Tensões Mundiais https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais <p><strong><em>Tensões Mundiais </em></strong>é vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Sociologia e ao Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Estadual do Ceará.&nbsp; Desde 2005 a revista divulga produções da rede de pesquisa Observatório das Nacionalidades, de pesquisadores brasileiros e estrangeiros. Dedica-se à livre e gratuita divulgação acadêmica interdisciplinar, publicando trabalhos relativos ao tema “nações e nacionalismos” e à dinâmica multifacetária que lhe é inerente: as relações entre sociedades e Estados, as mudanças nos instrumentos de força e os processos culturais. Nosso objetivo é renovar o debate sobre o principal fenômeno político e cultural da modernidade: a emergência e a afirmação das nações na chamada "ordem internacional".</p> <p>ISSN Eletrônico:&nbsp;1983-5744</p> <p>ISSN Impresso: 1809-3124</p> <p>Qualis CAPES 2017-2020: A2 Ciência Política e Relações Internacionais</p> <p>Prefixo DOI: 10.33956</p> EdUECE - Programa de Pós-Graduação em Politicas Públicas pt-BR Tensões Mundiais 1809-3124 <p><br>Autores mantêm os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a licença <a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" rel="license">Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional</a> que permite o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p><a href="http://creativecommons.org/licenses/by/4.0/" rel="license"><img style="border-width: 0;" src="https://i.creativecommons.org/l/by/4.0/88x31.png" alt="Licença Creative Commons"></a></p> A formulação urgente sobre comunicação e estratégia política https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/4467 Rafael Litvin Villas Bôas Geanini Hackbardt Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 221 227 O mito da brasilidade em discussão https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/4489 <p>Resenha </p> Jéssica Matheus de Souza Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 229 234 Editorial https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/7192 Monica Dias Martins Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 Análisis del gobierno de Biden https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/7193 James Petras Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 17 26 Ódio e inimigo em Fanon e na revolução argelina https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/4647 <p>O artigo interpreta o<br />pensamento de Fanon através da<br />estrutura do ódio e da formação do<br />inimigo e rastreia as origens de seu<br />anticolonialismo. Fanon descreveu<br />e apresentou o inimigo colonial em<br />termos ásperos, mas o colonialismo<br />dificilmente pode ser descrito como<br />um inimigo “inventado”. Além disso,<br />o conceito fanoniano de inimigo<br />era político-moral, não biológico.<br />Com sua retórica forte, Fanon queria<br />mobilizar argelinos e potenciais<br />anticolonialistas em todo o mundo.</p> Marco Gabbas Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 29 54 Vozes silenciadas https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/2806 <p>O presente artigo tem como objetivo analisar o romance Beiradão de Álvaro Maia. A composição do romance são as histórias e os relatos de remadores e beradeiros da região do Rio Madeira. A partir da teoria pós-colonial, a obra tem como foco o seringueiro, desconstruído de seus valores pela relação entre patrão explorador e seringueiro explorado. Como aporte teórico, são utilizados autores como Souza (2009), Memmi (2007) e Bonnici e Zolin (2019).</p> Fancliene Sousa Batista Edimilson Sousa Macêdo Ronilson de Sousa Lopes Sônia Maria Gomes Sampaio Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 55 73 O fetiche da dívida pública e a imposição do neoliberalismo https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/4480 <p>O endividamento público é um mecanismo de manutenção<br />das relações de poder entre países<br />centrais e periféricos, visto que<br />perpetua a dependência observada na época colonial. Para obscurecer essa situação e permitir sua continuidade, os países desenvolvidos valem-se<br />da imposição das pautas neoliberais<br />nos países subdesenvolvidos, o<br />que desembocou no processo de<br />fetichização da dívida pública,<br />porquanto a tomam como elemento<br />medular na economia, apesar de sua<br />perniciosidade.</p> Giordana Elizabeth Rogério da Silva Alessandra Marchioni Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 75 95 Neofascismo no Brasil? https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/4017 <p>O presente artigo apresenta intervenções feitas no debate sobre a natureza do bolsonarismo. entre o final de 2018 e a pandemia do coronavírus. Vários intelectuais renomados se engajaram nesse esforço classificatório, constituindo um rico debate conceitual, ampliável para definir outras experiências da extrema-direita na contemporaneidade. Após uma breve genealogia dessa discussão, adentramos na apresentação crítica dos autores que se manifestaram no período recortado, relacionando-os à bibliografia internacional.</p> <p>&nbsp;</p> Fábio Bacila Sahd Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 97 124 “Acabou, porra!” https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/4502 <p>Partindo da discussão em torno da faceta autoritária e antidemocrática do populismo, o presente artigo pretende analisar um conjunto de discursos proferidos pelo presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, durante atos de apoio a seu governo, em 2020. Partindo de uma discussão da literatura produzida acerca do populismo, o artigo objetiva compreender as nuances de uma cultura autoritária como alicerce legitimador do discurso do presidente para uma parcela da população que, mobilizando-se contra instituições democráticas, creem-se como autênticos democratas e representantes dos interesses do “povo brasileiro”.</p> Emanuel Freitas da Silva Monalisa Soares Lopes Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 125 149 Os Movimentos liberais nos espaços universitários do Ceará https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/4093 <p>O presente artigo almeja compreender como os grupos liberais encontrados nos espaços universitários do Ceará se organizam e propagam suas ideias. A pesquisa é de natureza qualitativa e se utiliza da observação não participante e entrevistas semiestruturadas. Como principais resultados, a pesquisa conseguiu mapear cinco grupos liberais e indiretamente constatou a existência de um agente chave responsável por auxiliar, profissionalizar e propagar os ideais liberais no estado do Ceará.</p> Estêvão Lima Arrais Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 151 172 As inflexões na política de defesa no governo Lula (2003-2010) https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/3146 <p>Neste trabalho procurase discutir os fatores que levaram à implementação de uma política de defesa nacional mais assertiva durante o governo Lula (2003-2010). Analisam-se três possíveis justificativas: o maior protagonismo internacional do Brasil no período, o esforço para a reorganização institucional da defesa a partir da crise da aviação civil (2007) e a implementação de políticas de revitalização da indústria de defesa, como parte da estratégia de desenvolvimento econômico nacional.</p> Adriano de Freixo Patricia Capelini Borelli Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 173 196 Pós-marxismo e Gramsci https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/3376 <p>O artigo analisa como Chantal Mouffe e Ernesto Laclau partem da tradição intelectual<br />marxista, sobretudo do pensamento de Antonio Gramsci, para refletir temas<br />como articulação política, identidade e hegemonia. Para isto, apresenta-se<br />um panorama sobre o marxismo e o que os autores compreendem como<br />sua crise pela ótica da contingência. Analisa-se como seu conceito de hegemonia é desenvolvido, a fim de abarcar a contingência na reflexão da democracia radical.</p> Iann Endo Lobo Osmar Santos Resende Junior Copyright (c) 2021 CC Attribution 4.0 http://creativecommons.org/licenses/by/4.0 2021-10-08 2021-10-08 17 34 197 218