O campo do Outro e o sistema capitalista

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33241/cadernosdogposshe.v6i1.8234

Palavras-chave:

Outro, Foucault, Honneth, Marx, Stein

Resumo

Neste artigo começamos com os pensamentos de Foucault e Saflate, para definir como se dá o poder e a exploração dentro da sociedade. Conjuntamente, analisamos certos conceitos de Honneth onde ele analisa porque certas reformas sociais que começaram a acontecer, acabaram sendo desmanteladas no modelo neoliberal. Trabalhamos o conceito de Homo Economicus de Foucault, que implica o nascimento da biopolítica. Surgirá uma forma de poder calcada na figura do Homem Endividado, de Lazzarato. Trabalharemos o conceito psicanalítico do Outro lacaniano, mostrando como ele deriva do conceito Kultur freudiana que visa englobar todos os aspectos do campo do social. A partir do pensamento de Freud, Lacan e Stein, configuraremos esse Outro como uma espécie de entidade metafísica- o conceito de grupo social acima do mero sujeito que o compõe. Relacionaremos isso com o conceito de ser social, que Marx trabalha, para conceituar como o homem necessita e se realiza somente dentro do âmbito social. Stein traça os pontos principais da teoria lacaniana que substitui a base biológica pela cadeia significante da linguagem.  Zizek demonstra as relações entre o sintoma psicanalítico e os conceitos marxistas. Também o recalque do modelo exploratório capitalista, que Zizek demonstra destoar da visão de igualde e democracia que o capitalismo quer passar. Por fim concluiremos demonstrando que o conceito do bem da sociedade é um conceito abstrato- assim como o conceito do Outro lacaniano- que permite controlar e manipular toda a sociedade através de seu uso. Isso significa que o sistema capitalista, que evoluiu para o sistema neoliberal, representa uma classe dominante que utiliza deste elemento abstrato, o Outro, para explorar uma outra classe, mesmo essa sendo a maioria.

Biografia do Autor

José Jacques dos Santos, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS

Mestre em filosofia pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – UNISINOS. Graduado em Psicologia pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos e em Redes de Computadores pela Universidade Luterana do Brasil. Membro associado da Associação Clinica Freudiana e proponente na Escola de Estudos Psicanalíticos.

Referências

CASTILHO, Pedro Teixeira. (2009) A palavra através do espelho. Estilos da Clínica, 2009, Vol. XlV, n° 26, 174-191 São Paulo, 2009.

DIAS, Sandra. (2019) O sexual: a inibição, corpo e sintoma. Trabalho apresentado no IV Congresso Internacional de Convergência, movimento lacaniano para a psicanálise freudiana em 8-10 maio de 2009, Buenos Aires. Disponível em: < http://www.espacopsicanalise.com.br/significante.html>

FOUCAULT, Michel. (2008) Nascimento da biopolítica. Curso dado no Collège de France (1978-1979). São Paulo: Martins Fontes, 2008.

FREUD, Sigmund. (1996a). O mal-estar na civilização. In S. Freud. Edição Standard das Obras Completas de Sigmund Freud (vol. 21). Rio de Janeiro: Imago. (Obra original publicada em 1930).

_______, Sigmund. (1996b). O futuro de uma ilusão. In S. Freud. Edição Standard das Obras Completas de Sigmund Freud (vol. 21). Rio de Janeiro: Imago. (Obra original publicada em 1927).

HONNETH, Axel. (2016) O direito da liberdade. 1ª ed. Eletrônica, SP. Martins Fontes - selo Martins, 2016, 648 p.

LACAN, Jacques. (1957) Entretien avec Jacques Lacan pour Madeleine Chapsal paru dans L'Express. L'Express 31 mai 1957. N° 310.

LAZZARATO, Maurizio. (2015) O “homem endividado” e o “deus” capital: uma dependência do nascimento à morte. Entrevista especial com Maurizio Lazzarato.

Junho 2015.

Disponível em: <http://www.ihu.unisinos.br/entrevistas/543983-o-homem-endividado-e-o-deus-capital-uma-dependencia-do-nascimento-a-morte-entrevista-especial-com-maurizio-lazzarato>

LUKÁCS, Georg. (1981) Per l’ontologia dell’essere sociale. Traduzione di Alberto Scarponi. v. II. Roma: Riuniti, 1981.

MARX, Karl. (2011) Grundrisse. São Paulo: Boitempo, 2011.

______, Karl. (2012a) O capital: livro 1, volume 1. São Paulo: Civilização Brasileira, 2012a.

______, Karl. (2012b) O capital: livro 1, volume 2. São Paulo: Civilização Brasileira, 2012b.

_____, Karl. ENGELS, Friedrich. (1998) Manifesto do Partido Comunista. Dossiê manifesto comunista. Manifest der Kommunistischen Partei. Estudos avançados vol.12 no.34 São Paulo Sept. /Dec. 1998(Obra original publicada em 1848).

SAFATLE, Vladimir. (2020) Nascimento da biopolítica: Comentário sobre o livro póstumo de Michael Foucault resultante de um curso de 1978-1979. 2 de maio de 2020.

Disponível em: <https://www.brasil247.com/blog/nascimento-da-biopolitica>

SILVA, Magali Milene. (2012) Freud e a atualidade de O mal-estar na cultura. Analytica, São João del Rei, v. 1, n. 1, p. 45-72, dez. 2012.

Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2316-51972012000100004&lng=pt&nrm=iso>

STEIN, Ernildo. (2012) Analítica existencial e psicanálise: Freud, Binswanger, Lacan, Boss-conferências. Ed. Unijuí, Ijuí, 2012.

VIDAL, Paulo Eduardo Viana Vidal. BASTOS, Angélica. (2017) O passo do Parmênides. Ágora (Rio J.) vol.20 no.1 Rio de Janeiro Jan./Mar. 2017.

Disponível em: <http://dx.doi.org/10.1590/S1516-14982017001001>

ZIZEK, Slavoj. (1996) Um mapa da ideologia / Theodor W. Adorno... [et. al. J; organização Slavoj Zizek; tradução Vera Ribeiro. - Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

Downloads

Publicado

2022-05-01

Como Citar

DOS SANTOS, J. J. O campo do Outro e o sistema capitalista. Cadernos do GPOSSHE On-line, [S. l.], v. 6, n. 1, 2022. DOI: 10.33241/cadernosdogposshe.v6i1.8234. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/CadernosdoGPOSSHE/article/view/8234. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

Fluxo Contínuo