Processamento de linguagem e o acesso lexical em língua estrangeira na gamification e nos jogos lúdico-interativos

Um estudo bibliográfico no contexto brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46230/2674-8266-13-7416

Palavras-chave:

Processamento linguístico, Língua Estrangeira, Acesso lexical, Gamification

Resumo

O objetivo desse artigo é destacar a apropriação de vocabulário em língua estrangeira (LE) em situações de aprendizagem, tais como em atividades de gamification e jogos lúdico-interativos. Tendo em vista o processamento de linguagem, partimos da perspectiva de que o acesso lexical corresponde à emissão e produção de significados, ou seja, dos vocabulários, e está associado aos aspectos cognitivos, culturais e sociais de uma língua (BARBOSA, 2009). Logo, compreendendo a relação entre o processamento linguístico e a apropriação de um novo idioma, apontamos a relevância de ferramentas digitais para motivar o alunado ao desenvolvimento do léxico em LE. Para alcançarmos esse propósito, a metodologia do trabalho enfoca um levantamento qualitativo e bibliográfico (CRESWELL, 2010; YIN, 2016), revisitando na literatura, estudos que amparem a premência da temática. Logo, selecionamos quatro artigos que melhor se encaixam às necessidades do escopo desta pesquisa. Os resultados apontam que gamificar atividades (BORGES, 2017) e utilizar jogos lúdico-interativos (MARINHO; MIRANDA, 2019), em contexto de aprendizagem, parecem corresponder às estratégias de ensino e apropriação lexical em LE, porquanto tende a despertar a motivação e o engajamento do aluno. Apesar disso, observa-se que os aplicativos móveis ainda precisam atualizar seus designers para contextualizar a aplicação de interculturalidade às atividades gamificadas. Mesmo assim, incentivamos o uso dessas ferramentas digitais e sugerimos a continuidade de ações de pesquisas empíricas acerca da temática, a fim de divulgar observações relevantes à comunidade acadêmica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mirella Mota Cavalcante da Silva, Universidade Federal do Ceará - UFC

Mestranda em Estudos da Tradução, Universidade Federal do Ceará (UFC) , Fortaleza-Ce.

Irislene e Silva Coutinho, Universidade Federal do Ceará - UFC

Mestranda em Estudos da Tradução, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza-Ce.

Daniele Lima Miranda, Universidade Federal do Ceará - UFC

Mestra em Estudos da Tradução, Universidade Federal do Ceará (UFC), Fortaleza-CE.

Referências

ALVES, F. Gamification: como criar experiências de aprendizagem engajadoras: um guia completo: do conceito à prática. 2 ed. São Paulo: DVS Editora, 2014.

ANULA REBOLLO, A. El abecé de la Psicolingüística. Madrid: Arco libros, 1998.

BARBOSA, L. M. de A. O conceito de lexicultura e suas implicações para o ensino- aprendizagem de português língua estrangeira. Filologia e Linguística Portuguesa, [S. l.], n. 10-11, p. 31-41, 2009. DOI: 10.11606/issn.2176-9419.v0i10-11. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/flp/article/view/59812. Acesso em: 16 dez. 2021.

BORGES, K. O aprimoramento da aquisição de vocabulário de alunos de língua Inglesa através do uso de aplicativos. In: VI Congresso Latino-americano de Formação de Professores de Línguas, 2., 2017. São Paulo: Blucher, Abril, 2017, p. 411-430.

ISSN 2318-695X. DOI: 10.5151/edupro-clafpl2016-033. Disponível em: <https://www.proceedings.blucher.com.br/article-details/o-aprimoramento-da-aquisio-de-vocabulrio-de-alunos-de-lngua-inglesa-atravs-do-uso-de-aplicativos-25492>. Acesso em: 06 Dez. 2021.

BYBEE, J. Língua, uso e cognição. São Paulo, Cortez, 2016.

BYRAM, M. Teaching and assessing intercultural communicative competence. Clevedon, UK: Multilingual Matters, 1997.

CRESWELL, J. Projeto de Pesquisa: Métodos qualitativo, quantitativo e misto. Editora Sage, 2010.

FILATRO, A.; CAVALCANTI, C. C. Metodologias Inovativas na Educação Presencial, à Distância e Corporativa. São Paulo: Saraiva Educação, 2018.

FILLMORE, C. J.; KAY, P.; O’CONNOR, M. C. Regularity and idiomaticity in grammatical constructions: The case of let alone. Language, p. 501-538, 1988.

FRANÇA, A. I. O léxico mental em ação: muitas tarefas em poucos milssegundos. In: Linguística, Revista de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal do Rio de Janeiro. RJ, v.1, n.1, 2005b, p.45-80. Disponível em: http://www.leffa.pro.br/tela4/Textos/Textos/Anais/Textos_Em_Psicolin/Artigos/O%20l%C3%A9xico%20mental%20em%20a%C3%A7%C3%A3o_muitas%20tarefas%20em%20poucos%20milissegundos.pdf. Acesso em: 15 dez 2021.

GAROFALO, Débora. Como trabalhar o letramento digital nas aulas. Nova Escola, Nov. 2019. Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/18674/como-trabalhar-o-letramento-digital-nas-aulas. Acesso em: 21 jun 2021.

