ANÁLISE DA DINÂMICA TEMPORAL DO USO E COBERTURA DA TERRA COMO SUBSÍDIO AO PLANEJAMENTO DO MUNICÍPIO DO RIO GRANDE - RS

  • Simone Emiko Sato Universidade Federal do Rio Grande
  • Giovane de Oliveira Bonilha
Palavras-chave: usos da terra, análise temporal, zona costeira

Resumo

A zona costeira sempre se revelou como um atrativo quanto à ocupação, visto a sua posição estratégica, de ligação entre o continente e o oceano e a topografia de suas planícies que, do que favoreceram o uso destes espaços. Estas características tornaram-na uma área propícia e ao mesmo tempo susceptível aos processos decorrentes do uso e ocupação das terras. Tais usos, na maior parte das vezes sem adequado planejamento, desconsideraram as características inerentes do sistema natural, resultando em alterações que afetam a própria dinâmica socioeconômica de tais espaços. Neste contexto, insere-se Rio Grande, município costeiro do Rio Grande do Sul, área de estudo do presente trabalho. Assim, objetivo deste artigo é analisar o uso e cobertura da terra do município do Rio Grande nos anos de 1990, 2005 e 2015, suas transformações temporais e as consequências de tais modificações ambientais. Com base nos dados mapeados, dois usos destacam-se no período analisado a rizicultura e a silvicultura. As lavouras de arroz na área de estudo foram o uso da terra que mais se expandiu e provocou alterações geomorfológicas na área. Já a silvicultura, ao longo do período estudado, aumentou consideravelmente em área e com isso, disseminou e introduziu no ambiente costeiro espécies exógenas que causam desequilíbrio ambiental. Dessa forma, a análise temporal do uso e cobertura da terra propicia subsídios a ações de planejamento, necessárias visto a importância econômica de tais culturas, que paradoxalmente, dependem das condições ambientais naturais para o seu desenvolvimento.

Publicado
2020-09-23