O MANUSCRITO PHONÉTIQUE E O PRIMEIRO CURSO DE LINGUÍSTICA GERAL: SUAS RELAÇÕES E RELEVÂNCIA

  • Thayanne Raísa Silva e Lima UFU
Palavras-chave: Saussure, Manuscrito Phonétique, Cadernos dos alunos

Resumo

Os estudos linguísticos apresentam grande ênfase na pesquisa dos manuscritos de Ferdinand de Saussure (1857-1913). Nesses manuscritos, há um compilado de folhas ainda pouco exploradas, catalogadas pela Universidade de Harvard e intituladas Phonétique. Elas expõem questões acerca do aspecto fônico da língua e, por isso, tornam-se essenciais para as análises de seu conteúdo. A temática desse manuscrito chama a atenção uma vez que parece apresentar um movimento de elaboração que se relaciona com a temática das primeiras aulas de Saussure na Universidade de Genebra, portanto, apesar da longa data de diferença entre esses escritos saussurianos e as aulas em sua cidade natal, o linguista parecia já estar atento às questões do aspecto fônico da língua, as quais se tornaram tão essenciais na fundação da linguística moderna. Assim, o objetivo deste artigo é trazer os elementos presentes nos manuscritos de Harvard, presumivelmente dos anos 83-84 do século XIX, e nas primeiras aulas do curso de linguística geral em 1907 para podermos pensar o movimento de elaboração saussuriana que se apresenta nos manuscritos e chega à distinção entre som, fonema e imagem acústica – conceitos chave para a teoria do signo linguístico. Para tanto, nossa análise será realizada sob a luz de alguns autores que se debruçaram sobre o tema, como Marchese (1995, 2009), Joseph (2012), Parret (2010) e D’Ottavi (2014).

Publicado
2018-06-09
Seção
Artigos