GOLDBERG, A. Constructions: A construction grammar approach to argument structure. University of Chicago Press, 1995.

GUILHERME, M. Critical citizens for an intercultural world: Foreign language education as cultural politics. Clevedon, UK: Multilingual Matters, 2002.

JUNIOR, W. A. M.; OLIVEIRA, N.A.; SOUZA, J. R. de. Aspectos cognitivos e interculturais em aplicativos de aprendizagem em línguas estrangeiras. Revista Ciranda, Montes Claros, v. 1, n.2, jan/dez-2019, p. 58-72. Disponível em: https://testeprod.unimontes.br/ciranda/article/view/1585/1121. Acesso em: 06 de dez. 2021.

LIMA, Luciana; LOUREIRO, Robson. Integração entre Tecnologias Digitais e Docência: A compreensão de grupos Interdisciplinares. In: XII EDUCERE Congresso Nacional de Educação. PUCPR, 2015, p.33313. Disponível em: https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/16235_7273.pdf. Acesso em: 19 jun. 2021.

MARINHO, A. S; MIRANDA, D. L. O uso de jogos lúdico-interativos nas aulas de Inglês do CCI. In: LOPES, M. F. V; NASCIMENTO, M.V. F; PEREIRA, G.C. (Orgs). Livro dos Anais do III Colóquio Acadêmico sobre modalidade Deôntica. Fortaleza: Projeto Editorial GEMD, 2019, cap. 8, p.85-93. ISBN:25269763.

MOTA, M. B. Sistemas de memória e processamento da linguagem: um breve panorama. Revista Linguística / Revista do Programa de Pós-Graduação em Linguística da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Volume 11, número 1, junho de 2015, p. 205- 215. ISSN 2238-975X 1. DOI: 10.17074/2238-975X.2015v11n1p205. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/poslinguistica/revistalinguistica. Acesso em 05 dez. 2021.

NASCIMENTO, K. C. O uso de aplicativos móveis como ferramenta pedagógica no ensino-aprendizagem em Língua Inglesa. 2017. 75 f. Dissertação (Pós-Graduação em Linguística e Ensino) - Universidade Federal de Paraíba, João Pessoa, Paraíba, 2017. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/123456789/12046/1/Arquivototal.pdf. Acesso em: 02 dez 2021.

PAPERT, S. A máquina das crianças: repensando a escola na era da informática. Porto Alegre: Artmed, 2008, 216p.

SILVA, L. M. de F. M.; PAIVA, D.C. Tecnologias como recurso no ensino de Língua Inglesa: a opinião dos alunos sobre o uso do aplicativo Duolingo. Brazilian Journal of Technology, Communication, and Cognitive Science, v. 6, n. 1, 2018. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/328139196_Tecnologias_como_recursos_no_ensino_de_Lingua_Inglesa_a_opiniao_de_alunos_sobre_o_uso_do_aplicativo_Duolingo. Acesso em: 4 dez. 2021.

SILVA, M. M. C. da. Tecnologia digital e língua inglesa: gamificação como proposta didática na perspectiva do construcionismo. 2018. 53 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Especialização em Ensino de Língua Inglesa) - Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2018. Disponível em: http://siduece.uece.br/siduece/trabalhoAcademicoPublico.jsf?id=89132. Acesso em: 15 nov. 2021.

SILVA, M. M. C. da; TOASSI, P. F. P.; HARVEY, M. S. dos S. Metodologias Ativas e Ensino de Língua Estrangeira: Objetos de Aprendizagem como recurso didático no contexto da Gamificação. Revista Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 12, n. 2, p. 227–247, 2020. DOI: 10.46230/2674-8266-12-3732. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/3732. Acesso em: 1 dez. 2021.

STANICH, K; MEIRELES, S. Processamento cognitivo relacionado à produção em língua estrangeira e aprendizagem de falantes não-nativos de alemão. Pandaemonium ger. n.14, 2009, p.179-205. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1982-88372009000100010. Acesso em: 02 dez. 2021.

TOASSI, P. F. P. O registro do movimento dos olhos e o processamento da linguagem. In: MOTA, M. B.; NAME, C. (Orgs.). Interface linguagem e cognição: contribuições da psicolinguística. Florianópolis: Copiart, 2019, p. 315-327. Disponível em: https://1library.org/document/zpxennoq-o-registro-do-movimento-dos-olhos-processamento-linguagem.html. Acesso em: 02 dez 2021.

TOLOMEI, B. V. A Gamificação como Estratégia de Engajamento e Motivação na Educação. EaD em Foco, v. 7, n. 2, 6 set. 2017. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/440. Acesso em: 24 set. 2021.

YIN, R.Pesquisa Qualitativa do início ao fim. Editora Penso. Porto Alegre, 2016.

Downloads

Publicado

2022-03-11

Como Citar

SILVA, M. M. C. da; COUTINHO, I. e S.; MIRANDA, D. L. Processamento de linguagem e o acesso lexical em língua estrangeira na gamification e nos jogos lúdico-interativos: Um estudo bibliográfico no contexto brasileiro. Revista Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 13, n. 4, p. 189–203, 2022. DOI: 10.46230/2674-8266-13-7416. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/7416. Acesso em: 16 maio. 2022.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)