A CONSTRUÇÃO DO ETHOS DO SUJEITO NEGRO NO GÊNERO PUBLICITÁRIO: O CASO COCA-COLA

Autores

  • Ana Lourdes Queiroz da Silva UFMA
  • Maria da Graça dos Santos Faria UFMA

Palavras-chave:

Ethos, Modalizações, Memória

Resumo

A temática do racismo é uma marca que transversaliza nossa história. A construção de uma identidade marcada pela ideologia do preconceito é uma realidade manifestada nos mais diversos tipos de discurso. Questiona-se como o ethos (identidade dita ou mostrada e sócio-historicamente determinada) se inscreve na memória coletiva através dos objetos culturais. Neste trabalho, descrevemos a construção do ethos discursivo do sujeito negro que se constitui a partir da análise da transcrição de texto presente no gênero anúncio publicitário (Coca-cola “Adotar alimenta a felicidade”, 2015), pois é na instância do discurso que as escolhas linguísticas e estilísticas se manifestam, demonstrando o modo como as representações do mundo foram historicamente delimitadas e categorizadas nos paradigmas de signos próprios de uma língua natural, projetando a imagem implícita e o comportamento ideológico dos sujeitos no ato de interação social. O trabalho apresenta como aporte teórico a conjunção entre o interacionismo sociodiscursivo nos estudos voltados para as modalizações enunciativas e vozes (BRONCKART 2007), a categoria do ethos em Análise do Discurso (MAINGUENEAU, 2008) e as estratégias de controle dos enunciados nas situações de comunicação (FOUCAULT, 2012). O estudo comprova que a construção da identidade está ligada às escolhas ou omissões de palavras e estratégias de fala que orientam a produção do efeito de sentidos. Demonstra ainda, através da análise das materialidades linguísticas presentes nas vozes (sociais e dos personagens) e nas escolhas lexicais responsáveis pelas verdades produzidas, os procedimentos de domínio e de silenciamento dos sentidos contidos na construção da imagem do sujeito negro em circulação na sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ACHARD, Pierre (et all). Papel da memória. Campinas, São Paulo: Pontes, 1999.
BRONCKART, Jean-Paul. Atividade de linguagem, textos e discursos: por um interacionismo sociodiscursivo. Trad. Anna Rachel Machado. São Paulo: EduSc, 2007.
CHARAUDEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de análise do discurso. São Paulo: Contexto, 2006.
DOLZ, Joaquim; GAGNON, Roxane; DECÂNDIO, Fabrício. Produção, escrita e dificuldades de aprendizagem. Campinas – SP: Mercado das Letras, 2010.
FANON, Frantz. Pele negra, máscaras brancas. Salvador: EDUFBA, 2008.
FOUCALT, Michel. A ordem do discurso. 5ª.ed. São Paulo: Loyola, 2012.
KLEIMAN, Ângela. Oficina de Leitura: teoria e prática. 10ª. Ed. São Paulo: Pontes, 2004.
MAINGUENEAU, Dominique. Cenas da Enunciação. São Paulo: Parábola, 2008.
MUSSALIM, Fernanda e BENTES, Anna Christina. Introdução à Linguística 2: domínios e fronteiras. 5ª. Ed. São Paulo: Cortez, 2006.
NASCIMENTO, Luciano Carvalho do. A materialidade Linguística da construção do ethos – uma perspectiva discursiva e cognitivista. Rio de Janeiro: UFRJ, 2006.
ORLANDI, Eni P. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas, SP: Pontes, 2003.
PÊCHEUX, Michael. O discurso: estrutura ou acontecimento. 5ª. Ed.Campinas – SP: Pontes Editores, 2008.
VAN DIJK, Teun A. Ideología y Discurso: una introducción multidisciplinaria. Barcelona: Ariel, 2003.

Downloads

Publicado

2019-08-20

Como Citar

DA SILVA, A. L. Q.; FARIA, M. da G. dos S. A CONSTRUÇÃO DO ETHOS DO SUJEITO NEGRO NO GÊNERO PUBLICITÁRIO: O CASO COCA-COLA. Revista Linguagem em Foco, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 107–118, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/1559. Acesso em: 20 abr. 2021.