A luta de Libertação em Guiné-Bissau e os estudantes da Unilab

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33956/tensoesmundiais.v14i26.878

Resumo

As insurreições nacionalistas em África ganham força no período pós-segunda guerra. A insistência do regime colonial português em continuar explorando os territórios africanos fomentou a necessidade de adesão dos militantes bissau-guineenses à luta armada. Guiné-Bissau declara independência em 24 de setembro de 1973. Este percurso histórico e seus atores sociais ecoam ainda hoje nas trajetórias dos estudantes bissau-guineenses da UNILAB.

Downloads

Publicado

2019-01-06

Como Citar

MARTINS, M. D.; PEROTE, B. A luta de Libertação em Guiné-Bissau e os estudantes da Unilab. Tensões Mundiais, [S. l.], v. 14, n. 26, p. 101–127, 2019. DOI: 10.33956/tensoesmundiais.v14i26.878. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/878. Acesso em: 2 dez. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 > >>