Formas de dinamismo dos circuitos curtos de produção: uma análise sobre a circularidade de produtos in natura provenientes da agricultura urbana em Campos dos Goytacazes- RJ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.59040/GEOUECE.2317-028X.v12.n23.e2023007

Palavras-chave:

Circuito curto, agricultura urbana, alimentos in natura

Resumo

Esse estudo parte da reflexão acerca da procedência geográfica dos alimentos in natura, suas etapas produtivas e escalas de distribuição. Cada vez mais pessoas se preocupam com a origem dos alimentos, a qualidade, a segurança de como foram cultivados e a proximidade da produção. Tem-se como objetivo principal identificar e analisar o dinamismo dos circuitos espaciais produtivos, o ordenamento dos fluxos e a articulação entre as diversas etapas de produção, circulação, e consumo de produtos in natura em Campos dos Goytacazes – RJ, em 2021. Foram adotados como procedimentos metodológicos: revisão bibliográfica e documental; aplicação de questionários com agricultores, supermercado e consumidores; análise e sistematização de dados secundários da Secretaria Municipal de Agricultura, Pecuária e Pesca do site da Prefeitura. As atividades de comercialização abordadas neste estudo se caracterizam como circuito espacial produtivo curto dado que os produtos da agricultura urbana são predominantemente comercializados diretamente com consumidores. Embora tenham iniciativas sutis a fim amenizar os problemas relacionados a comercialização de produtos de pequenos agricultores e promover acesso a alimentos de qualidade aos consumidores, foi constatado a ausência de políticas efetivas que fomentem a agricultura urbana, uma das principais alternativas que beneficiam aos arranjos e sistemas produtivos locais e geram mercados alternativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Larissa Nunes Martins, Universidade Federal Fluminense

Mestranda em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal Fluminense (UFF/Campos). Licenciada e bacharel em Geografia pela Universidade Federal Fluminense (UFF), participou do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID/CAPES), no período de setembro/2014 a outubro/2015, como bolsista de Iniciação à Docência, atuando nas áreas de pesquisa: educação básica, atividades lúdicas e ensino geográfico. Integrou o grupo de estudo sobre gênero no NERU - Núcleo de Estudos Rurais e Urbanos - UFF/Campos, atuando na linha de pesquisa relacionada a questão de gênero, feminismo, violência e vulnerabilidade socioeconômica. Foi bolsista no projeto de hortas urbanas e as ações estratégicas para a produção de alimentos na cidade de Campos dos Goytacazes em 2020 (PROEX). Participou como bolsista do projeto ?Informação e Comunicação: Criação de Estratégias de divulgação das hortas urbanas na cidade de Campos dos Goytacazes-RJ? (PIBIT NOVA) de setembro/2022 a fevereiro/2023.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/0105135603582555.
E-mail: larissanunes@id.uff.br.

Erika Vanessa Moreira Santos, Universidade Federal Fluminense

Doutora em Geografia pela Universidade Estadual Paulista – UNESP de Presidente Prudente/SP. Concluiu a graduação em 2003 e o mestrado em 2007. Foi tutora on line do Projeto Redefor, na disciplina de Geografia, entre fevereiro e outubro de 2012. Desenvolve pesquisa na área de Geografia Humana, Rural e Regional. Trabalha com os seguintes temas: espaço rural, par rural-urbano, par ruralidade-urbanidade, territorialidades, bairros rurais e agricultura urbana. Realizou, no ano de 2011, estágio de doutorado – missão de estudo, na Universidade de Havana, como parte de um Projeto de Cooperação Brasil-Cuba da CAPES. Atualmente, é professora adjunta A da Universidade Federal Fluminense, Departamento de Geografia de Campo e do Programa de Pós-Graduação em Geografia UFF/Campos.
Lattes: http://lattes.cnpq.br/5321352391107703
E-mail: erikamoreira@id.uff.br.

Referências

BARBOSA, J. S. A importância das feiras para a geração de renda e fortalecimento da agricultura urbana no município do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2020. Dissertação (Mestrado em Agricultura Orgânica) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2020.

BARRIOS, S. Dinâmica social e espaço. Boletim Campineiro de Geografia, Rio de Janeiro, v. 4, n.2, p. 351-368, 2014.

CASTILLO, R.; FREDERICO, S. Espaço geográfico, produção e movimento: uma reflexão sobre o conceito de circuito espacial produtivo. Sociedade & Natureza, Uberlândia, v. 22, n.3, p. 461-474, 2010.

CAVALCANTE, L. V. Reestruturação produtiva e circuitos espaciais da produção de coco no Ceará. In: XXI Encontro Nacional de Geografia Agrária. Uberlândia - MG: Universidade Federal de Uberlândia - UFU, 2012.

CORREIA, P. J. N. A percepção do consumidor sobre benefícios em produtos alimentares: segmentação comportamental. O caso dos alimentos light e diet. Évora, 2004. Dissertação (Mestrado em Gestão de Empresas) – Universidade de Évora, 2004.

IBGE. Campos dos Goytacazes. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-eestados/rj/campos-dos-goytacazes.html . Acessado em: 20 de agosto de 2021.

IPEA. Índice de Desenvolvimento Humano Municipal Brasileiro. – Brasília: PNUD, Ipea, FJP, 2013.

MAZOYER, M.; ROUDART, L. História das agriculturas no mundo: do neolítico à crise contemporânea. Brasília, DF: São Paulo: Editora UNESP, 2010.

MOUGEOT, L. J. A. Urban agriculture: definition, presence, potential and risks, and policy challenges. In: International Workshop on growing cities growing food: urban agriculture on the policy agenda. La Habana, Cuba: German Foundation for International Development, 1999.

OLIVEIRA, E. D. de. O lugar da produção e consumo em circuitos curtos. Revista de Gestão e Organizações Cooperativas. Londrina, v. 5, n. 10, p. 65–78, 2018.

OLIVEIRA, A. C. N. De; SANTOS, E. V. M. A importância da agricultura urbana: um estudo sobre o programa Eco Hortas Comunitárias no município de Campos dos Goytacazes – RJ. Revista Cerrados, v. 16, n. 02, p. 51–68, 2018.

PETERSEN, P.; ARBENZ, M. Aumento de escala da Agroecologia: uma questão política. Agroecologia: pela democratização dos sistemas agroalimentares. Rio de Janeiro. Agriculturas. Rio de Janeiro, v. 14, n.1, 2018.

PIQUET, R.; HENRIQUE, G.; GIVISIEZ, N. A nova centralidade de Campos dos Goytacazes: o velho e o novo no contexto regional. Revista Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, n.18-19, p. 36-57, 2006.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES. EcoHorta comunitária inicia plantio experimental de verão. Disponível em: https://www.campos.rj.gov.br/exibirNoticia.php?id_noticia=29962. Acessado em: 07 de setembro de 2021.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES. Hortas comunitárias: distribuição de sementes para plantio da próxima temporada. Disponível em:

https://www.campos.rj.gov.br/exibirNoticia.php?id_noticia=45016. Acessado em: 10 de setembro de 2021.

PREFEITURA MUNICIPAL DE CAMPOS DOS GOYTACAZES.Hortas comunitárias continuam beneficiando pequenos produtores. Disponível em: https://www.campos.rj.gov.br/exibirNoticia.php?id_noticia=3006. Acessado em: 02 de setembro de 2021.

RENTING, H.; MARSDEN, T.; BANKS, J. Compreendendo as redes alimentares alternativas: o papel das cadeias curtas de abastecimento de alimentos no desenvolvimento rural. In: SCHNEIDER, Sergio; GAZOLLA, Marcio (Org). Cadeias curtas e redes agroalimentares alternativas. Porto Alegre: UFRGS, 2017.

SANTANDREU, A; LOVO, I. C. Panorama da agricultura urbana e periurbana no brasil e diretrizes políticas para sua promoção. Belo Horizonte, 2007.

SANTOS, M. A Natureza do espaço: técnica e tempo, razão e emoção. 4. Ed. São Paulo: EDUSP, 2006.

SCHNEIDER, S. Circuito que apontam caminhos para sistemas alimentares mais sustentáveis e inclusivos. In: DAROLT, M. R.; ROVER, O.J. (Org). Circuitos curtos de comercialização, agroecologia e inovação social. Florianópolis: Estúdio Semprelo, 2021.

SCHULTZ, G.; WAQUIL, P. D. (Org). Políticas públicas e privadas e competitividade das cadeias produtivas agroindustriais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011.

WANDSCHEER, E. A. R. Agricultura urbana: uma análise da atividade em Belém- PA no norte e Porto Alegre - RS no sul do Brasil. Tese (Doutorado em Geografia). Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRS, 2015.

Downloads

Publicado

2023-12-28

Como Citar

MARTINS, L. N.; SANTOS, E. V. M. Formas de dinamismo dos circuitos curtos de produção: uma análise sobre a circularidade de produtos in natura provenientes da agricultura urbana em Campos dos Goytacazes- RJ. Revista GeoUECE, [S. l.], v. 12, n. 23, p. e2023007, 2023. DOI: 10.59040/GEOUECE.2317-028X.v12.n23.e2023007. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/GeoUECE/article/view/11037. Acesso em: 24 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos