RISCOS E VULNERABILIDADES NA GEOGRAFIA: BREVES CONSIDERAÇÕES

Autores

  • Dyego Freitas Rocha Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Lutiane Queiroz de Almeida Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Palavras-chave:

Riscos, Vulnerabilidade, Vulnerabilidade Ambiental, Geografia

Resumo

O presente artigo tem como objetivo apresentar os fundamentos teóricos-conceituais acerca dos estudos sobre riscos e vulnerabilidades e suas contribuições para as pesquisas geográficas. O risco é entendido de uma forma geral como um perigo em potencial que pode ser percebida numa situação na qual se está inserido bem como a percepção dos efeitos. O risco como um todo é uma construção social e alguns tipos de riscos podem ou não ser estudados pela Geografia, e são classificados da seguinte forma: riscos ambientais, riscos tecnológicos, riscos geopolíticos, econômicos, sociais e outros tipos de risco. A construção do conceito de vulnerabilidade integra os aspectos ambientais e sociais na sua forma de análise do espaço geográfico, sendo uma das definições para a vulnerabilidade o grau de exposição a diferentes fatores que podem acarretar efeitos adversos, tais como impactos e riscos, derivados ou não das atividades socioeconômicas. Os estudos de análise de vulnerabilidade permitem a geração de indicadores seguindo alguns elementos como objetivos e funções dos indicadores, critérios de seleção, indicadores em potencial e os dados utilizados para a geração dos indicadores. Em síntese, o risco é uma construção social que representa diretamente as relações da humanidade consigo mesma e com a natureza, caracterizando o risco de uma forma onipresente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dyego Freitas Rocha, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui graduação em Geografia (Licenciatura) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2015) e em andamento a graduação em Geografia modalidade Bacharelado. Concluiu o Mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente no Programa Regional de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Meio Ambiente - PRODEMA (UFRN) (2019.1), também está vinculado ao Grupo de Pesquisa em Dinâmicas Ambientais, Riscos e Ordenamento do Território (GEORISCO/UFRN), coordenado pelo Prof. Dr. Lutiane Queiroz de Almeida. Foi Técnico em Geoprocessamento pela CRN-Bio - Consultoria Socioambiental entre 2015 e 2017 e na Metro Topografia e Projetos LTDA entre 2018 e 2019 e atualmente está como Professor de Geografia do Ensino Fundamental II no Centro Educacional Cardoso em Natal/RN. Foi estagiário no Setor de Geoprocessamento e Monitoramento Ambiental na Bioconsultants - Consultoria em Meio Ambiente em Natal (RN) entre 2014 e 2015. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia, atuando principalmente nos seguintes temas: Geoprocessamento, Cartografia Digital, Geografia, Cartografia e Sistemas de Informações Geográficas. Foi também membro discente do Programa de Educação Tutorial (PET) - Geografia, atuando em projetos de ensino, pesquisa e extensão em conjunto com os componentes do grupo, no período de 2012 a 2015. Iniciou os estudos em Geografia na Universidade Federal do Piauí (UFPI) em 2009, sendo aprovado pelo processo de transferência para a Universidade Federal do Rio Grande do Norte em 2012. Participou na instituição anterior, da monitoria na disciplina de Climatologia I no ano de 2010, sendo orientado pelo Professor Doutor Carlos Sait Pereira de Andrade, também coordenador na época do Programa Instituicional de Bolsa de Iniciação à Docência, no período de junho de 2011 a janeiro de 2012.

Lutiane Queiroz de Almeida, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Possui Graduação (Licenciatura e Bacharelado) em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (2002) e Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (2005). Doutorado em Geografia pela Universidade Estadual Paulista - UNESP, Campus de Rio Claro, com período sanduíche na Université de Paris X, Nanterre, e bolsista da Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo - FAPESP. Atualmente é Professor Associado do Departamento de Geografia, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, Professor do Programa de Pós-Graduação e Pesquisa em Geografia da UFRN, coordenador do grupo de pesquisa GEORISCO - Dinamicas ambientais, Riscos e Ordenamento do Território. Recebeu o Prêmio de Melhor Tese pela Associação Nacional de Pós-Graduação em Geografia - ANPEGE, em 2011 e o Prêmio Capes de Teses na área de Geografia, em 2012. Em 2014/2015, realizou pós-doutorado na United Nations University, em Bonn e período complementar no Institute of Regional Development Planning, University of Stuttgart, também na Alemanha, na condição de Bolsista CAPES Pós-Doutorado (Ciência sem Fronteiras), Processo n° 4289/14-5. Tem experiência na área de Geografia Física, com ênfase em Planejamento Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: análise geoambiental, problemática ambiental urbana, rios urbanos e bacia hidrográfica, planejamento ambiental e territorial, mas principalmente em indicadores de riscos e vulnerabildades, desastres naturais; e mapeamento e modelagem de riscos.

Referências

ACSELRAD, H. Vulnerabilidade Ambiental, Processos e Relações. II Encontro Nacional de Produtores e Usuários de Informações Sociais, Econômicas e Territoriais. FIBGE: Rio de Janeiro, 2006.

ALMEIDA, L. Q. Vulnerabilidades Socioambientais de Rios Urbanos: Bacia hidrográfica do Rio Maranguapinho. Região Metropolitana de Fortaleza, Ceará. Pós-Graduação em Geografia. Instituto de Geociências e Ciências Exatas/UNESP, Rio Claro. Tese de Doutorado, 2010.

__________. Por uma ciência dos riscos e vulnerabilidades na Geografia. Mercator, [s.l.], v. 10, n. 23, p.83-99, 26 dez. 2011. Mercator - Revista de Geografia da UFC.

__________. Riscos ambientais e vulnerabilidades nas cidades brasileiras: conceitos, metodologias e aplicações. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

AQUINO, A. R.; LANGE, C. N.; LIMA, C. M.; AMORIM, E. P.; PALETTA, F. C.; FERREIRA, H. P.; BORDON, I. C. A.; ALMEIDA, J. R.; GOMES, M. A. U. G.; ZAMPIERI, M. C. T.; OLIVEIRA, M. J. A.; CORREIA JUNIOR, P. A.; SOUZA, R. R.; MATTIOLO, S. R.; RODRIGUES, S. G.; "Vulnerabilidade ambiental", p. 15 -28. In: AQUINO, A. R.; PALETTA, F. C.; ALMEIDA, J. R. Vulnerabilidade ambiental. São Paulo: Blucher, 2017.

BARCELLOS, F. C.; OLIVEIRA, S. M. M. C. Novas Fontes de Dados sobre Riscos Ambientais e Vulnerabilidade Social. In: IV Encontro Nacional da ANNPAS. Mudanças Ambientais Globais. Anais Brasília, 2008.

BLAKIE, P; WISNER, B; CANNON, T; DAVIS, I. At risk – natural hazards, people’s vulnerability and disasters. London. Routledge. 2nd Edition. 2003.

BECK, U. Risk Society: Towards a new modernity. Sage Publications. London. 1992.

___________. Sociedade de risco: rumo a uma outra modernidade. 2. ed. São Paulo: Ed. 34, 2011.

BECK U., GIDDENS A., LASH S. Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna. São Paulo: Editora Unesp; 1997.

CUTTER, S. L. Environmental risks and hazards. London: Prentice-Hall, 1994.

___________. Vulnerability to environmental hazards. Progress in Human Geography, v 20, n. 4, p. 529-539, 1996.

CREPANI, E.; MEDEIROS, J. S.; AZEVEDO, L. G.; DUARTE, V.; FILHO, P. H.; FLORENZANO, T. G. Curso de sensoriamento remoto aplicado ao zoneamento ecológico-econômico. INPE, São José dos Campos, SP, 1996.

___________. Sensoriamento Remoto aplicados ao Zoneamento Ecológico-Econômico e ao Ordenamento Territorial. São José dos Campos, INPE, São Paulo, 2001.

DAGNINO, R. S; CARPI JUNIOR, S. Risco Ambiental: Conceitos e Aplicações. CLIMEP: Climatologia e Estudos da Paisagem. Rio Claro, São Paulo. v. 2, n.2, p.51-87, 2007.

D’ANTONA, A. e MARANDOLA JR. E. Vulnerabilidade: problematizando e operacionalizando o conceito. IN: CARMO, R.; VALENCIO, N. (Orgs.). Segurança humana no contexto dos desastres. Rima Editora. São Paulo. 2014.

