Conhecimento da relação grafema-fonema no contexto do multilinguismo

O acesso lexical é seletivo ou não-seletivo?

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46230/2674-8266-13-7387

Palavras-chave:

Sistemas de Escrita, Acesso Lexical, Multilinguismo, Priming Fonológico

Resumo

O presente estudo investiga o compartilhamento de informações fonológicas e a seletividade no acesso lexical em indivíduos bilíngues português brasileiro-inglês não balanceados, falantes de coreano como L3. Participantes realizaram uma tarefa de nomeação de palavras que utilizou primes da L2 com palavras-alvo da L3 em assincronias de inicio de estímulo (SOA) de 140ms e 250ms. Os resultados mostram um efeito de facilitação significativo na nomeação de palavras-alvo precedidas por um prime em inglês, em comparação aos primes controle. Além disso, um efeito de facilitação significativo também foi observado em tentativas em que os primes foram apresentados em SOAs de 250ms em relação a SOAs de 140ms. Em conjunto, os resultados indicam que o conhecimento da relação grafema-fonema em inglês (L2) dos participantes estava ativo durante a leitura em voz alta de palavras em coreano (L3), o que indica uma não seletividade no acesso lexical e um léxico mental compartilhado entre as línguas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiza de Melo Carvalho, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Luiza de Melo Carvalho is an MA candidate in the Graduate Program in English, Federal University of Santa Catarina (UFSC). Florianópolis – SC.

Mailce Borges Mota, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Mailce Borges Mota (PhD in English, UFSC) is full professor in the Department of Foreign Languages and Literatures at the Federal University of Santa Catarina. Florianópolis – SC

Pietra Cassol Rigatti, Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC

Pietra Cassol Rigatti has a Master's Degree in Languages from Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Currently she is a PhD candidate in Linguistics at Universidade Federal de Santa Catarina. (UFSC); Florianópolis – SC.

Referências

BATES, D. et al. Fitting Linear Mixed-Effects Models Using lme4. Journal of Statistical Software, v. 67, n. 1, 2015.

CHOI, W.; NAM, K.; LEE, C. H. Nonselective Access of Phonological Lexicon for Two Different Orthographies: Korean and English. Perceptual and Motor Skills, v. 110, n. 3, p. 693–698, jun. 2010.

DIJKSTRA, T.; GRAINGER, J.; VAN HEUVEN, W. J. B. Recognition of Cognates and Interlingual Homographs: The Neglected Role of Phonology. Journal of Memory and Language, v. 41, n. 4, p. 496–518, nov. 1999.

DIJKSTRA, T.; VAN HEUVEN, W. J. B. The architecture of the bilingual word recognition system: From identification to decision. Bilingualism: Language and Cognition, v. 5, n. 3, p. 175–197, dez. 2002.

GRAINGER, J.; DIJKSTRA, T. On the Representation and Use of Language Information in Bilinguals. In: HARRIS, R. J. (Ed.). Cognitive Processing in Bilinguals. Advances in Psychology. North-Holland, 1992. v. 83, p. 207–220.

JOURAVLEV, O.; LUPKER, S. J.; JARED, D. Cross-language phonological activation: Evidence from masked onset priming and ERPs. Brain and Language, v. 134, p. 11–22, jul. 2014.

LEE, C. H.; NAM, K.; KATZ, L. Nonselective access of spelling–sound knowledge for Korean‐English bilinguals. International Journal of Psychology, v. 40, n. 6, p. 407–415, dez. 2005.

NAKAYAMA, M. et al. Cross-script phonological priming for Japanese-English bilinguals: Evidence for integrated phonological representations. Language and Cognitive Processes, v. 27, n. 10, p. 1563–1583, dez. 2012.

POLLATSEK, A. The Role of Sound in Silent Reading. In: The Oxford Handbook of Reading. 2015.

ROUX, F.; ARMSTRONG, B. C.; CARREIRAS, M. Chronset: An automated tool for detecting speech onset. Behavior Research Methods, v. 49, n. 5, p. 1864–1881, out. 2017.

SZUBKO-SITAREK, W. Multilingual Lexical Recognition in the Mental Lexicon of Third Language Users. Berlin, Heidelberg: Springer Berlin Heidelberg, 2015.

TOASSI, P. F. P. Investigating Lexical Access in Multilinguals: A Study on the Processing of English as L3. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão, Programa de Pós-Graduação em Inglês: Estudos Linguísticos e Literários, Florianópolis, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/171451. Acesso em: 04 mar. 2022.

TOASSI, P. F. P.; MOTA, M. B. Acesso lexical de bilíngues e multilíngues. Acta Scientiarum. Language and Culture, v. 37, n. 4, p. 393, 1 out. 2015.

VAN HEUVEN, W. J. B.; DIJKSTRA, T.; GRAINGER, J. Orthographic Neighborhood Effects in Bilingual Word Recognition. Journal of Memory and Language, v. 39, n. 3, p. 458–483, out. 1998.

Publicado

2022-03-11

Como Citar

CARVALHO, L. de M.; MOTA, M. B.; RIGATTI, P. C. Conhecimento da relação grafema-fonema no contexto do multilinguismo: O acesso lexical é seletivo ou não-seletivo?. Revista Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 13, n. 4, p. 22–36, 2022. DOI: 10.46230/2674-8266-13-7387. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/7387. Acesso em: 16 maio. 2022.