“Deixa Ela Falar”

Uma Análise Semiolinguística de uma Obra Literária com Capa de Meme Genuinamente Brasileiro

  • Camilla Ramalho Duarte
  • Rosane Santos Mauro Monnerat
Palavras-chave: Manuela D’Ávila, manterrupting, Semiolinguística

Resumo

O presente trabalho propõe-se a analisar uma publicação da página do Facebook “Obras literárias com capas de memes genuinamente brasileiros”, cujo objetivo era chamar a atenção do destinatário para a quantidade de vezes em que a pré-candidata à presidência da república, Manuela D’Ávila, foi interrompida por outros indivíduos, ao participar do programa Roda Viva, da TV Cultura. Para tal, recorreu-se ao livro “Garota Interrompida”, deslocando o sentido deste último vocábulo, criando o que Charaudeau (2005) chama de novo Processo de Semiotização do Mundo, pois se substituiu a ilustração da capa do livro por uma foto de Manuela, sentada nos estúdios do referido programa. Além disso, recorrer-se-á à noção de imaginário sócio-discursivo(2013), cunhada pelo teórico em questão, para explicar a crença de que mulheres podem ter suas falas interrompidas. Assim, tal página foi capaz de denunciar o machismo sofrido pela deputada, ao criticar todos que tentaram subjugá-la, dizendo, indiretamente, “deixa ela falar”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BORDIEU, P. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Editora Bertrand do Brasil, 2010.

OBRAS LITERÁRIAS COM CAPAS DE MEMES GENUINAMENTE BRASILEIROS. Facebook, [S.l., 2018, web]. Disponível em: <https://www.facebook.com/Obras-liter%C3%A1rias-com-capas-de-memes-genuinamente-brasileiros-428304420845648/>. Acesso em: 29. ago. 2018.

CHARAUDEAU, P. Uma análise semiolinguística do texto e do discurso. In: PAULIUKONIS, M. A. L.; GAVAZZI, S. (Orgs.). Da língua ao discurso: reflexões para o ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2005.

______. Discurso Político. São Paulo: Editora Contexto, 2013.

KATAOKA, Juliana. A participação da Manuela D’Ávila no Roda Viva foi videoaula de “manterrupting”. Buzzfeed, Brasil, 26 jun. 2018, web. Disponível em: <https://www.buzzfeed.com/julianakataoka/manuela-davila-foi-interrompida-62-vezes-em-um-programa-de?utm_term=.vhdw07OAxX#.ykMK1Wzgyx>. Acesso em: 31. ago. 2018.

MONNERAT, R. S. M. As herdeiras de uma revolução: imaginários sociodiscursivos e estereótipos. In: XVI Congresso Nacional de Linguística e Filologia, 2012. Rio de Janeiro. Almanaque CIFEFIL, 2012. v. 16. p. 303-316. Disponível em: <http://www.filologia.org.br/xvi_cnlf/tomo_1/026.pdf>. Acesso em: 29. ago. 2018.

Publicado
2020-03-23
Como Citar
DUARTE, C.; MONNERAT, R. “Deixa Ela Falar”. Revista Linguagem em Foco, v. 11, n. 2, p. 219-230, 23 mar. 2020.