A EDUCAÇÃO COMO ARMA CONTRA O OBSCURANTISMO

  • Vilson Aparecido da Mata

Resumo

O texto aqui apresentado fez uma análise do modo pelo qual se constituiu um projeto educacional para a sociedade burguesa em seus primórdios. Esse projeto era fundamental na luta pela efetivação da nova sociedade, que procurava superar o obscurantismo medieval por meio, entre outros, da formação de indivíduos com conhecimentos de rudimentos das ciências e, para tanto, era preciso aprender a ler, fazer operações matemáticas e conhecer as leis da natureza. Para a burguesia ascendente, o conhecimento científico foi instrumento para a formação de pessoas capazes de melhor se conduzirem em meio às novas relações sociais, negando as antigas instituições feudais e fundando as novas instituições burguesas. Desse modo, foram resgatados aspectos do pensamento de Marx, Engels, John Locke, Jean-Jacques Rousseau, Michel de Montaigne e Condorcet. Entre os elementos abordados que deram forma à linha de reflexão para este artigo, o caráter histórico da educação, o processo de mudanças imanente à formação humana e a perspectiva de que a educação transformadora deve compor um projeto de sociedade foram definidos como fulcrais ao melhor entendimento da constituição da educação burguesa como instrumento de transformação da sociedade. A conclusão apontou para a mudança na abordagem da educação, pela burguesia, conforme mudou também sua posição histórica: como classe social revolucionária, a educação compunha um projeto de transformação, porém, uma vez sedimentada a sociedade capitalista burguesa, a educação tornou-se conservadora e dedicada à formação e qualificação profissional, despida de seus elementos transformadores.

Referências

ALVES, Gilberto Luiz. A Produção da Escola Pública Contemporânea. Campinas: Autores Associados; Campo Grande: Editora UFMS. 2001.

CONDORCET. Jean-Antoine Marie Nicolas de Caritat, Marquis de. Cinco Memórias sobre a Instrução Pública. São Paulo: Editora UNESP, 2008.

CONDORCET. Jean-Antoine Marie Nicolas de Caritat, Marquis de. Relatório e Projeto de Decreto sobre a Organização Geral da Instrução Pública, apresentados à Assembleia Nacional em Nome do comitê de Instrução Pública em 20 e 21 de abril de 1792. IN: ALVES, Gilberto Luiz. Escritos sobre a Instrução Pública: Condorcet: reflexões e notas sobre a educação. Campinas-SP. Autores Associados, 2010, PP. 21-38.

DA MATA, Vilson A. Da Força Física à Estética Corporal: as mudanças nas relações sociais retratadas no corpo. IN: Revista da Educação Física/UEM: v. 9; n.1, pp 35-43, 1998.

HOBSAWN, Eric. A Era das Revoluções: 1789-1848. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

KLEIN, Lígia R.; SILVA, Graziela L. R da.; DA MATA, Vilson A. Alienação ou Exclusão: refletindo o processo de “inclusão” na Educação de Jovens e Adultos. IN: FACCI, Marilda G. D.; MEIRA, Maria E. M.; TULESKI, Silvana C. A Exclusão dos Incluídos: uma Crítica da Psicologia da Educação à Patologização e Medicalização dos Processos Educativos. Maringá: Editora da Universidade Estadual de Maringá; 2012, pp. 211 a 232.

LEONTIEV, Alexis. O Desenvolvimento do Psiquismo. Lisboa: Livros Horizonte, 1978.

LOCKE, John. Pensamientos Sobre la Educación. Madrid: Ediciones AKAL; 1986.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. A Ideologia Alemã. São Paulo: Boitempo, 2013.

MÉSZÁROS, István. A Teoria da Alienação em Marx. São Paulo: Boitempo, 2006.

MONTAIGNE, Michel de. Da Educação das Crianças. Ensaios. São Paulo: Abril Cultural, 1972, p. 79-92 (Col. Os Pensadores).

NAGEL. Lízia Helena. Condições de Educabilidade para uma Nova Sociedade: reflexões básicas. Germinal: marxismo e educação em debate, Londrina, V2, nº 2, p. 54-68, Ago. 2010.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Emílio, ou, Da Educação. São Paulo: Martins Fontes; 1995.

ROUSSEAU, Jean-Jacques. Discurso sore a Origem e os Fundamentos da Desigualdade entre os Homens / Discurso sobre as Ciências e as Artes. Trad. Lourdes Santos Machado. São Paulo: Nova Cultural, 1999. Os Pensadores.

SAGAN, Carl. O Mundo Assombrado pelos Demônios: a ciência vista como uma vela no escuro. São Paulo: Companhia das Letras, 2002.

Publicado
2019-12-30
Como Citar
Mata, V. (2019). A EDUCAÇÃO COMO ARMA CONTRA O OBSCURANTISMO. Cadernos Do GPOSSHE On-Line, 2(Especial), 96-111. https://doi.org/10.33241/cadernosdogposshe.v2iEspecial.2316
Seção
A ciência diante do obscurantismo

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##