MACEDO, Y. M. Vulnerabilidade socioambiental no Bairro de Mãe Luiza, Natal, RN. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal-RN, 2015.

MARANDOLA JR, E.; HOGAN, D. J. Natural Hazards: o estudo geográfico dos riscos e perigos. Ambiente e Sociedade, Campinas, São Paulo. v.7, n°2, p.95-109, 2004.

MARANDOLA JR., E. Uma ontologia geográfica dos ricos: duas escalas, três dimensões. Revista de Geografia, Rio Claro, v. 29, n. 3, p. 315-338, set./dez. 2004.

___________. Tangenciando a Vulnerabilidade. In: MARANDOLA JR, E.; HOGAN, D. J (Org). População e Mudança climática: dimensões humanas das mudanças ambientais globais. Campinas: Núcleo de Estudos de População-Nepo/Unicamp. Brasília: UNFPA, 2009.

MEDEIROS, M. D. Vulnerabilidade socioambiental no município de Natal, RN. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal-RN, 2014.

OLIVEIRA, F. F. G. de; MATTOS, J. T. de. Identificação da vulnerabilidade ambiental no litoral sul do Rio Grande do Norte – NE do Brasil. Revista de Geografia. Rio Claro. São Paulo. V. 39, nº 1, p. 157-178, jan./abr. 2014.

OLÍMPIO, J. L. S.; ZANELLA, M. E. Emprego das tecnologias da Geoinformação na determinação das vulnerabilidades natural e ambiental do município de Fortaleza/CE. Revista Brasileira de Cartografia: Revista da Sociedade Brasileira de Cartografia, Geodésia, Fotogrametria e Sensoriamento Remoto, Brasília, v. 1, n. 64, p.1-14, 2012.

REBELO, F. Geografia física e riscos naturais. Coimbra: Imprensa da Universidade de Coimbra, 2010.

ROSS, J. L. S. Análise empírica da fragilidade dos ambientes naturais antropizados. Revista do departamento de geografia. FFLCH/USP, São Paulo, n. 8, 1994.

SANTOS, J. O.; SOUZA, M. J. N. Abordagem Geoambiental Aplicada à análise da vulnerabilidade e dos riscos em ambientes urbanos. Boletim Goiano de Geografia, [s.l.], v. 34, n. 2, p.215-232, 1 set. 2014. Universidade Federal de Goias.

SMITH, K. Environmental Hazards: Assessing Risk and Reducing Disaster. London: Routledge, 2001.

SILVA, F. M. Análise da vulnerabilidade ambiental no estuário do Rio Curimataú/Cunhaú, Baía Formosa e Canguaretama - RN. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal do Rio Grande do Norte-UFRN, Natal, RN, 2013.

SOUZA, L. B.; ZANELLA, M. E. Percepção de Riscos Ambientais: Teoria e Aplicações. Fortaleza: Edições UFC, 2010.

TORRES, H. A demografia do risco ambiental. In: TORRES, H.; COSTA, H. (Orgs.). População e meio ambiente: debates e desafios. São Paulo: Editora SENAC, p.53- 73, 2000.

TURNER, B. L.; KASPERSON, R. E; MATSON, P. A; MCCARTHY, J. J; CORELL, L. C; ECKLEY, N; KASPERSON, J. X; LUERS, A; MARTELLO, M. L; POLSKI, C; PULSIPHER, A; SCHILLER, A. A Framework for Vulnerability Analysis in Sustainability Science. Proceedings of the National Academy of Sciences, Boston, v. 100, n. 14, p. 8074-8079. 2003.

TRICART, J. Ecodinâmica. Rio de Janeiro, IBGE, 1977.

VEYRET, Y. Os riscos: O homem com agressor e vítima do meio ambiente: São Paulo: Contexto, 2007.

Downloads

Publicado

2020-07-22

Como Citar

ROCHA, D. F.; DE ALMEIDA, L. Q. RISCOS E VULNERABILIDADES NA GEOGRAFIA: BREVES CONSIDERAÇÕES. Revista GeoUECE, [S. l.], v. 8, n. 14, p. 165–189, 2020. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/GeoUECE/article/view/1518. Acesso em: 29 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos