SUPER-HERÓIS, SERES INVISÍVEIS E SACERDOTES: A CONCEPTUALIZAÇÃO DO TRABALHO POLICIAL

  • Adriano Dias de Andrade UFPE/UNIFAVIP
Palavras-chave: Conceito metafórico, Análise sistemática de metáforas, Trabalho policial

Resumo

Esta pesquisa supõe as metáforas como um fenômeno de pensamento, de língua(gem) e de ação, que se realiza como processos mentais, socialmente mediados, e discursivamente realizados. Toma-se como referencial teórico a linguística cognitiva e a noção de metáfora como a compreensão e a experiência de um fenômeno em termos de outro (Lakoff & Johnson, 1980, Lakoff, 1987). Explora-se essa perspectiva teórica para investigar como uma subcategoria cultural – os policiais – conceptualiza o seu trabalho, isto é, busca-se identificar, reconstruir e problematizar os conceitos metafóricos que esses sujeitos atualizam para a compreensão de sua prática profissional. Para tanto, toma-se como guia metodológico a Análise Sistemática de Metáforas (Schmitt, 2016, 2017) e inspira-se no protocolo de pesquisa utilizado por Guerrero e Villamil (2000, 2002). Participaram da pesquisa 20 policiais militares do Estado de Pernambuco. Os conceitos metafóricos mais salientes, que emergiram após análises, foram: policial é super-herói; policial é um ser invisível; e policial é sacerdote. Esses conceitos são metáforas concorrentes e têm diferentes implicações cognitivas para a compreensão do trabalho policial.

Publicado
2019-02-24