La Semana Pasada Hemos Hecho Y Hoy Hicimos

Os Pretéritos Perfecto Simple e Perfecto Compuesto na Variedade Septentrional do Espanhol Peninsular

  • André Silva Oliveira
Palavras-chave: Língua Espanhola, Preteridade, Córpus Oral

Resumo

Neste artigo, aborda-se o uso dos pretéritos perfecto simple e perfecto compuesto na variedade septentrional do espanhol peninsular. Nesse intuito, toma-se como aporte teórico o que é predisposto na Nueva Gramática de la Real Academia Española da Real Academia Espanhola (2010) e em trabalhos relativos às formas pretéritas simples e composta e o uso dos marcadores temporais de anterioridade e de antepresente nesta variedade do espanhol peninsular, ancorando ambas as formas pretéritas. Para isso, foram selecionadas 20 entrevistas, equitativamente distribuídas entre as regiões de Alcalá de Henares, Madrid, Galicia e Valencia em um córpus linguístico oral, o Proyecto para el Estudio Sociolingüístico del Español de España y América (PRESEEA). Após a análise dos dados, verificou-se que, ainda que seja predominante o emprego de marcadores temporais de antepresente com o pretérito perfecto compuesto e marcadores de anterioridade com o pretérito perfecto simple, houve uma significativa porcentagem de uso de marcadores de antepresente ancorando a forma pretérita simples (13%), em razão de um antigo vestígio deste tipo pretérito, na variedade septentrional espanhola, relativo a passados imediatos; e uma relativa porcentagem de marcadores de anterioridade ancorando a forma pretérita composta (6,3%), em virtude de uma interpretação subjetiva do falante no que diz respeito ao evento passado, relacionando-o ao momento de fala.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

GÓMEZ SEIBANE, S. Algunos fenómenos sintácticos del español en Galicia (1767-1806). Anuario de Estudios Filológicos, v. 35, 2012, p. 85-102. Disponível em: https://bit.ly/2uUJTwM. Acesso em: 17 jan. 2020.
KEMPAS, I. Estudio sobre el uso del pretérito perfecto prehodiernal en el español peninsular y en comparación con la variedad del español argentino hablada en Santiago del Estero. 2006. 337f. Tese (Doutorado em Letras) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade de Helsinki, Finlândia. Disponível em: https://bit.ly/38x4NAv. Acesso em: 17 jan. 2020.

KEMPAS, I; SAMANIEGO, A. L. En torno a la elección de los tiempos pasados aorísticos en catalán/valenciano por hablantes bilingües. Revista Sintagma, v. 19, 2007, p. 23-38. Disponível em: https://bit.ly/37f9RcV. Acesso em: 17 jan. 2020.

LOCHTE, M. C. El Pretérito Perfecto Compuesto y su contraste con el Pretérito Perfecto Simple en las variedades del español. 2014. 105f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Ensino de Espanhol e Catalão como Segunda Língua, Universidade de Girona, Espanha. Disponível em: https://bit.ly/36h4Grw. Acesso em: 17 jan. 2020.

OLIVEIRA, L. C. de. As duas formas do pretérito perfeito em espanhol: análise de corpus. 2007. 130f. Dissertação (Mestrado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis. Disponível em: https://bit.ly/30Pb2NK. Acesso em: 17 jan. 2020.

REAL ACADEMIA ESPAÑOLA. Nueva Gramática de la Real Academia Española. Madrid: Editorial Espasa, 2010. 6741p.

SANTOS, C. F. dos. Variação e mudança lingüística dos pretéritos simples e composto, uma perspectiva sociolingüística e discursiva: amostras de Madri, Cidade do México e Buenos Aires. 2009. 259f. Dissertação (Mestrado em Letras Neolatinas) – Programa de Pós-Graduação em Letras Neolatinas, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro. Disponível em: https://bit.ly/2NQyBAu. Acesso em: 17 jan. 2020.

SOTO GARCÍA, Á. Sobre los tiempos compuestos en el gallego actual. 2012. 27f. Monografia (Faculdade de Filologia) – Departamento de Filologia Clássica, Universidade de Pontevedra, Espanha. Disponível em: https://bit.ly/38l13Ci. Acesso em: 17 jan. 2020.
Publicado
2020-05-12
Como Citar
OLIVEIRA, A. La Semana Pasada Hemos Hecho Y Hoy Hicimos. Revista Linguagem em Foco, v. 12, n. 1, p. 165-180, 12 maio 2020.