Big techs, algoritmos de redes sociais e decorrentes impactos para a performatividade linguística

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46230/2674-8266-15-12107

Palavras-chave:

colapso de contexto, affordance, performatividade, abstração computacional

Resumo

Este artigo visa a evidenciar de que modo as big techs, via escolhas de algoritmo para configuração de redes sociais, afetam o canal comunicativo e, consequentemente, o contexto de produção das performatividades linguísticas online. Com esse propósito, apresenta-se discussão inicial sobre características dos novos contextos digitais de enunciação (MARWICK; BOYD, 2010; VARIS, 2016), para então, utilizando-se de exemplos de atividade linguísticas em espaços públicos virtuais, demonstrar que designs computacionais modulam escalas nos diferentes níveis do ato performativo (AUSTIN, 1962), contribuindo de modo coadjuvante, enquanto extensões do sujeito (MCLUHAN, 1964), para usos predatórios da linguagem como dispersão de desinformação e subversão de discursos e identidades. Esta publicação ainda se relaciona temporal e tematicamente à CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do Distrito Federal, referente aos ataques do dia 8 de janeiro de 2023 na capital brasileira e ao Projeto de Lei Nº 2630, Lei das fake news, trazendo enunciações referentes a esses recentes fatos nacionais como elementos prototípicos da temática aqui desenvolvida. Propõe-se, por fim, a necessidade de maior autonomia dos usuários sobre as tecnologias como condição para se evitar a manutenção de desigualdades sociais e propiciar, às minorias do poder, a produção de ações contra hegemônicas em ambientes digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius Vargas Vieira dos Santos, Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat)

Professor no curso de Letras da Universidade Estadual do Mato Grosso - UNEMAT. Graduação (2009) e Mestrado (2016) em Letras e Linguística pela Faculdade de Letras da Universidade Federal de Goiás sob orientação da Profa. Dra. Joana Plaza Pinto. Doutorando pela mesma instituição. Possuo experiência no ensino fundamental, médio e superior como docente de Língua Portuguesa e Linguística. Tenho interesse por pesquisa de estudos multidisciplinares, especialmente em Linguística, Sociolinguística, Computação, Linguagem e Arte em Novas Mídias. Na dissertação de mestrado intitulada Big Data, Meio e Linguagem, discuto a interferência das novas mídias comunicacionais na ancoragem semântica, performatividade linguística e colapsos de contextos sociais. Atuo profissionalmente como professor de Linguística, Língua Portuguesa e revisão ortográfica de livros publicados. 

Referências

ALENCAR, M. T. Leitura do requerimento dá início à CPI da CLDF que investigará os atos antidemocráticos. Câmara Legislativa do Distrito Federal, 2023. Disponível em: https://www.cl.df.gov.br/-/leitura-do-requerimento-da-inicio-a-cpi-da-cldf-que-investigara-os-atos-antidemocraticos. Acesso em: 05 de fev. de 2024.

ANDREJEVIC, M. The big data divide. International Journal of Communication. v. 8, p.1673–1689, 2014. Disponível em: https://ijoc.org/index.php/ijoc/article/view/2161/1163. Acesso em: 30 ago. 2023.

AUSTIN, J. How to do things with words. 1. ed. Oxford/New York: Oxford University Press, 1962.

AUSTIN, J. Performativo-constativo. In: OTTONI, P. R. Visão performativa da linguagem. Campinas: Editora da Unicamp, 1998, p. 107-144.

BOYD, D. A. Faceted id/entity: managing representation in a digital world. 2002. 118 f. Dissertação (Mestrado em Media Arts and Sciences) – Massachusetts Institute of Technology. Cambridge, 2002. Disponível em: https://www.danah.org/papers/Thesis.FacetedIdentity.pdf . Acesso em: 02 ago. 2023.

BRANDTZAEG, P. B.; LÜDERS, M. Time collapse in social media: extending the context collapse. Social Media + Society, v. 4, n. 1, p. 1-10, 2018. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/full/10.1177/2056305118763349. Acesso em: 09 set. 2023. DOI: https://doi.org/10.1177/2056305118763349

BRASIL. Câmara dos Deputados. Projeto de Lei nº 2630/2020. Institui a Lei Brasileira de Liberdade, Responsabilidade e Transparência na Internet. 2023. Disponível em: https://www.camara.leg.br/proposicoesWeb/prop_mostrarintegra?codteor=2265334&filename=PR P%201%20=%3E%20PL%202630/2020. Acesso em: 07 jun. 2023.

BÜHLER, K. Sprachtheorie. Die Darstellungsfunktion der Sprache. Jena: Fischer. 1934

DAVIS, J. L.; JURGENSON N. Context collapse: Theorizing context collusions and collisions’. Information, Communication & Society, v. 17, n.4, p. 476–485, 2014. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/1369118X.2014.888458. Acesso em: 23 out. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/1369118X.2014.888458

DIJCK, J. The culture of connectivity: a critical history of social media. Oxford: Oxford University Press. 2013

GABIELKOV, M; RAMACHANDRAN, A; CHAINTREAU; A; LEGOUT, A. Social clicks: What and who gets read on Twitter? ACM Sigmetrics Performance Evaluation Review, v. 44, n. 1, p. 179–192, 2016. Disponível em: https://dl.acm.org/doi/10.1145/2964791.2901462. Acesso em: 15 jun. 2023. DOI: https://doi.org/10.1145/2964791.2901462

GAVER, W. W. Technology Affordances. Proceedings of CHI'91. New York, p.79-84. 1991. Disponível em: https://www.lri.fr/~mbl/Stanford/CS477/papers/Gaver-CHI1991.pdf. Acesso em: 09 jun. 2023. DOI: https://doi.org/10.1145/108844.108856

GIBSON, J. J. The ecological approach to visual perception. New Jersey: Lawrence Erlbaum, 1986.

HALLIDAY, M. A. K. The Notion of “Context” in Language Education. In: GHADESSY, M. (ed.). Text and Context in Functional Linguistics. Amsterdam: Benjamins, 1999, p. 19-24. Disponível em: https://benjamins.com/catalog/cilt.169. Acesso em: 05 mai. 2023.

JAKOBSON, R. Linguistics and poetics. In: SEBEOK, T. A. (ed.) Style in language. Cambridge, MA: The MIT Press, 1960, p. 350-377.

LANIER, J. You are not a gadget: a manifesto. New York: Alfred A. Knopf, 2010.

MCLUHAN, M. Understanding Media: The Extensions of Man. New York: McGraw-Hill, 1964.

MALINOWSKI, B. The problem of meaning in primitive languages. In: OGDEN, C. K.; RICHARDS, I. A. The meaning of meaning. London: Routledge & Kegan Paul, 1923, p. 296-336.

MARWICK, A.; BOYD, D. I tweet honestly, I tweet passionately: Twitter users, context collapse, and the imagined audience. New Media & Society. v. 13, n. 1, p. 114-133. 2010. Disponível em: https://journals.sagepub.com/doi/10.1177/1461444810365313. Acesso em: 10 ago. 2023. DOI: https://doi.org/10.1177/1461444810365313

MEYROWITZ, J. No Sense of Place: the impact of electronic media on social behaviour. New York: Oxford University Press, 1986.

MOTORYN P. General Heleno volta ao Twitter e curte publicação que diz "sermos pacíficos não adiantou". São Paulo: Brasil de Fato, 2023. Disponível em: https://www.brasildefato.com.br/2023/01/09/general-heleno-volta-ao-twitter-e-curte-publicacao-que-diz-sermos-pacificos-nao-adiantou. Acesso em: 01 out. 2023.

PINTO, J. Performatividade radical: ato de fala ou ato de corpo. Gênero, Niterói, v. 3, n. 1, p. 101-110, 2002. Disponível em: https://periodicos.uff.br/revistagenero/article/view/31046. Acesso em: 09 ago. 2023. DOI: https://doi.org/10.22409/rg.v3i1.260

RAJAGOPALAN, K. O Austin do qual a linguística não tomou conhecimento e a linguística com a qual Austin sonhou. DELTA, v. 30, p. 105-115, 1996. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637045. Acesso em: 23 set. 2023.

SANTOS, V. Big Data, Meio e Linguagem: novas tecnologias e práticas linguísticas. 2016. 92 f. Dissertação (Mestrado em Linguística) - Faculdade de Letras, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2016. Disponível em: https://repositorio.bc.ufg.br/tede/items/4aac3932-98da-49b2-84e0-cf66cb0a5ec4. Acesso em: 23. Jun. 2023.

SANTOS, V. Computational affordances, context collapses and other challenges to linguistic studies. Trabalhos em Linguística Aplicada. Campinas, v. 59, n. 1, p. 583-600, 2020. Disponível em: https://www.scielo.br/j/tla/a/RcjgTy6z5jnty8Cv9znFDGs/?lang=en. Acesso em: 03 set. 2023. DOI: https://doi.org/10.1590/01031813686251620200410

SELBST, A. BOYD, D; FRIEDLER, S.A; VENKATASUBRAMANIAN, S; VERTESI, J. Fairness and abstraction in sociotechnical systems. In: CONFERENCE ON FAIRNESS, ACCOUNTABILITY, AND TRANSPARENCY, 19, 2019. Atlanta: Association for Computing Machinery, 2019. p. 59–68. Disponível em: https://dl.acm.org/doi/10.1145/3287560.3287598. Acesso em: 12 ago. 2023. DOI: https://doi.org/10.1145/3287560.3287598

TUFEKCI, Z. Twitter and Tear Gas: the power and fragility of networked protest. New Haven: Yale University Press, 2017.

TV CÂMARA DISTRITAL. Reunião Ordinária -10H00 -CPI dos Atos Antidemocráticos -01/06/2023. 2023. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GOZ1MSRnzSY. Acesso em: 15 de jun. de 2023.

VARIS, P. 2016. Digital Ethnography. In: GEORGAKOPOULOU, A.; SPILIOTI, T. The Routledge Handbook of Language and Digital Communication. London/New York: Routledge, 2016, p. 55-68.

WEN, E. General Heleno nega à CPI dos Atos Antidemocráticos ter planejado golpe de Estado. Câmara Legislativa do Distrito Federal, 2023. Disponível em: https://www.cl.df.gov.br/-/general-heleno-nega-a-cpi-dos-atos-antidemocraticos-ter-planejado-golpe-de-estado. Acesso em: 10 de jun. de 2023.

ZIKOPOULOS, P; EATON, C. Understanding Big Data: analytics for Enterprise Class Hadoop and Streaming Data. New York: McGraw Hill, 2011.

Downloads

Publicado

2024-05-14

Como Citar

SANTOS, V. V. V. dos. Big techs, algoritmos de redes sociais e decorrentes impactos para a performatividade linguística. Revista Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 15, n. 3, p. 97–114, 2024. DOI: 10.46230/2674-8266-15-12107. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/12107. Acesso em: 23 jul. 2024.