O cerco multidimensional à Teerã e a aproximação sino-iraniana

  • Diego Pautasso
  • Tiago Nogara
  • Augusto Gabriel Colório
  • Victor Leão Wobeto

Resumo

O presente artigo tem por objetivo compreender como o cerco multidimensional a Teerã (2005-2015), liderado pelos Estados Unidos e seus aliados, incidiu sobre o processo da aproximação sino-iraniana. Por um lado, foi um contexto de recrudescimento do expansionismo da diplomacia estadunidense, sobretudo após os atentados de 11 de Setembro. Por outro, a diplomacia chinesa impulsionou as relações bilaterais com o Irã explorando as contradições decorrentes das sanções impostas pelos Estados Unidos e seus aliados. Assim, Beijing fortaleceu os laços com Teerã sem comprometer seus interesses estratégicos junto a Washington e Riad. Em suma, o custo para impor ao Irã os interesses dos Estados Unidos pode ser a precipitação de novos alinhamentos de poder no Oriente Médio e Eurásia, cujo grande beneficiário tende a ser a China e sua iniciativa da Nova Rota da Seda.     

Publicado
2020-01-06