A Agricultura Camponesa como Resistência ao Neoextrativismo no Município de Tabuleiro do Norte/CE

Autores

DOI:

https://doi.org/10.59040/GEOUECE.2317-028X.v12.n22.e202301

Palavras-chave:

Neoextrativismo, Chapada do Apodi;, Agricultura camponesa, Resistências, Tabuleiro do Norte

Resumo

Este artigo é produto do projeto de iniciação científica intitulado “O bem viver da agricultura camponesa como resistência ao modelo neoextrativista do agronegócio na Chapada do Apodi/CE” e teve como objetivo geral analisar e compreender a origem e os processos de territorialização do modelo neoextrativista agroexportador na Chapada do Apodi, Ceará, sobretudo, no município de Tabuleiro do Norte, bem como as existências e resistências ao agronegócio na região, a partir dos modos de vida da agricultura familiar camponesa. Visando alcançar o objetivo proposto, como procedimentos metodológicos, foram realizados levantamentos bibliográficos, pesquisa de cunho qualitativo, leituras sobre a temática, participação em eventos, levantamento documental e trabalhos de campo
em comunidades rurais do município de Tabuleiro do Norte/CE. Buscamos trazer a denúncia dos processos de desterritorialização e dos impactos socioambientais advindos da expansão do agronegócio no município de Tabuleiro do Norte, Ceará, mas, sobretudo, fazer o anúncio das resistências camponesas que se territorializam
e tencionam as configurações capitalistas de poder.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Stacy Sheridan Lima de Oliveira, Universidade Estadual do Ceará

Graduada em Geografia/Licenciatura pela Universidade Estadual do Ceará, com ênfase em Geografia Humana, Geografia Agrária, Geografia e Gênero. Membra do Laboratório de Estudos do Campo, Natureza e Território - LECANTE e do Grupo de Pesquisa e Articulação Campo, Terra e Território - Naterra. Especialização em Educação Inclusiva em andamento, pela Faculdade Focus. 

Lattes:  http://lattes.cnpq.br/0868679542725168

E-mail: sheridan.oliveira@aluno.uece.br

Camila Dutra dos Santos, Universidade Estadual do Ceará

Doutora, Mestre e Graduada em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará (UECE). Professora dos Cursos de Graduação em Geografia (Licenciatura e Bacharelado, UECE, Campus do Itaperi). Professora do Programa de Pós-Graduação em Geografia (ProPGeo/UECE). Coordenadora do NATERRA - Grupo de Pesquisa e Articulação Campo, Terra e Território (UECE/CNPq); do LECANTE - Laboratório de Estudos do Campo, Natureza e Território (UECE); e do GEAR - Grupo de Estudos Agrários (UECE). Presidenta do Instituto Terramar de Pesquisa e Assessoria à Pesca Artesanal (TERRAMAR). Foi Coordenadora dos Cursos de Geografia (Licenciatura e Bacharelado, UECE, Campus do Taperi) (2019-2021). Foi Conselheira do Sindicato de Docentes da UECE (SINDUECE) (2018-2022). Militante do Movimento 21 de Abril. Tem experiência em pesquisa na área de Geografia Humana, com ênfase em Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: questão agrária, comunidades e povos tradicionais, conflitos territoriais e socioambientais, agricultura camponesa, impactos do agronegócio, resistências à territorialização do capital no campo, relação campo-cidade.

E-mail: camila.dutra@uece.br

Lattes: http://lattes.cnpq.br/1956299820428973

Rafaela Lopes de Sousa, Universidade Estadual do Ceará

Mestra em Geografia pela UECE. Doutoranda em Geografia – Universidade Estadual do Ceará (UECE), membra do Laboratório de Estudos do Campo, Natureza e Território (LECANTE) e do Grupo de Pesquisa e Articulação Campo, Terra e Território (NATERRA), Fortaleza, Ceará, Brasil. Endereço para correspondência: Rua Dr. João Amora, 1077, Vila Manoel Sátiro, Fortaleza Ceará, Brasil. CEP: 60713-Brasil

E-mail: opes.sousa@aluno.uece.br

Lattes: http://lattes.cnpq.br/6606651120552124

 

Referências

ACOSTA, Alberto. Descolonizar o Imaginário. Extrativismo e neoextrativismo: duas faces da mesma maldição. São Paulo: Editora Elefante, 2016.

AGUIAR, Ada Cristina Pontes; RIGOTTO, Raquel Maria. Quando o neoextrativismo chega aos corpos e territórios: agronegócio, processos de vulnerabilização e colonialidade. Desenvolvimento e Meio Ambiente, v. 57, 2021. DOI: https://doi.org/10.5380/dma.v57i0.76686

ALLEGRETTI, Mary Helena. Política de uso dos recursos naturais renováveis: a Amazônia e o extrativismo. Revista de Administração Pública, v. 26, n. 1, 1992, 145 - 162.

BARBOSA, Francisco. Agronegócio: produção do algodão transgênico e uso de agrotóxicos crescem no Ceará. Revista Brasil de Fato | Fortaleza (CE) 23 de Julho de 2020 às 18:49. Disponível em: https://www.brasildefatoce.com.br/2020/07/23/agronegocio-producao-do-algodao-transgenico-e-uso-de-agrotoxicos-crescem-no-ceara. Acesso em: 20 out. 2022.

BARROS, Silmária Katiúcia Maia. Tecnologias Sociais Sustentáveis e Convivência com Semiárido no Município de Tabuleiro do Norte, CE. Dissertação (Mestrado em Geografia) Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. Mossoró. 2021. DOI: https://doi.org/10.14393/RCT164112

BOITO JR, Armando; BERRINGER, Tatiana. Brasil: classes sociais, neodesenvolvimentismo e política externa nos governos Lula e Dilma. Revista de Sociologia e Política, v. 21, p. 31-38, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-44782013000300004

BRANDÃO, Carlos Rodrigues; BORGES, Maristela Correa. A pesquisa participante: um momento da educação popular. Revista de Educação Popular, Uberlândia, MG, v. 6, n. 1, 2008. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/reveducpop/article/view/19988. Acesso em: 23 nov. 2022.

CAVALCANTE, Leandro Vieira. A Territorialidade do Capital no Campo: Agronegócio e Uso Corporativo do Território no Ceará. Revista Nera, n. 53, p. 22-46, 2020. DOI: https://doi.org/10.47946/rnera.v0i53.6016

CAVALCANTE, Leandro Vieira; SILVA, Francisco Ricardo Leite; MARTINS, Erivaldo Paiva. A geografia do latifúndio no Baixo Jaguaribe/CE: questão agrária, relações de poder e usos da terra. Relatório de Pesquisa de Iniciação Científica – Universidade Estadual do Ceará, Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, Fortaleza, 2021.

DOURADO, Nathan Pereira. Territorialidade camponesa e o bem viver agroecológico: o caso do assentamento contestado em lapa. CAMPO-TERRITÓRIO: Revista de geografia agrária, v. 16, n. 41, p. 212-241, ago. 2021. DOI: https://doi.org/10.14393/RCT164110

ELIAS, Denise. Globalização e Agricultura no Brasil. Geo UERJ, [S.l.], n. 12, p. 23, mar. 2020. ISSN 1981-9021. Disponível em: <https://www.epublicacoes.uerj.br/index.php/geouerj/article/view/49202/32884>. Acesso em: 23 out. 2022. Doi:https://doi.org/10.12957/geouerj.2002.49202.

FERNANDES, Bernardo Mançano. Sobre a tipologia dos territórios. In: SAQUET, Marcos Aurélio; SPOSITO, Eliseu Savério (Ed.). Territórios e territorialidades: teorias, processos e conflitos. (Org). Editora Expressão popular, 2009. p. 197 – 215.

GUDYNAS, Eduardo. O novo extrativismo progressista na América do Sul: teses sobre um velho problema sob, novas expressões. In: LENA, Philippe; NASCIMENTO, Elimar Pinheiro do (org.). Enfrentando os limites do crescimento. Sustentabilidade, decrescimento e prosperidade. Garamond & IRD, Rio de Janeiro, 2012. DOI: https://doi.org/10.4000/books.irdeditions.20106

HAESBAERT, Rogério. Território e multiterritorialidade: um debate. GEOgraphia, v. 9, n. 17, p. 19-45, 2007. DOI: https://doi.org/10.22409/GEOgraphia2007.917.a13531

HAESBAERT, Rogério; LIMONAD, Ester. O território em tempos de globalização. Geo UERJ, [S.l.], n. 5, p. 7, mar. 2020. ISSN 1981-9021. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/geouerj/article/view/49049/32762>.Acesso em: 23 out. 2022. Doi:https://doi.org/10.12957/geouerj.1999.49049.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Cidades. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/ce/tabuleiro-do-norte.html. Acesso em: 21 nov. 2022.

