O LUGAR EM DISPUTA: VIVÊNCIAS, PERCEPÇÕES E IDENTIDADE A PARTIR DAS RELAÇÕES TERRITORIAIS NO ASSENTAMENTO SANTANA/MS

Autores

  • Wilians Ventura Ferreira Souza Universidade Estadual Paulista
  • Beatriz Mercês de Souza Dos Santos Universidade Estadual Paulista - UNESP

Palavras-chave:

Usina Hidrelétrica, Lugar, Desterritorialização, Reterritorialização

Resumo

 O presente artigo tem como objetivo evidenciar o processo histórico e territorial que culminou na desterritorialização de comunidades ribeirinhas pela chegada da Usina Hidrelétrica Engenheiro Sérgio Motta no município de Brasilândia, estado do Mato Grosso do Sul. Para alcançar o objetivo alvitrado, utilizamos o levantamento bibliográfico, a pesquisa documental e as entrevistas semiestruturadas com três pessoas no Assentamento Santana, local da reterritorialização das comunidades ribeirinhas que foram atingidas pela chegada da Usina. A partir do exposto, realizou-se uma discussão em torno do processo de desterritorialização e reterritorialização, nas mudanças e problemáticas que surgiram a partir destes eventos, construiu-se uma leitura e discussão em torno do conceito de lugar, por meio da perspectiva da geografia crítica e de pertencimento em relação a todos esses conflitos históricos, políticos e sociais materializados na área de estudo. Observou-se que as relações estabelecidas entre o sujeito e o lugar foram prejudicadas pelo processo de desterritorialização marcado pela chegada da Usina Hidrelétrica; as perdas se estabelecem e se dão no território material e imaterial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Mercês de Souza Dos Santos, Universidade Estadual Paulista - UNESP

Graduanda em Geografia na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - Faculdade de Ciências e Tecnologia (campus de Presidente Prudente). É estagiária do Laboratório de Arqueologia Guarani e Estudos da Paisagem (LAG) e do Museu de Arqueologia Regional (MAR), da mesma instituição de ensino. Tem experiências nas áreas de Curadoria de materiais cerâmicos indígenas Guarani, Kayapó e Kaingang, além de atividades de Educação Patrimonial, como palestras e oficinas de pintura em cerâmica Guarani e arte rupestre. Foi bolsista PROEX no Edital de Museus (2017, 2018 2019). Atualmente desenvolve a pesquisa financiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) intitulada "O estudo tecnotipológico da cerâmica Guarani dos sítios arqueológicos Castelinho, Alvim e Taquaruçu da área do alto Rio Paraná - SP.

Referências

ALVES, F, D. A relação campo-cidade na Geografia Brasileira: apontamentos teóricos a partir de periódicos científicos. Geografia Ensino e Pesquisa, Minas Gerais, vol. 16, n. 3, p. 7-18, set/dez. 2012.

BUTTIMER, Anne. Aprendendo o dinamismo do mundo vivido. In: CHRISTOFOLETTI, Antonio (Org.). Perspectivas da Geografia. São Paulo: Difel, 1982. p. 165-193.

CABRAL, L. O. Revisitando as noções de espaço, lugar, paisagem e território, sob uma perspectiva geográfica. Revista de Ciências Humanas, Florianópolis, v. 41, n. 1, p. 141-155, abr/out. 2017.

CABRAL, L. O. A paisagem como campo de visibilidade e de significação: um estudo de caso. Espaço e cultura, Rio de Janeiro, n. 13, p.47-62, jan./jun. 2002.

CARDOSO, Diogo et al. Espacialidades e ressonâncias do patrimônio cultural: reflexões sobre identidade e pertencimento. Revista de Geografia e Ordenamento do Território (GOT), n.º 11 (junho). Centro de Estudos de Geografia e Ordenamento do Território, p. 83-98, 2017. dx.doi.org/10.17127/got/2017.11.004

CHELOTTI, Marcelo Cervo. A dinâmica territorialização-desterritorialização-reterritorialização em áreas de reforma agrária na campanha gaúcha. Campo-Território: revista de geografia agrária, v. 8, n. 15, 2013.

DUTRA, C.A.S. O território Ofaié pelos caminhos da história. Campo Grande: Editora Life, 2011.

DE SOUZA, Edevaldo Aparecido; HESPANHOL, Antonio Nivaldo. A UHE SÉRGIO MOTTA E AS ALTERAÇÕES ECONÔMICAS, CULTURAIS E TERRITORIAIS NAS COMUNIDADES RIBEIRINHAS REASSENTADAS NO MUNICÍPIO DE BRASILÂNDIA–MS. Formação (Online), v. 1, n. 13, 2006.

DEFFONTAINES, Pierre. Como se constituiu no Brasil a rede de cidades. p.141-148. Boletim Geográfico. v.2, n.14, 1944.

FERNANDES, B. M. Movimentos Socioterritoriais e Movimentos Socioespaciais: contribuição teórica para uma leitura geográfica dos movimentos sociais. Revista NERA, ano 8, n. 6, p. 14– 34, 2005.

FERNANDES, B. M. Sobre a Tipologia de Territórios. In: Saquet, Marco Aurélio; Sposito, Eliseu Saverio. (Org.). Territórios e territorialidades: teorias, processos e conflitos. São Paulo: Expressão Popular, 2009.

FERNANDES, B.M. Peasant Movements in Latin America. Oxford Research Encyclopedia of Politics. 2020.

FERREIRA, Genovan Pessoa de Moraes. O papel do lugar na reflexão de um cidadão do mundo. In: CARLOS, Ana Fani Alessandri. (org) Ensaios de Geografia contemporânea: Milton Santos obra revisitada. São Paulo: Hucitec, 1996, p. 275-284.

HAESBAERT, Rogério. O mito da desterritorialização: do “fim dos territórios” à multiterritorialidade. – 4ª ed. – Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2009.

HALVORSEN, Sam; FERNANDES, Bernardo Mançano. TORRES, Fernanda Valeria. Movimentos Socioterritoriais em Perspectiva Comparada. Revista NERA, v. 24, n. 57, p. 24-53, Dossiê I ELAMSS, 2021.

SANTOS, M. A natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. São Paulo: Hucitec, 1999.

LOPES, Raquel dos Santos et al. Os Ribeirinhos de Ilha Comprida: a luta pela conquista da terra. O Trabalho com as Fontes no Ensino e na Pesquisa em História/ organizadores Aricelle Silva Borges. - Campo Grande- MS: Editora UFMS, 2012.

KUDLAVICZ, Mieceslau. Usinas Hidrelétricas: impacto ambiental e desagregação de comunidades. Goiânia, CPT, 2001.

MIRANDA, Adriana Gomes. Da Barranca do Rio Paraná ao reassentamento Porto João André no município de Brasilândia (MS): as perspectivas destas famílias ribeirinhas (pescadores e oleiros), em meio a mudanças, afastamento e estranhamento cultural (1988/2012). Semana de História, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, 2014.

SOUZA, Marcelo José Lopes de. O território: sobre espaço e poder, autonomia e desenvolvimento. In: CASTRO, Iná Elias de; GOMES, Paulo César da Costa; CORRÊA, Roberto Lobato. (Org.). Geografia: Conceitos e temas. – 8ª ed. – Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2006.

SILVA, Edima Aranha. Transformações socio-espaciais e a problemática ambiental no Brasil: o caso das hidrelétricas. Uberlândia, Revista online Caminhos da Geografia, 2006.

Downloads

Publicado

2021-08-24

Como Citar

SOUZA, W. V. F.; DOS SANTOS, B. M. de S. O LUGAR EM DISPUTA: VIVÊNCIAS, PERCEPÇÕES E IDENTIDADE A PARTIR DAS RELAÇÕES TERRITORIAIS NO ASSENTAMENTO SANTANA/MS. Revista GeoUECE, [S. l.], v. 10, n. 18, p. 101–121, 2021. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/GeoUECE/article/view/5036. Acesso em: 20 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos