Docência no ensino superior:

trabalho e formação no período da pandemia

Autores

  • Ana Paula dos Santos Reinaldo Verde Universidade Federal do Maranhão
  • Elcimar Simão Martins Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira https://orcid.org/0000-0002-5858-5705

DOI:

https://doi.org/10.33241/cadernosdogposshe.v7i2.11780

Palavras-chave:

Ensino superior; Trabalho; Formação; Pandemia.

Resumo

O artigo trata sobre o trabalho e a formação de professores/as do curso de História da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) diante das tensões e contradições apresentadas pela realidade do ensino superior no período da pandemia. A metodologia da pesquisa funda-se na abordagem qualitativa crítica, tendo como base de análise o materialismo histórico dialético. O referencial teórico está assentado nas categorias trabalho e formação docente. O conjunto das análises revela que o trabalho e a formação são um tipo de trabalho que é afetado pelo tempo em detrimento da burocracia, o que reverbera em individualidade e competitividade que foi intensificada ainda mais no período da pandemia.

Métricas

Carregando Métricas ...

Biografia do Autor

Ana Paula dos Santos Reinaldo Verde, Universidade Federal do Maranhão

Doutora em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (PPGE/UECE). Professora Adjunta do Curso de Ciências Naturais -Biologia Campus Codó, MA.

Elcimar Simão Martins , Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira

Doutor em Educação; Professor na Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira em cursos de graduação e pós-graduação; coordenador institucional do PIBID; colaborador no Programa de Pós-Graduação em Educação (UECE); Líder do EDDocência.

Referências

APPLE, Michael Whitman. Trabalho docente e textos: economia política das relações de classe e de gênero na educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Presidência da República, 1996.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber às práticas educativas. São Paulo: Cortez, 2015.

D'ÁVILA, Cristina. Educação e ludicidade: ensaios. Salvador, BA: Universidade Federal da Bahia: Faculdade de Educação, 2007.

DENZIN, Norman; LINCOLN, Yonna. Introdução: a disciplina e a prática da pesquisa qualitativa. In: DENZIN, Norman; LINCOLN, Yonna (org.). O planejamento da pesquisa qualitativa: teorias e abordagens. 2. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010. p. 15-41.

MARX, Karl. O capital. v. 1, t. 1. São Paulo: Abril Cultural, 2013.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Obras Escolhidas. Rio de Janeiro: Vitória, 1984.

MEIHY, José Carlos Sebe Bom. Manual de História Oral. 4. ed. São Paulo: Loyola, 2002.

MESQUITA, Elza da Conceição. Competências do professor: representações sobre a formação e a profissão. Lisboa: Edições Sílabo, 2011.

MOROSINI, Marília Costa. Docência universitária e os desafios da realidade nacional. In: MOROSINI, Marília Costa (org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília: INEP, 2006.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargo. Docência no ensino superior. São Paulo: Editora Cortez, 2010.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

Downloads

Publicado

2023-11-17

Como Citar

DOS SANTOS REINALDO VERDE, A. P.; SIMÃO MARTINS , E. Docência no ensino superior: : trabalho e formação no período da pandemia. Cadernos do GPOSSHE On-line, [S. l.], v. 7, n. 2, 2023. DOI: 10.33241/cadernosdogposshe.v7i2.11780. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/CadernosdoGPOSSHE/article/view/11780. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos