Bullying

Violência na linguagem e sua dimensão perlocucionária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.46230/2674-8266-15-7127

Palavras-chave:

Bullying, Performatividade, Violência

Resumo

Este artigo, inscrito no campo da Linguística Aplicada, dialoga com outros campos do conhecimento e aborda, principalmente, a ideia de que a linguagem é uma forma de ação. Fundamentalmente, discuto as possíveis formas que essa ação pode assumir, abordando a violência e sua manifestação na forma do bullying. Na medida em que vemos a violência não apenas como um conceito destrutivo, procuro entender como a significação e a ressignificação dos sujeitos, através do bullying, se tornam possíveis e se delineiam a partir de uma violação do outro. De forma a esboçar a maneira danosa e violenta em que o bullying se manifesta, realizo uma análise das formas simbólicas investidas contra as vítimas, por meio das quais uma série de efeitos têm origem. Analiso, principalmente, depoimentos disponíveis em meio público digital, os quais compõem o documentário Marcas de uma geração, disponível no YouTube. Abordo os modos pelos quais diferentes sujeitos são diminuídos, depreciados, excluídos e violentados através do bullying, revelando o modo como a linguagem é utilizada para ferir o outro, especialmente aquele que representa o gênero, a raça, o corpo que não se quer aceitar. Essa discussão sobre o papel central do bullying no processo de formação do sujeito significa, no limite, que outros campos, outras abordagens críticas, além dos estudos da linguagem, deveriam incluir a questão dessa forma de violência em suas abordagens.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Graziela Hahn, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

Mestra em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Doutoranda em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística (PPGL) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Referências

AUSTIN, J. L. Quando dizer é fazer: Palavras e ações. Tradução de Danilo Marcondes de Souza Filho. Porto Alegre: Artes Médicas, 1990.

BOURDIEU, P.; CHARTIER, R. O sociólogo e o historiador. Tradução de: Guilherme João de Freitas Teixeira com colaboração de Jaime A. Clasen. São Paulo: Autêntica, 2012.

BUTLER, J. Corpos que importam: os limites discursivos do "sexo". São Paulo: Crocodilo, 2019.

BUTLER, J. Quadros de Guerra: quando a vida é passível de luto?. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2019.

FANTE, C. O fenômeno bullying. Campinas: Versus, 2005.

MARCAS de uma geração. Direção de Leandro Resende Lacerda. Produção de Maria Carolina Ferreira Netto. Realização de Mariana Silva Morato. Minas Gerais, 2017. Color. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=AG9XnVaSesw&t=694s. Acesso em: 21 jun. 2019.

OLWEUS, D. Bullying at school: What we know and what we can do. London, Lackwell, 1993.

OLWEUS, D. Bully/victim problems in school: facts and intervention. European Journal of Psychology of Education, v. 12, n. 4, p. 495-510, 1997. DOI: https://doi.org/10.1007/BF03172807

OLWEUS, D. Bullying at schools: facts and intervention. American Journal Of Orthopsychiatry, New York, 1999.

OLWEUS, D. Bully/victim problems among schoolchildren: basic factors and effects of a school-based intervention program. In: PEPLER, D.; RUBIN, K. The development and treatment of childhood aggression. Philadelphia: Lawrence Erlbaum, 2001. DOI: https://doi.org/10.1201/9780203164662.ch3

SILVA, D. N. Pragmática da Violência: O Nordeste na mídia brasileira. 2010. 181 f. Tese (Doutorado) - Curso de Linguística, Unicamp, Campinas, 2010.

SILVA, D. N.; ALENCAR, C. N. de. A propósito da violência na linguagem. Cadernos de Estudos Linguísticos, Campinas, São Paulo, v. 55, n. 2, p. 129–146, 2013. DOI: 10.20396/cel.v55i2.8637294. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/cel/article/view/8637294. Acesso em: 30 jun. 2019. DOI: https://doi.org/10.20396/cel.v55i2.8637294

SILVA, D. N.; FERREIRA, D. M. M.; ALENCAR, C. N. De. (Org.). Nova Pragmática: modos de fazer. São Paulo: Cortez Editora, 2014.

VALLE, I. R.; SOULIÉ, C. (Org.). Pierre Bourdieu: uma sociologia ambiciosa da educação. Florianópolis: Editora Ufsc, 2019.

Downloads

Publicado

2023-04-07

Como Citar

HAHN, G. Bullying: Violência na linguagem e sua dimensão perlocucionária. Revista Linguagem em Foco, Fortaleza, v. 15, n. 1, p. 152–176, 2023. DOI: 10.46230/2674-8266-15-7127. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/linguagememfoco/article/view/7127. Acesso em: 25 jul. 2024.