Das estruturas integradas ao modelo celular em rede no SIL de Franca (SP): o caso da “Calçados Sândalo”

Autores

Palavras-chave:

Sistemas Industriais Localizados., Produção em rede, Reestruturação Produtiva, Território

Resumo

No início do século XXI as aglomerações industriais territorializadas enfrentaram inúmeras alterações consubstanciadas pelo processo de reestruturação produtiva, que ampliam o alcance e as interações dos circuitos espaciais de produção. O objetivo deste trabalho é compreender essas novas articulações no Sistema Industrial Localizado de calçados de Franca (SP). As fracas relações cooperativas estabelecidas entre as empresas e os agentes locais, em consonância com os efeitos da reestruturação, reconfiguraram as formas produtivas tradicionais, resultando no aparecimento de um território-rede da indústria de calçado. O artigo busca interpretá-lo a partir da maior dispersão das interações espaciais, da precarização do trabalho e da produção industrial reticular.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eudázio Sampaio, Universidade Estadual do Ceará

Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual do Ceará (ProPGeo/UECE), Fortaleza-CE, Brasil. Membro do Laboratório de Estudos do Território e da Urbanização (LETUr). Bolsista da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNCAP), Fortaleza-CE, Brasl.

Edilson Pereira Junior, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Professor adjunto da Universidade Estadual do Ceará/UECE/Programa de Pós-Graduação em Geografia/PROPGEO.  Bolsista Produtividade CNPq nível 2. Coordenador do Laboratório de Estudos do Território e da Urbanização (LETUr).

Referências

ANTUNES, Ricardo. Anotações sobre o capitalismo recente e a reestruturação produtiva no Brasil. In: ANTUNES, Ricardo; SILVA, Maria Aparecida Moraes (Orgs.). O avesso do trabalho. São Paulo: Expressão popular, 2004. p.13-27.

BENKO, Georges. Economia, espaço e globalização: na aurora do século XXI. São Paulo: Hucitec, 1996.

BRASIL. Ministério do Trabalho e do Emprego. Base de dados estatísticos: RAIS/CAGED. Brasília, 2019. Disponível em:< http://bi.mte.gov.br/bgcaged/login.php>. Acesso em: 10 maio. 2020.

CASSIOLATO, J. E.; LASTRES, H. M. M. O foco em arranjos produtivos e inovativos locais de micro e pequenas empresas. In: LASTRES, H. M. M.; CASSIOLATO, J. E.; MACIEL, M. L. (orgs.). Pequena empresa: cooperação e desenvolvimento local. Rio de Janeiro: Relume Dumará, UFRJ/Instituto de Economia, p. 21-34, 2003.

COURLET, C. Novas dinâmicas de desenvolvimento e sistemas industriais localizados (SIL). Ensaios FEE, Porto Alegre, v. 14, n. 1, p. 09-25, 1993.

COURLET C.; PECQUEUR B.; SOULAGE B. Industrie et dynamiques de territoires. Revue d’économie industrielle, v. 64, ago/.dez, 1993. p. 7-21. Disponível em : < https://www.persee.fr/doc/rei_0154-3229_1993_num_64_1_1474>. Acesso em: 15 nov. 2021.

FISHER, André. Industrie et espace géographique : introduction à la geógraphie industrielle. Paris: Masson, 1994. 137p.

GILLY, Jean-Pierre ; TORRE, André. Dynamiques de proximité. Paris: L’Harmattan, 2000.

HAESBAERT, Rogério. Concepções de território para entender a desterritorialização. In: Território, territórios: ensaios sobre o ordenamento territorial. Programa de Pós-Graduação em Geografia da UFF. Niterói: UFF/ AGB, 2002. p. 17-38.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. 12 ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2020.

MÉNDEZ, R. La telaraña financiera: una geografía de la financiarización y sus crisis. Santiago: RIL – Instituto de Estudos Urbanos y Terrritorialies UC, 2018.

MICHALET, Charles-Albert. O que é mundialização? São Paulo: Edições Loyola, 2003.

NAVARRO, Vera Lúcia. Trabalho e trabalhadores do calçado: a indústria calçadista de Franca (SP): das origens artesanais à reestruturação produtiva. São Paulo: Expressão Popular, 2006. 304p.

PECQUEUR, Bernard. Sistemas Industriais Localizados: o caso Francês. Ensaios FEE, Porto Alegre, v.14. n.1, p.26-48, 1993.

PEREIRA JÚNIOR, Edilson. A indústria de calçados no Brasil diante da reestruturação territorial e produtiva. In: SPOSITO, Eliseu Savério (Org.). O novo mapa da indústria no início do século XXI: diferentes paradigmas para leitura das dinâmicas territoriais do estado de São Paulo. São Paulo: Unesp Digital, 2015. p. 153–200.

PEREIRA JÚNIOR, Edilson. Território e economia política: uma abordagem a partir do novo processo de industrialização no Ceará. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2012.

RALLET A.; TORRE. Proximité et localisation. Économie rurale, n. 280, p.25-41, 2004.

REIS, José. Os espaços da indústria: a regulação econômica e o desenvolvimento local em Portugal. Porto, Portugal: Edições Afrontamento, 1992.

SAMPAIO, José Eudázio H. Novas dinâmicas territoriais do sistema industrial localizado calçadista de Franca (SP). 2020. Dissertação (Mestrado em Geografia). Programa de Pós-Graduação em Geografia, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza. 2020.

SANTOS, Milton. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. ed. 9. reimpr. São Paulo: Editora da Universidade de São Paulo, 2017.

SANTOS, Milton. SILVEIRA, María Laura. O Brasil: Território e sociedade no início do século XXI. 9. ed. Rio de Janeiro: Record, 2013.

STORPER, M. Les rapports entre territoire et action collective. In : GILLY, Jean-Pierre; TORRE, André. Dynamiques de proximité. Paris : L’Harmattan, 2000. p. 99–129.

VELTZ, Pierre. Le nouveau monde industriel. Paris: Éditions Galimard, 2008.

ZIMMERMAN, Jean-Benoît. De la proximité dans les relations firmes-territoires : nomadisme et ancrage territorial. In: GILLY; TORRE. Dynamiques de proximité. Paris: L’Harmattan, 2000. p. 225-249.

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

SAMPAIO, J. E. H.; PEREIRA JUNIOR, E. Das estruturas integradas ao modelo celular em rede no SIL de Franca (SP): o caso da “Calçados Sândalo”. Revista GeoUECE, [S. l.], v. 10, n. 19, p. e202102, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/GeoUECE/article/view/7475. Acesso em: 29 jun. 2022.

Edição

Seção

Artigos