MONITORAMENTO DE EROSÃO LAMINAR EM CULTURA CANAVIEIRA EM FRUTAL (MG)

  • Leandro de Souza Pinheiro Uemg - Frutal
  • Camila Cares Silva Uemg - Frutal
  • Jaqueline Silva Caetano
  • Michel Silva Fernandes
Palavras-chave: Pinos de erosão, perda de solos, sedimentação, escoamento hídrico superficial.

Resumo

O presente trabalho trata-se de pesquisa iniciada no ano de 2015 com dados de três anos de monitoramento. O objetivo da pesquisa foi a utilização de parcelas experimentais para quantificação de perdas de solo em áreas de plantação de cana de açúcar, no município de Frutal – MG, em parceria com a Usina Cerradão S/A e Agriservice Mecanização Agrícola. A pesquisa utilizou-se da técnica de Pinos de Erosão para quantificação da erosão, de baixo custo e de resultados satisfatórios. Destaca-se que os pinos não foram enterrados completamente, mas, mantendo a exposição de 5 cm para melhor visualização e permitindo a quantificação de possível sedimentação. Foram instaladas parcelas de experimentação setores de alta, média e baixa vertente. A maior exposição dos pinos representa maior erosão e o modo inverso indica deposição. Foram coletados dados do primeiro ano de análise com o plantio sem a palhada e a partir do segundo ano com plantio em palhada, observando a dinâmica de erosão laminar. Os resultados indicaram marcante variação na exposição dos pinos de erosão, influenciada, principalmente pela sazonalidade no ano de 2015 e pela cobertura da palha a partir de 2016. Verificou-se também que não houve padronização da dinâmica erosiva nos três setores da vertente. Os dados indicaram que houve significativa perda de solos no primeiro ano de análise, com redução nos anos seguintes e, por fim, no último ano também verificou-se, ainda, a deposição de sedimentos, ou seja, o incremento de solos.

Biografia do Autor

Leandro de Souza Pinheiro, Uemg - Frutal

Graduação, Mestrado e Doutorado pela Universidade Estadual Paulista - Campus Rio Claro (SP). Professor Adjunto do curso de Geografia da Universidade do Estado de Minas Gerais - Unidade Frutal (MG).

Camila Cares Silva, Uemg - Frutal

Graduação em Geografia pela Universidade do Estado de Minas Gerais - Unidade Frutal (MG).

 

Jaqueline Silva Caetano

Graduação em Geografia e mestranda em Ciências Ambientais pela Universidade do Estado de Minas Gerais - Unidade Frutal (MG).

Michel Silva Fernandes

Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade Estadual Paulista, Mestre e Doutor em Tecnologia Ambiental pela Universidade de Ribeirão Preto (SP).

Publicado
2020-07-21