IPECE, Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará. Perfil básico municipal de Tabuleiro do Norte. Fortaleza: IPECE, 2017. Disponível em: https://www.ipece.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/45/2018/09/Tabuleiro_do_Norte_2017.pdf. Acesso em: 23 nov. 2022

LIMA, Maria Tamires Teotônio; CAVALCANTE, Leandro Vieira. Questão agrária e ensino de Geografia: representações sobre o agronegócio na Chapada do Apodi, Ceará. GEOSABERES: Revista de Estudos Geoeducacionais, v. 10, n. 22, p. 189-208, 2019. DOI: https://doi.org/10.26895/geosaberes.v10i22.753

MINAYO, Maria Cecília de Souza; DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. A mundialização da agricultura brasileira. São Paulo: Iandé Editorial, 2016. Disponível em: < http://www.ub.edu/geocrit/coloquio2012/actas/14-A-Oliveira.pdf >. Acesso em: 23 out. 2022

OLIVEIRA, Ariovaldo Umbelino de. Modo de produção capitalista, agricultura e reforma agrária. São Paulo: FFLCH/Labur Edições, 2007.

OLIVEIRA, Arthur Virgilius Braga. Extrativismo e neoextrativismo no Brasil: uma análise do modelo econômico brasileiro e seus impactos ao meio ambiente / Arthur Virgilius Braga Oliveira. – 2019. Trabalho de Conclusão de Curso (graduação) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Curso de Economia Ecológica, Fortaleza, 2019.

PEREIRA, Guilherme Reis; CUELLAR, Miguel Dragomir Zanic. Conflitos pela água em tempos de seca no Baixo Jaguaribe, Estado do Ceará. Estudos avançados, v. 29, p. 115-137, 2015. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-40142015000200008

PORTO-GONÇALVES, Carlos. Walter. A Globalização da Natureza e a Natureza da Globalização. Rio de Janeiro: Editora Civilização Brasileira, 2017.

SANTOS, Camila Dutra dos. Difusão do agronegócio e reestruturação urbano-regional no Oeste Baiano. GeoTextos, Vol 12, N.1. 2016, p. 157 - 181. https://doi.org/10.9771/1984-5537geo.v12i1.15381. DOI: https://doi.org/10.9771/1984-5537geo.v12i1.15381

SANTOS, Rodrigo Salles Pereira dos; MILANEZ, Bruno. Neoextrativismo no Brasil? Uma análise da proposta do novo marco legal da mineração. Revista Pós Ciências Sociais, v. 10, n. 19, 2013.

SAQUET, Marcos Aurélio. As diferentes abordagens do território e a apreensão do movimento e da (i) materialidade. Geosul, v. 22, n. 43, p. 55-76, 2007.

SAQUET, Marcos. Aureio. Por uma abordagem territorial. In: SAQUET, Marcos Aurélio; SPOSITO, Eliseu Savério (Ed.). Territórios e territorialidades: teorias, processos e conflitos. (Org). Editora Expressão popular, 2009. p. 73 – 94.

SCHMIDT, Maria Luisa Sandoval. Pesquisa participante: alteridade e comunidades interpretativas. Psicologia USP, v. 17, p. 11-41, 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-65642006000200002

SOUSA, Rafaela Lopes de. Acampamento Zé Maria do Tomé, um território de resistência: territorialidades, conflitualidades e (re) produção camponesa na Chapada do Apodi/CE. 2020. 217f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2020.

VITTE, Claudete de Castro Silva. Neoextrativismo e o Uso de Recursos Naturais na América Latina: Notas Introdutórias sobre Conflitos e Impactos Socioambientais. Conexão Política, v. 9, n. 1, p. 167-194, 2020.

Downloads

Publicado

2023-05-31

Como Citar

OLIVEIRA, S. S. L. de; SANTOS, C. D. dos; SOUSA, R. L. de. A Agricultura Camponesa como Resistência ao Neoextrativismo no Município de Tabuleiro do Norte/CE. Revista GeoUECE, [S. l.], v. 12, n. 22, p. e202301, 2023. DOI: 10.59040/GEOUECE.2317-028X.v12.n22.e202301. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/GeoUECE/article/view/10229. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos