Sequência didática para o trabalho com notícias do Sensacionalista na sala de aula

Possibilidade de diálogo a partir de bilhete orientador

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46230/2674-8266-13-4343

Palavras-chave:

Sequência didática, Gênero notícia, Produção textual, Intertextualidade

Resumo

Este artigo apresenta resultados de uma pesquisa-ação realizada em escola pública do município da Serra, estado do Espírito Santo, com vistas à aplicação de sequência didática elaborada para o trabalho com o gênero notícia, em uma turma do 7º ano do ensino fundamental. Entre as notícias selecionadas, estão as veiculadas pelo site Sensacionalista, que demandam o reconhecimento de aspectos relativos à intencionalidade do site, como a intertextualidade e a ironia. Nesse sentido, este artigo respalda-se teoricamente nos estudos de Bakhtin e seu Círculo (1993), Dolz, Noverraz e Schneuwly (2004), Koch, Bentes e Cavalcante (2012), Conceição e Domingos (2012), entre outros. A partir da análise de uma notícia produzida, de forma colaborativa, por um grupo de alunos da turma, considerando-se a produção inicial, os aspectos relativos aos episódios de sala de aula ocorridos durante a aplicação da sequência didática e a produção final da notícia, verificam-se os possíveis efeitos da sequência didática no processo de ensino e aprendizagem de Língua Portuguesa. Os resultados dessa análise permitem corroborar que, pelo viés da intertextualidade e de outros recursos utilizados pelo site, como a ironia, pode-se desenvolver a reflexão crítica dos alunos que, na produção dos textos, dizem muito sobre o local onde vivem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliane Nogueira de Sá, Universidade Federal do Espírito Santo Campus Goiabeiras- UFES

Mestra e doutoranda em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Professora da Prefeitura Municipal de Cariacica (PMC). Serra/ES.

Janayna Bertollo Cozer Casotti, Universidade Federal Fluminense - UFF

Doutora em Estudos Linguísticos pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e pós-doutora pela Universidade Aberta - Lisboa/Portugal (UAB). Professora da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). Colatina/ES.

Referências

ALUNOS desviam lanche da cantina duas semanas após escola inserir aulas de Política na grade curricular. Sensacionalista, 23 fev. 2015. Disponível em: https://www.sensacionalista.com.br/2015/02/23/alunos-desviam-lanche-da-cantina-duas-semanas-apos-escola-inserir-aulas-de-politica-na-grade-curricular/. Acesso em: 03 set. 2018.

BAKHTIN, M. Questões de literatura e de estética: A Teoria do Romance. 3. ed. São Paulo: UNESP: HUCITEC, 1993.

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. Trad.: P. Bezerra. 4. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

BEAUGRANDE, R. A.; DRESSLER, W. U. Introduzione alla Linguistica Testuale. Bologna: Ed. Trice il Mulino, 1984.

BRAIT, B. Bakhtin: dialogismo e construção do sentido. Campinas: Unicamp, 2005.

BRASIL cai no ranking da educação e políticos corruptos comemoram nova geração de eleitores. Sensacionalista, 06 dez. 2016. Disponível em: https://www.sensacionalista.com.br/2016/12/06/brasil-cai-no-ranking-da-educacao-e-politicos-corruptos-comemoram-nova-geracao-de-eleitores/. Acesso em: 03 set. 2018.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: terceiro e quarto ciclos do ensino fundamental: Língua Portuguesa. 1998. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/pnaes/195-secretarias-112877938/seb-educacao-basica-2007048997/12657-parametros-curriculares-nacionais-5o-a-8o-series. Acesso em: 02 set. 2019.

CASOTTI, J. B. C.; SILVA, S. L. Propostas de produção de textos em livro didático de Língua Portuguesa: desafios para a prática docente na contemporaneidade. Diálogo das Letras. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, v. 3, n. 8, p. 147-166, 2018. Disponível em: http://natal.uern.br/periodicos/index.php/DDL/article/view/854. Acesso em: 02 set. 2019.

COELHO, M. G. P.; MAIA, L. R. H.; SOARES, A. F. Sentimentos mediados: Sensacionalista produz narrativas de risos e discordâncias sobre o Caso Charlie Hebdo. Revista E-compós. v. 19, n. 1, p. 1 -18, 2016. Disponível em: https://www.e-compos.org.br/e-compos/article/view/1229. Acesso em: 15 jun. 2017.

CONCEIÇÃO, A. L. C.; DOMINGOS, A. A. Site “Sensacionalista”: Relação Jornalismo e Humor em uma Perspectiva Semiótica. XVII Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste. 2012. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sudeste2012/resumos/R33-1870-1.pdf. Acesso em: 15 set. 2016.

COPA da Rússia chegou e Brasil ainda não terminou 41 obras de 2014. BBC, São Paulo, 13 jun. 2018. Disponível em: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-44472647. Acesso em: 15 set. 2018.

CORACINI, M. J. (Org.). Interpretação, autoria e legitimação de livro didático: língua materna e língua estrangeira. Campinas: Pontes, 1999.

D’ÁVILA, C. M. Decifra-me ou te devorarei: o que pode o professor frente ao livro didático? Salvador: Eduneb; Edufba, 2008.

DOLZ, S.; NOVERRAZ, M.; SCHNEUWLY, B. Os gêneros escolares: das práticas de linguagem aos objetos de ensino. In: ROJO, R. H. R.; CORDEIRO, G. S. Gêneros Orais e Escritos na Escola. Campinas: Mercado de Letras, 2004, p. 71-91.

FUZER, C. Bilhete orientador como instrumento de interação no processo ensino-aprendizagem de produção textual. Letras, Santa Maria, v. 22, n. 44, p. 213-245, 2012. Disponível em: http://cascavel.ufsm.br/revistas/ojs-2.2.2/index.php/letras/article/viewFile/12198/7592. Acesso em: 18 out. 2015.

GERALDI, J. W. (Org.). O texto na sala de aula. São Paulo: Ática, 1997.

KOCH, I. G. V. O texto e a construção dos sentidos. São Paulo: Contexto, 1998.

KOCH, I. G. V.; BENTES, A. C.; CAVALCANTE, M. M. Intertextualidade: diálogos possíveis. São Paulo: Cortez, 2012.

KRISTEVA, J. Semiótica do Romance. 1. ed. Lisboa: Arcádia, 1977.

LOPES-ROSSI, M. A. G. Gêneros discursivos no ensino de leitura e produção de textos. In: KARWOSKI, A. M; GAYDECZKA, B; BRITO, K. S. (org.) Gêneros textuais: reflexões e ensino. São Paulo: Parábola Editorial, 2011, p. 73-84.

MACIEL, J. P. D. Jornalismo de ficção: humor e sensacionalismo nos noticiários de mentira. 2013. 61 f. Monografia (Graduação em Comunicação Social/Jornalismo) - Universidade Federal do Rio de Janeiro. Escola de Comunicação – ECO. Rio de Janeiro, 2013. Disponível em: https://pantheon.ufrj.br/bitstream/11422/3806/1/JMaciel.pdf. Acesso em: 20 jul. 2017.

MACIEL, R. F. Políticas linguísticas, conhecimento local e formação de professores de línguas. In: NICOLAIDES, C.; SILVA, K. A. da; TÍLIO, R.; ROCHA, C. H. (Orgs.). Política e Políticas Linguísticas. Campinas: Pontes Editores, 2013. p. 237-262.

MANGABEIRA, A. B. A.; COSTA, E. V.; SIMÕES, L. J. O bilhete orientador: um gênero discursivo em favor da avaliação de textos na aula de línguas. Cadernos do IL, n. 42, p. 293-307, 2011. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/cadernosdoil/article/viewFile/26030/15242 Acesso em: 18 out. 2015.

MORIN, A. Pesquisa ação-integral e sistêmica: uma antropopedagogia renovada. Trad.: M. Thiollent. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

NOVO secretário garante que prioridade será concluir obras paralisadas. Folha Vitória, Vitória, 21 nov. 2018. Disponível em: https://www.folhavitoria.com.br/geral/noticia/11/2018/novo-secretario-garante-que-prioridade-sera-concluir-obras-paralisadas. Acesso em: 22 nov. 2018.

SÁ, J. N. Prática de leitura, produção de textos e análise linguística em aulas de Língua Portuguesa: possibilidades didáticas a partir do trabalho com o gênero carta do leitor. 2016. 121 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Universidade Federal do Espírito Santo. Vitória, 2016. Disponível em: http://repositorio.ufes.br/handle/10/10363. Acesso em: 18 jun. 2019.

SAMPAIO, D. L. N. O uso da teoria da intertextualidade no livro didático para o ensino da leitura. 2013. 216 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade do Oeste Paulista. Presidente Prudente, 2013. Disponível em: http://bdtd.unoeste.br:8080/tede/handle/tede/897. Acesso em: 18 set. 2018.

ROCHA, A. O.; VELOSO, M. S. F. A construção da comicidade e a prática humorística no site Sensacionalista. XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. 2015. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/nacional2015/lista_area_DT5-CI.htm. Acesso em: 15 jun. 2017.

ROJO, R. Materiais didáticos no ensino de línguas. In: MOITA LOPES, L. P. da. (Org.) Linguística Aplicada na modernidade recente: festschrift para Antonieta Celani. São Paulo: Parábola, 2013, p. 163-195.

TORCEDOR que comprou TV de 60’ para ver a copa lembra que em seguida vem a campanha eleitoral e deprime. Sensacionalista, 04 jul. 2018. Disponível em: https://www.sensacionalista.com.br/2018/07/04/torcedor-que-comprou-tv-de-60-para-ver-a-copa-lembra-que-em-seguida-vem-a-campanha-eleitoral-e-deprime/. Acesso em: 03 set. 2018.

Downloads

Publicado

2021-10-13

Como Citar

SÁ, J. N. de; CASOTTI, J. B. C. . Sequência didática para o trabalho com notícias do Sensacionalista na sala de aula: Possibilidade de diálogo a partir de bilhete orientador. Revista Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 13, n. 3, p. 168–188, 2021. DOI: 10.46230/2674-8266-13-4343. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/4343. Acesso em: 20 out. 2021.