°C no período de 1950 e 2017, e uma tendência contínua de aumento em 0,04ºC por ano. Os picos de anomalia positivas de precipitação do início do período e de temperatura do final do período de análise estão relacionadas a fase positiva do SAM. Contudo, os testes com os dados do ENOS e SAM não mostram correlação direta com a variação negativa de precipitação e do aumento de temperatura na região, onde o fator de localização e as características morfológicas podem ser os maiores influenciadores no clima local.

Biografia do Autor

Pedro Teixeira Valente, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Geógrafo e Mestre em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Aluno de Doutorado no Programa de Pós-Graduação em Geografia com ênfase em variabilidade climática subtropical. Instituto de Geociências, Centro Polar e Climático - (CPC) - UFRGS.

Kátia Kellem da Rosa, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Doutora em Geociências, Professora no Departamento de Geografia e do quadro permanente no Programa de Pós-graduação em Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Av. Bento Gonçalves, 9.500, CEP 91.501-970, Porto Alegre, RS, Brasil

Jefferson Cardia Simões, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

PhD na Scott Polar Research Institute, Professor permanente no Programa de Pós-graduação em Geografia, Instituto de Geociências, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Av. Bento Gonçalves, 9.500, CEP 91.501-970, Porto Alegre, RS, Brasil.

Publicado
2020-07-21