(IN)VISIBILIDADE DA LÍNGUA ESPANHOLA NA PERCEPÇÃO DE ESTUDANTES DE ESCOLAS PÚBLICAS DE ENSINO MÈDIO DE CURITIBA A PARTIR DA INTERAÇÃO E ANÁLISE DE ANÚNCIOS TELEVISIVOS BRASILEIROS

  • Deise Cristina de Lima Picanço UFPR
  • Regiane Pinheiro Dionísio Porrua IFPR
Palavras-chave: Discurso, Língua espanhola, Anúncios publicitários televisivos, Análise de Discurso Francesa, Círculo de Bakhtin

Resumo

Neste artigo, apresentamos os resultados de uma pesquisa de mestrado que investigou a percepção de estudantes de ensino médio acerca do discurso engraçado, irônico ou pejorativo sobre a língua espanhola veiculado em anúncios publicitários televisivos do Brasil. Para tanto, considerou-se o contexto de ensino e aprendizagem do idioma para estudantes de ensino médio e a reunião de um número expressivo de filmes publicitários com o uso ou a citação da língua com determinada abordagem. As perspectivas teóricas que fundamentaram o estudo foram a Análise do Discurso Francesa e das teorias enunciativas do Círculo de Bakhtin, além das contribuições dos teóricos da comunicação, a saber: Machado e Martín-Barbero. O objetivo final da pesquisa foi analisar como os discursos presentes na dispersão de enunciados selecionados eram percebidos pelos estudantes e qual sua ressonância nesses sujeitos. A problematização ocorreu a partir de duas fontes de investigação: 1. Anúncios publicitários (dezessete anúncios publicitários televisivos) e 2. O discurso de estudantes de ensino médio sobre a língua, expresso nos enunciados que foram dados como resposta a dois instrumentos de colhimento de dados: questionário e atividade perceptiva. A coleta dos dados destes dados aconteceu em seis escolas estaduais do município de Curitiba, Paraná, através da aplicação de questionários para 868 estudantes e da execução das atividades perceptivas para 109 alunos. Dentre os principais resultados obtidos, encontra-se a constatação de uma significativa invisibilidade em relação ao idioma espanhol e seus referentes culturais por parte dos discentes de ensino médio, principalmente no primeiro ano de estudo dessa língua estrangeira. Em nossa análise foi possível perceber que o aluno não identifica a referência à língua espanhola ou às culturas hispânicas nos anúncios, tampouco demonstra conhecer elementos culturais de que as identificam. Da mesma forma, foi possível constatar o desconhecimento geral dos alunos de Ensino Médio sobre a lei 11.161, que regulava a oferta obrigatória do idioma como componente curricular entre 2005 e 2016.

Publicado
2018-06-09
Seção
Artigos