“A VOZ RESISTE, A FALA INSISTE”: O ETHOS VOCAL EM CANÇÕES DO PESSOAL DO CEARÁ

Autores

  • Maria das Dores Nogueira Mendes UFC
  • Lúcio Flávio Gondim da Silva UFC

Palavras-chave:

Investimento vocal, Ethos, Canção

Resumo

Este trabalho analisa o ethos no investimento vocal de quatro gravações da canção “A palo seco” (Belchior; 1974; 1976; Fagner, 1974; Ednardo, 1975), a fim de investigarmos se as constatações de Costa (2001; 2011) a respeito do ethos áspero do Pessoal do Ceará também se confirmam nessa dimensão. Utilizamos o aporte da Análise do Discurso, delineada por Maingueneau, e a aplicação que Costa faz dessa teoria ao discurso literomusical. Observamos um hipertimbre agudo/metálico nas vozes de Ednardo e de Fagner e uma hipernasalidade na voz de Belchior, que tornam evidente uma ausência de equilíbrio nos fatores de ressonância. No entanto, o esforço físico que tais qualidades vocais aparentam pode ser visto como uma transgressão, o que denota, para essa dimensão do investimento vocal, um tom polêmico, quando comparada a outros surgidos no campo discursivo literomusical brasileiro. Como esse tom não se separa de um caráter, tais qualidades vocais contribuem para que o ouvinte elabore para o fiador um ethos questionador e agressivo, semelhante àquele já constatado por Costa no plano verbal das canções. Tal ethos vocal participa, desse modo, da composição de diversos temas e de tons das canções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMOSSY, Ruth.(org.). Imagens de si no Discurso: A construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005b.
ASSASINAS, mamonas. Mamonas assassinas. Rio de Janeiro: EMI, 1995. 1 CD.
BELCHIOR, A. C. G. F. F. A palo seco. Continental, 1974.______. A palo seco. In: BELCHIOR, A. C. G. F. F. A palo seco. Continental, 1974. Faixa 2.______. A palo seco. Intérprete: Ednardo. In: EDNARDO, J. S.C.S. O romance do pavão mysteriozo. (VIK) RCA Victor, 1974. Faixa 10.______. A palo seco. Intérprete: Fagner, R. C. L. Ave noturna. Continental, 1975. Faixa 2.
COSTA, N. B. da. A produção do discurso literomusical brasileiro. 2001. 230 p. Tese (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem – área de concentração Análise do Discurso) – Programa de Pós-Graduação em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2001.______. N. B. Música Popular, Linguagem e Sociedade: Analisando o discurso literomusical brasileiro. Curitiba: Appris, 2011.
DINHO; BENTO. Uma arlinda mulher. In: Mamonas assassinas. EMI, 1995. Faixa 7.
MAINGUENEAU, D. O contexto da obra literária. Tradução de Marina Appenzeller. São Paulo: Martins Fontes, 2001.______. Gênese do discurso. São Paulo: Parábola, 2008c______. Ethos, cenografia, incorporação. In: AMOSSY, Ruth.(org.). Imagens de si no Discurso: A construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2005b.
MENDES, M. das D. N. “O duro aço da voz”: investimento vocal, cenografia e ethos em canções do pessoal do Ceará. 2013. 339 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2013.
SANCHES, P. A. Como dois e dois são cinco. São Paulo: Boitempo editorial, 2004.
SEIXAS, R. S. Há dez mil anos atrás. Phillips, 1976.______; COELHO, P. Eu também vou reclamar. In: SEIXAS, R. Há dez mil anos atrás. Rio de Janeiro: Phillips, 1976.

Downloads

Publicado

2019-08-20

Como Citar

MENDES, M. das D. N.; DA SILVA, L. F. G. “A VOZ RESISTE, A FALA INSISTE”: O ETHOS VOCAL EM CANÇÕES DO PESSOAL DO CEARÁ. Revista Linguagem em Foco, [S. l.], v. 7, n. 2, p. 47–58, 2019. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/1553. Acesso em: 12 maio. 2021.