Intersecções entre percursos profissionais e associações

Entrevista com a Associação Mineira de Professores de Português como Língua Estrangeira (AMPPLIE)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46230/2674-8266-15-9997

Palavras-chave:

Português como língua adicional, Associação de professores, Formação de professores, Trabalho docente

Resumo

Esta entrevista abre uma rodada de diálogos com associações de professores de português como língua estrangeira/adicional com o propósito de refletir sobre o campo de pesquisa, a formação e a atuação de professores na área. Para a primeira conversa, entrevistamos em 2021 dois presidentes da Associação Mineira de Professores de Português como Língua Estrangeira (AMPPLIE), Profa. Dra. Idalena Oliveira Chaves (Universidade Federal de Viçosa) e Prof. Dr. Henrique Leroy (Universidade Federal de Minas Gerais), à frente da associação nos mandatos de 2017-2021 e 2021-atual, respectivamente. Após contato inicial, foram propostas oito perguntas respondidas por e-mail por ambos os professores que, somadas a comentários adicionais dos entrevistadores, visaram apresentar e discutir a perspectiva da associação quanto à formação de professores de PLE/PLA e a atuação desses profissionais no mercado de trabalho. Dessa forma, pretendemos elucidar debates, atitudes e posicionamentos que associações de professores na área podem encaminhar à sociedade, de forma mais ampla, com o intuito de aproximar profissionais atuantes no mercado de trabalho (nos mais distintos vínculos) de ações que procurem construir institucionalidades para a atuação de professores de português como língua estrangeira/adicional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Idalena Oliveira Chaves , Universidade Federal de Viçosa (UFV)

Professora- Adjunta do Departamento de Letras da Universidade Federal de Viçosa, coordenadora do Curso de Extensão em Português para Estrangeiros (CELIPE), do Programa Idiomas Sem Fronteiras (ISF-Português), e do posto aplicador do Exame Celpe-bras. Também é vinculada ao programa de pós-graduação em Letras, na linha de pesquisa "Linguística Aplicada: Formação de Professores e Ensino e Aprendizagem de Línguas". Possui doutorado em Linguística teórica e descritiva (2013), mestrado em Estudos Linguísticos (2000) e graduação em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (1996).

Henrique Rodrigues Leroy , Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG)

Professor da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) na área de Linguística Aplicada - Língua Portuguesa Adicional e Língua Portuguesa Materna. Licenciado em Letras (2007) pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e Mestre em Estudos de Linguagens (2011) pelo Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (CEFET-MG). Doutor em Letras (2018) na área de concentração Linguagem e Sociedade pela Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE-PR).

Daniel dos Santos, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada da Universidade Estadual de Campinas e integrante do grupo de pesquisa E-lang (UNICAMP/CNPq). Pós-graduado em nível de especialização em Gestão Escolar pela USP (ESALQ-Piracicaba). Associado profissional do Instituto PECEGE, exercendo atividade de orientação no curso de MBA USP/ESALQ em Gestão Escolar. Professor de Língua Portuguesa e Literaturas na ETEC-Vargem Grande do Sul (Centro Paula Souza). Graduou-se em Licenciatura em Letras: Português-Inglês pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Atuou como monitor-chefe e professor (2013-2016) do Programa de Ensino e Pesquisa em Português para Estrangeiros, vinculado ao Centro de Línguas Aberto à Comunidade (UFRJ). No biênio 2017-2018, atuou como coordenador pedagógico do Cursinho Popular Maria Maria, na cidade de Vargem Grande do Sul (SP). Além disso, também atuou como tutor nos cursos de Pedagogia e Engenharia de Produção da UNIVESP, em 2019; e, de 2017-2019, foi professor de Português Língua Estrangeira no Programa Idiomas sem Fronteiras (NucLi/UNICAMP/Ministério da Educação). Seus interesses principais estão relacionados à formação contínua de professores de Português Língua Estrangeira e/ou outros contextos de formação de professores. Tem experiência com o (i) ensino de Português Língua Estrangeira em variados contextos, principalmente no eixo dos letramentos acadêmicos; (ii) com os estudos de gênero em contextos escolares e de sites de redes sociais; assim como (iii) da interface dos sites de redes sociais e mídias sociais com os construtos teóricos da aprendizagem, formação e educação online.

Tatiana Martins Gabas, Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP)

Mestra em Linguística Aplicada (UNICAMP). Doutoranda em Linguística Aplicada no Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (PPG-LA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Bruna Frazatto, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Mestra em Linguística Aplicada (UNICAMP). Doutoranda em Linguística Aplicada no Programa de Pós-Graduação em Linguística Aplicada (PPG-LA) da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp)

Referências

ABREU-E-LIMA, D.; FINARDI, K. R. Políticas linguísticas para internacionalização e o papel do programa Idiomas sem Fronteiras. In: FINARDI, K.; SCHERRE, M.; VIDON, L. (org.). Língua, discurso e política: desafios contemporâneos. Campinas: Pontes, 2019. p. 13–27.

ALMEIDA, P.; JÚDICE, N. Do novo mundo ao mundo novo: o ensino de português a estrangeiros no Brasil. In: ALVAREZ, M. L. O.; GONÇALVES, L. (Org.). O mundo do português e o português no mundo afora: especificidades, implicações e ações. Campinas, SP: Pontes Editores, 2016, p. 265-291.

ALMEIDA FILHO, J. C. P. O ensino de português como língua não materna: concepções e contextos de ensino. In: Biblioteca Virtual do Museu da Língua Portuguesa. São Paulo, 2009. Disponível em: www.estacaodaluz.org.br. Acesso em: 6 dez. 2018.

BIZON, A. C. C.; CAMARGO, H. R. E. C. Acolhimento e ensino da língua portuguesa à população oriunda de migração de crise no município de São Paulo: por uma política do atravessamento entre verticalidades e horizontalidades. In: BAENINGER, R. et al. (org.) Migrações Sul-Sul. Campinas, SP: Núcleo de Estudos de População Elza Berquó –Nepo/Unicamp, 2018, p. 712-726.

BIZON, A. C. C.; DINIZ, L. R. A. Uma proposta poscolonial para a produção de materiais didáticos de português como língua adicional. Línguas e Instrumentos Linguísticos, v. 43, p. 155–191, 2019.

BIZON, A. C. C.; ROCHA, C. H. (Org.). Português como Língua Estrangeira/Segunda Língua: diálogos com pesquisadoras. 1. ed. Campinas: Instituto de Estudos da Linguagem, 2022.

CAMARGO, H. R. E. Diálogos transversais: narrativas para um protocolo de encaminhamentos às políticas de acolhimento a migrantes de crise. 2019. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2019.

CHAVES, I. O.; HEITOR-SAMPAIO, G. Percursos e desafios ao longo do processo de consolidação do português para estrangeiros na UFV. Revista EntreLinguas, Araraquara, v. 7, n. esp.6, 2021. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/entrelinguas/article/view/15444. Acesso em: 22 ago. 2022. DOI: https://doi.org/10.29051/el.v7iesp.6.15444

DINIZ, L. R. A. Para além das fronteiras: a política linguística brasileira de promoção internacional do português. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2020. DOI: https://doi.org/10.7476/9786558580461

FURTOSO, V. B. (Org.) Formação de professores de português para falantes de outras línguas: reflexões e contribuições. Londrina: EDUEL, 2009.

FURTOSO, V. B. Onde estamos? Para onde vamos?: a pesquisa em Português para Falantes de Outras Línguas nas universidades brasileiras. In: LUCAS, P. O.; RODRIGUES, R. F. L. (Org.). Temas e rumos nas pesquisas em Linguística (Aplicada): questões empíricas, éticas e práticas. Campinas: Pontes, 2015. p. 153–195

HERRMANN, I. I. D. G. A fluidez do lugar do professor de Português Língua Estrangeira: uma análise discursiva de dizeres de professores brasileiros em sua relação com o ensino de PLE. Dissertação (Mestrado em Estudos Linguísticos e Literários em Inglês). Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, 2012.

JORDÃO, C. M. ILA-ILF-ILE-ILG: quem dá conta?. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, v. 14, p. 13-40, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/S1984-63982014000100002

LOPEZ, A. P. de A. O professor de Português como Língua de Acolhimento: entre o ativismo e a precarização. fólio - Revista de Letras, v. 12, n. 1, 2020. Disponível em: https://periodicos2.uesb.br/index.php/folio/article/view/6680. Acesso em: 22 ago. 2022. DOI: https://doi.org/10.22481/folio.v12i1.6680

MARQUES, A. A. M.; SCHOFFEN, J. R. Português como Língua Adicional nas universidades federais brasileiras: um perfil da área. Letras de Hoje, v. 55, n. 4, p. 394–411, 2020. DOI: https://doi.org/10.15448/1984-7726.2020.4.38778

OLIVEIRA, L. Entrevista à professora Liliane Oliveira - Ensino de Português a falantes não nativos. [Entrevista concedida a] Ev'Ângela B. R. de Barros. Revista do Instituto de Ciências Humanas., v.15, n.23, 2019, p. 218-221. Disponível em: http://periodicos.pucminas.br/index.php/revistaich/article/view/21967

SANTOS, D. Formação docente em um site de rede social para professores de PLE: da organização e dos indícios de identidades. 2019. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Instituto de Estudos da Linguagem, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2019.

SANTOS, D.; ALENCAR, T. R. S. Formar professores de português língua estrangeira e segunda língua em universidades públicas brasileiras: gestos e políticas. Trabalhos em Linguística Aplicada, v. 61, n. 2, p. 467–476, 2022. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/tla/article/view/8666532. Acesso em: 7 out. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/010318138666532v61n22022

SCARAMUCCI, M. V. R.; BIZON, A. C. C. (Orgs.). Formação inicial e continuada de professores de Português Língua Estrangeira/Segunda Língua no Brasil. Araraquara: Letraria, 2020.

SCHLATTER, M; GARCEZ, P. M. Línguas Adicionais (Espanhol e Inglês). In: RIO GRANDE DO SUL, Secretaria de Estado da Educação, Departamento Pedagógico. (Org.). Referências curriculares do Estado do Rio Grande do Sul: linguagem, códigos e suas tecnologias. Porto Alegre: Secretaria de Estado da Educação, Departamento Pedagógico, 2009. v. 1, p.127-172.

SCHLATTER, M.; GARCEZ, P. M. Portuguese as an Additional Language: global trends in local actions. In: CAVALCANTI, M. C.; MAHER, T. M. (Ed.). Multilingual Brazil: language resources, identities and ideologies in a globalized world. New York: Routledge, 2018. p. 211-224. DOI: https://doi.org/10.4324/9781315623870-18

SCHOFFEN, J. R.; KUNRATH, S. P.; ANDRIGUETTI, G. H.; SANTOS, L. G. (Org.). Português como língua adicional: reflexões para a prática docente. Porto Alegre: Bem Brasil, 2012.

Downloads

Publicado

2023-04-07

Como Citar

CHAVES , I. O.; LEROY , H. R.; DOS SANTOS, D.; GABAS, T. M.; FRAZATTO, B. Intersecções entre percursos profissionais e associações: Entrevista com a Associação Mineira de Professores de Português como Língua Estrangeira (AMPPLIE). Revista Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 15, n. 1, p. 306–321, 2023. DOI: 10.46230/2674-8266-15-9997. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/9997. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Entrevistas