Enfoques Epistemológicos Sobre (Novos) Letramentos

  • Marcus de Souza Araújo
Palavras-chave: Letramentos, Novos Letramentos, Tecnologias Digitais, Revisão Bibliográfica

Resumo

O termo letramento torna-se objeto de estudo no Brasil desde a década de 1980 quando Kato (1986) apresenta-o no livro No mundo da escrita: uma perspectiva psicolinguística. A partir de então, outros estudos foram desenvolvidos com o propósito de ampliar o tema. Nessa direção, o objetivo deste artigo é apresentar o percurso histórico sobre letramento no Brasil (TFOUNI, 1986; SOARES, 1998/2001; KLEIMAN, 2005; ROJO, 2009; entre outros), a partir de uma revisão bibliográfica, e de pesquisas desenvolvidas que ajudaram a solidificar o termo (STREET, 1984, 1993, 1995/2014; BARTON; HAMILTON, 2000; KALANTZIS; COPE, 2012; entre outros) . Além disso, este artigo também apresenta estudos de Warschauer (2006) e Lemke (2010) que apontam para a necessidade de novos letramentos a partir de as mudanças trazidas pelas tecnologias digitais. As pesquisas apontam para práticas sociais de letramentos contextualizadas e a necessidade de novos letramentos com a integração das tecnologias digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, J.; PINHEIRO, R. C. Letramento digital: história, concepção e pesquisa. In: GONÇALVES, A. V.; SILVA, W. R.; GÓIS, M. L. S. (orgs.). Visibilizar a Linguística Aplicada: abordagens teóricas e metodológicas. Campinas: Pontes, 2014.

BAGNO, M.; STUBBS, M.; GAGNÉ, G. Língua materna: letramento, variação e ensino. São Paulo: Parábola, 2002.

BAGNO, M. Introdução. In: STREET, B. V. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação (Tradução Marcos Bagno). São Paulo: Parábola, 2014.

BARTON, D.; LEE, C. Linguagem online: textos e práticas digitais (Tradução Milton Camargo Mota). São Paulo: Parábola, 2015.

BARTON, D.; HAMILTON, M. Literacy practices. In: BARTON, D.; HAMILTON, M.; IVANIC, R. Situated literacies. London; New York: Routledge, 2000. p. 7-15.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília: MEC/CNE, 2017.

COMITÊ GESTOR DA INTERNET NO BRASIL. Educação e tecnologias no Brasil: um estudo de caso longitudinal sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação em 12 escolas públicas. São Paulo: CGI.br, 2016.

FREIRE, P.; MACEDO, D. Alfabetização: leitura do mundo, leitura da palavra. 7o ed. São Paulo: Paz & Terra, 1997/2015.

KALANTZIS, M.; COPE, B. Literacies. Cambridge: Cambridge University Press, 2012.

KATO, M. A. No mundo da escrita: uma perspectiva psicolinguística. 4a ed. São Paulo: Ática: 1993.

KLEIMAN, A. B. Modelos de letramento e as práticas de alfabetização na escola. In: KLEIMAN, A. B. (org.). Os significados do letramento: uma nova perspectiva sobre a prática social da escrita. Campinas: Mercado de Letras, 1995.

______. Preciso “ensinar” o letramento? Não basta ensinar a ler e a escrever? (Coleção Linguagem e Letramento em foco). Brasília: Ministério da Educação, 2005.

LEMKE, J. L. Letramento metamidiático: transformando significados e mídias. Trabalhos Linguística Aplicada. v. 49, n. 2, p. 455-479, 2010.

MAIA, I. F.; VALENTE, J. A. Os letramentos na cultura da convergência. E-curriculum, São Paulo, v.7, n. 1, 2011, p. 1-23.

MORAIS, J. Alfabetizar para a democracia. Porto Alegre: Penso, 2014.

KNOBEL, M.; LANKSHEAR, C. A. A new literacies sampler. New York: Peter Lang Publishing Inc., 2007.

PEREIRA, J. T. Educação e sociedade da informação. In: COSCARELLI, C. V.; RIBEIRO, A. E. (orgs.). Letramento digital: aspectos sociais e possibilidades pedagógicas. Belo Horizonte: Ceale, Autêntica, 2005.

PINHEIRO, R. C. Conceitos e modelos de letramento digital: o que escolas de ensino fundamental adotam? Linguagem em (Dis)curso. Tubarão, SC, v. 18, p. 603-622, set./dez. 2018.

ROJO, R. (org.). Alfabetização e Letramento. 4o reimpressão. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

______. Letramentos múltiplos, escola e inclusão social. São Paulo: Parábola, 2009.

SOARES, M. Letramento: um tema em três gêneros. 2o ed. Belo Horizonte: Autêntica: 1998/ 2001.

______. Alfabetização e letramento. 7o ed. (revista e ampliada). São Paulo: Contexto, 2017.

STREET, B. V. Literacy in theory and practice. Cambridge: Cambridge University Press, 1984.

______. Cross-cultural approaches to literacy. Cambridge: Cambridge University Press, 1993.
______. Letramentos sociais: abordagens críticas do letramento no desenvolvimento, na etnografia e na educação (Tradução Marcos Bagno). São Paulo: Parábola, 2014.

TFOUNI, L. V. Adultos não-alfabetizados: o avesso do avesso. 1986. 239 p. Tese (Doutorado em Ciências) – Curso de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1986.

______. Letramento e Alfabetização. 9o ed. São Paulo: Cortez, 2010.

UNESCO. Education for all 2000-2015: achievements and challenges. 2015.

WARSCHAUER, M. Tecnologia e inclusão social: a exclusão digital em debate. São Paulo: Editora Senac, 2006.
Publicado
2020-05-12
Como Citar
ARAÚJO, M. Enfoques Epistemológicos Sobre (Novos) Letramentos. Revista Linguagem em Foco, v. 12, n. 1, p. 27-40, 12 maio 2020.