Fanfics corporativas

O discurso humorístico como estratégia de resistência diante da racionalidade neoliberal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46230/2674-8266-15-7478

Palavras-chave:

Humor, Discurso, Mídia digital , Racionalidade neoliberal

Resumo

O objetivo deste estudo consiste em analisar como os discursos humorísticos materializados em postagens e comentários do grupo Fanfics corporativas se constituem como estratégias de resistência diante da racionalidade neoliberal, pois parodiam, satirizam e tornam risíveis práticas e condutas concernentes ao campo empresarial e corporativo e, por extensão, ao paradigma neoliberal. O aparato teórico que norteia esta investigação repousa nos postulados de Foucault (2008; 2010), de Dardot e Laval (2016) e de Possenti (2010). A metodologia segue uma perspectiva descritivo-interpretativa de natureza qualitativa. O corpus compreende quatro postagens e vinte comentários publicados no grupo Fanfics corporativas em dezembro de 2021. As análises atestam que os recursos linguístico-discursivos mobilizados para a construção do humor, como a paródia e a ironia, constituem estratégias de resistência em relação às vontades de verdade da racionalidade neoliberal, pelo fato de inserirem os discursos vinculados a tal racionalidade no esteio da fantasia, da fabulação e da ficção, destituindo-os de certa confiabilidade.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Vieira da Silva, Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Doutor em Linguística pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Docente do Departamento de Linguagens e Ciências Humanas (DLCH) da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA), Campus Caraúbas, Rio Grande do Norte. Atua na perspectiva da Análise do Discurso de inspiração foucaultiana. 

Referências

BAGNO, M. Falsas elegâncias: como evitar a hipercorreção na escrita formal. São Paulo: Parábola, 2020.

BAKHTIN, M. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Trad. Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec; Brasília: Editora da Universidade de Brasília, 2008.

BARBOSA, I. V.; FISTAROL, C. F. S.; ROEPKE, J. L. Reflexões sobre linguagem e tradução em contextos de scanlation e fanfics, Organon, Porto Alegre, v. 35, n. 68, p. 1-17, 2020. DOI: https://doi.org/10.22456/2238-8915.99879

BURKART, M. De Satiticón a Hum®: risa, cultura y política en los años setenta. Buenos Aires: Miño y Dávila Editores, 2017.

CASAQUI, V.; MATIJEWITSCH F.; FIGUEIREDO, C. B. S. Empreendedorismo, infância e celebridades: análise dos discursos do empreendedorismo para crianças, Intexto, Porto Alegre, n. 44, p. 99-119, jan./abr. 2019. Disponível em: https://www.seer.ufrgs.br/intexto/article/view/78062/49892. Acesso em: 19 dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.19132/1807-8583201944.99-119

CASTRO, G. H. C.; SIQUEIRA, M. V. S. “Vão achar que é uma piada, mas, para nós, não”: discursos de resistência em clubes brasileiros de futebol gay, Cadernos EBAPE BR, Rio de Janeiro, v. 18, n. 4, p. 1058-1070, out./dez. 2020. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/82707. Acesso em: 16 dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.1590/1679-395120200097

DARDOT, P.; LAVAL, C. A nova razão do mundo: ensaios sobre a sociedade neoliberal. Trad. Mariana Echalar. São Paulo: Boitempo, 2016.

FIGUEIREDO, D. O. Humor e resistência: as possibilidades políticas do humor nas charges do jornal O Pasquim. 2012. 100 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) – Centro de Educação, Comunicação e Artes, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2012.

FOUCAULT, M. Foucault: uma trajetória filosófica para além do estruturalismo e da hermenêutica. Trad. Vera Porto Carrero. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995, p. 231-250.

FOUCAULT. M. Ditos e Escritos IV: Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2006.

FOUCAULT, M. O nascimento da biopolítica: curso dado no Collège de France: (1978-1979). Trad. Eduardo Brandão. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. 19. ed. Ed. M. J. Marcionilo. São Paulo: Edições Loyola, 2009.

FOUCAULT, M. A arqueologia do saber. Trad. Luiz Neves. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

HAN, B. C. Sociedade do cansaço. Trad. Enio Paulo Giachini. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

HAN, B. C. Psicopolítica: o neoliberalismo e as novas técnicas de poder. Trad. Maurício Liesen. Âyiné: Belo Horizonte, 2018.

MINOIS, G. História do riso e do escárnio. Trad. Maria Helena O. Ortiz Assumpção. São Paulo: Editora da UNESP, 2003.

MIRA, M. C. Circo eletrônico: Sílvio Santos e o SBT. São Paulo: Edições Loyola, 1994.

MUNIZ, C. R. Poder e humor em tempos de pandemia: as deepfakes de Bruno Sarttori, Revista do Gelne, Natal, v. 23, n. 9, p. 60-70, jun. 2021. Disponível em: https://periodicos.ufrn.br/gelne/article/view/24769. Acesso em: 15 dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.21680/1517-7874.2021v23n2ID24769

POSSENTI, S. Humor, língua e discurso. São Paulo: Contexto, 2010.

RECUERO, R. Introdução à análise de redes sociais on-line. Salvador: EDUFBA, 2017.

RODRIGUES, J. Movimento anticoach nas redes faz alerta sobre positividade tóxica no trabalho, O Estado de São Paulo, São Paulo, 5 dez. 2021. Disponível em: https://economia.estadao.com.br/noticias/sua-carreira,movimento-anticoach-nas-redes-faz-alerta-sobre-positividade-toxica-no-trabalho,70003916265. Acesso em: 10 dez. 2021.

RUIZ, M. A. A.; ARAÚJO, L. M. B. M.; MANZANO, L. C. G. O humor em (dis)curso: efeitos do feminismo nas mídias digitais, Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, v. 63, p. e021018, 2021. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8662018. Acesso em: 18 dez. 2021. DOI: https://doi.org/10.20396/cel.v63i00.8662018

SAFATLE, V. A economia é a continuação da psicologia por outros meios: sofrimento psíquico e neoliberalismo como economia moral. In: SAFATLE, V.; SILVA JUNIOR, N.; DUNKER, C. (orgs.). Neoliberalismo como gestão do sofrimento psíquico. Belo Horizonte: Autêntica, 2021. p. 11-38.

STANDING, G. O precariado: a nova classe perigosa. Trad. Cristina Antunes. Autêntica: Belo Horizonte, 2020.

VILELA, A. Trem-Bala. Disponível em: https://www.letras.mus.br/ana-vilela/trem-bala/. Acesso em: 10 dez. 2021.

Downloads

Publicado

2023-04-07

Como Citar

SILVA, F. V. da. Fanfics corporativas: O discurso humorístico como estratégia de resistência diante da racionalidade neoliberal . Revista Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 15, n. 1, p. 199–220, 2023. DOI: 10.46230/2674-8266-15-7478. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/7478. Acesso em: 25 jul. 2024.