O ORCiD (Open Researcher and Contributor ID ou Identificador Aberto de Pesquisador e Colaborador) é um identificador digital único e persistente internacional, que distingue os pesquisadores internacionalmente. Seu intuito é resolver problemas com ambiguidade relacionados a nomes duplicados, homônimos, alterações de nomes de autores e outros undo afora, subsitituindo tais dados por ua numeração única. Além disso, dá visibilidades internacional ao autor e ao periódico em que publica, gerando fator de impacto da produção científica.

Recomendamos fortemente que nossos autores e colaboradores registrem seu ORCID no endereço: https://orcid.org/

  • Nota de pesar: Sued Castro Lima

    2020-01-03

    Suedmaxresdefault.jpg

    O Observatório das Nacionalidades e a revista Tensões Mundiais vêm, por meio deste, prestar seus sentimentos à família do tenente-coronel, Sued Castro Lima, professor emérito (assim o teremos sempre), pesquisador do Observatório das Nacionalidades, colega, amigo, pai, avô, bisavô e esposo querido. Não há palavras para descrever a força da presença deste homem que, a despeito de todas as qualidades, era tão somente Sued. Respeitoso e rebelde, comunista entre os militares ainda durante a Ditadura, um perfeccionista (certamente estaria revisando todas estas palavras), um pesquisador respeitado, estudioso dedicado, notórios seu saber, seu jeito manso, seu bom humor, seu amor pela família preciosa que agora que despede, mas que certamente ganha mais uma estrela. Se, em vida, não lhe deram o tão merecido título de Brigadeiro do Ar, pois que o façamos nós: Sued Castro Lima, brigadeiro do ar. Amigo, pai, avô, esposo. Força. Agora Sued singra os céus do Brasil sem precisar de nenhum “objeto de lata”. Te veremos sempre que olharmos para o alto. Voa!

    Texto de Camila Costa

    Saiba mais sobre Nota de pesar: Sued Castro Lima
  • Chamada para Edição Temática: Colonialismo e neocolonialismo na América Latina e África

    2019-12-23

    Joaquín_Torres_García_-_América_Inver

    América Invertida. Desenho do pintor uruguaio Joaquín Torres García (1878-1949).

    O conceito de colonialismo tem sido usado, acima de tudo, como um fenômeno que explica as relações assimétricas e de dominação entre diferentes povos e nações; no entanto, também se manifesta em âmbito interno ao reproduzir, sob novas formas, antigas relações de poder. O neocolonialismo não apenas organiza os países da periferia do capitalismo a partir dos interesses das grandes potências, mas retira-lhes tudo que possa ser transformado em mercadoria, inclusive os direitos sociais. Em paralelo, faz com que as sociedades dominadas adotem os mesmos valores culturais do explorador.

    Saiba mais sobre Chamada para Edição Temática: Colonialismo e neocolonialismo na América Latina e África