FAVELAS E DIREITO À CIDADE EM FORTALEZA (CE)

Autores

  • Sharon Darling de Araújo Dias

Palavras-chave:

Favela, Direito à cidade, Espaço vivido, Sujeitos produtores do espaço

Resumo

Em Fortaleza, o processo de produção espacial e as formas de moradia na metrópole fazem parte do contexto de uma sociedade capitalista, na qual a moradia é tratada como local de reprodução da força de trabalho e de rebaixamento dos custos de vida. Tudo isso ocorre sem que o entorno da moradia - a rua, o bairro -, seja passível de apropriação pelo valor de uso, pois os espaços da cidade têm sido cada vez mais colocados na lógica de mercado e, assim, tendo seu uso condicionado pelo valor de troca para aqueles com renda para comprá-los. No entanto, a manifestação aparente da cidade revela práticas sociais que devem ser vistas além da superficialidade, buscando relacionar os vários sujeitos produtores do espaço às questões macro e micro que permeiam a formação da metrópole e as formas de moradia de grande parte da população, na perspectiva do direito à cidade como um direito humano. Assim, pretendemos discutir algumas questões que permeiam a metrópole Fortaleza, como as relacionadas aos espaços populares (favelas) e sobre a busca popular pelo direito à cidade, travadas no cotidiano da população, sobretudo da parcela empobrecida que habita de diferentes formas a cidade e constrói conteúdos e práticas socioespaciais no espaço vivido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Referências

ARAÚJO, A. M. M.; CARLEIAL, A. N. (Orgs.) Atlas de Fortaleza 2000. Fortaleza: EdUECE, 2010.

BARBOSA, J. L.; SILVA, J. S. O que é favela, afinal? 1. ed. Rio de Janeiro: Observatório de Favelas / BNDES, 2009.

CARLOS, A. F. A. A cidade. 8. ed. 1ª reimp. São Paulo: Contexto, 2008.

IPECE - Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. Informe. Nº 42. Outubro de 2012. Disponível em: <http://www.ipece.ce.gov.br/publicacoes/ipece-informe/informe%2042-ultimaversao.pdf.> Acesso em: 1 ago. 2013.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico. 2010

LEFEBVRE, H. O direito à Cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

RODRIGUES, A. M. A cidade como direito. Scripta Nova. Revista Electrónica de Geografía y Ciencias Sociales, Barcelona: Universidad de Barcelona , vol. XI, núm. 245 (33), 1 de agosto de 2007. Disponível em: <http://www.ub.es/geocrit/sn/sn-24533.htm>. Acesso em: 14 set. 2012.

SANTOS, M. Por uma outra globalização. Rio de Janeiro: Record, 2000.

SILVA, J. B. da. Formação sócio-territorial urbana. In: Os incomodados não se retiram: uma análise dos movimentos sociais em Fortaleza. Fortaleza: Multigraf, 1992.

SOUZA, M. L. de. A prisão e a ágora: reflexões em torno da democratização do planejamento e da gestão das cidades. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

Downloads

Publicado

2021-08-28

Como Citar

DE ARAÚJO DIAS, S. D. . FAVELAS E DIREITO À CIDADE EM FORTALEZA (CE). Revista GeoUECE, [S. l.], v. 3, n. 1 Especial, p. 72–88, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/GeoUECE/article/view/6952. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos