Cooperação ou dominação?

A política externa do governo Lula para a África

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33956/tensoesmundiais.v10i18,19.475

Palavras-chave:

Política Externa Brasileira, Governo Lula, Cooperação Internacional, Unilab

Resumo

A política externa do governo Lula (2003-2010) para a África apresenta duas facetas: uma cooperativa, materializada em iniciativas como a Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira (Unilab) e programas de transferência de conhecimentos; outra dominadora, revelada pelo interesse do Brasil em expandir sua liderança política e pela ação predatória de empresas brasileiras nos países africanos. Este trabalho conclui que esta dualidade da atuação diplomática reflete, além dos limites estruturais para a cooperação internacional, as contradições existentes na sociedade brasileira.

Downloads

Publicado

2018-10-05

Como Citar

BEZERRA HELENO, M. G.; MARTINS, M. D. Cooperação ou dominação? A política externa do governo Lula para a África. Tensões Mundiais, [S. l.], v. 10, n. 18,19, p. 125–143, 2018. DOI: 10.33956/tensoesmundiais.v10i18,19.475. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/475. Acesso em: 12 maio. 2021.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 > >>