“MusiCAPS”

A música como estratégia de educação em saúde no Centro de Atenção Psicossocial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.59487/2965-1956-2-8163

Palavras-chave:

Musicoterapia, Saúde mental, Terapias Complementares

Resumo

Objetivo: Relatar a experiência da aplicação da música como fundamento terapêutico para educação em saúde mental de usuários do Centro de Atenção Psicossocial da cidade de Parnaíba, Piauí, Brasil. Metodologia: Trata-se de um relato de experiência sobre a realização de grupo de música com usuários e profissionais do referido serviço, cujos encontros ocorreram no período de agosto a outubro de 2018, registrando-se observações sobre esta prática. Resultados: Evidenciou-se que o grupo de música se demonstrou potencialmente benéfico aos participantes, com o aumento da participação em atividades grupais, superação da timidez, renovação da autoestima, melhora nas relações interpessoais e na comunicação, além de estimular a busca de conhecimento no que tange aos assuntos do cuidado em saúde. Conclusões: Apesar da necessidade de estudos mais profundos acerca do tema, evidenciaram-se como notáveis as evoluções comportamentais e afetivas que fortalecem a prática terapêutica, além da aprendizagem de temas em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Franzoi MAH, Santos JLG, Backes VMS, Ramos RFS. Intervenção musical como estratégia de cuidado de enfermagem a crianças com transtorno do espectro do autismo em um centro de atenção psicossocial. Texto & Contexto Enfermagem, 2016; 25(1): e1020015. https://doi.org/10.1590/0104-070720160001020015.

Lopes EFB. Projeto VER-SUS : Uma vivência na perspectiva do cuidado em saúde mental no CAPS. R. Interd., 2018; 11(1): 116-122.

Siqueira-Silva R, Nunes JA. Quando a terapia se torna arte: Teoria Ator-Rede e cocriação musical. Estud. pesqui. psicol., 2015; 15(4): 1238-1257. https://doi.org/10.12957/epp.2015.20258.

Rocha VC, Boggio PS. A música por uma óptica neurocientífica. Per Musi, 2013; 27:132-140. https://doi.org/10.1590/S1517-75992013000100012.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13 ed. São Paulo: Hucitec; 2013.

Yang M, He H, Duan M, Chen X, Chang X, Lai Y, et al. The effects of music intervention on functional connectivity strength of the brain in schizophrenia. Neural Plasticity, 2018; e 2821832. https://doi.org/10.1155/2018/2821832

Custodio N, Cano-Campos M. Efectos de la música sobre las funciones cognitivas. Rev Neuropsiquiatr., 2017; 80 (1): 60-69.

Custodio N, Montesinos R, Valeriano-Lorenzo E. Terapia musical en el manejo de síntomas cognitivos, psicológicos y conductuales de demencia: una revisión narrativa. Rev Neuropsiquiatr, 2017; 80(2): 111–124. http://dx.doi.org/10.20453/rnp.v80i2.3092.

Downloads

Publicado

2023-03-27

Como Citar

1.
Machado DG, Guimarães JMX, Morais APP, Mendes LCB, Sampaio JJC. “MusiCAPS”: A música como estratégia de educação em saúde no Centro de Atenção Psicossocial. Dialog Interdis Psiq S Ment [Internet]. 27º de março de 2023 [citado 20º de julho de 2024];2(1):45-51. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/dipsm/article/view/8163