Participação social na política de saúde mental

questões pertinentes para sua avaliação

Autores

  • Ronaldo Rodrigues Pires Centro Universitário – UNINTA
  • Glaucirene Siebra Moura Ferreira Centro Universitário – UNINTA
  • Alexsandro Batista de Alencar Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas Alto da Coruja
  • José Jackson Coelho Sampaio PPSAC da Universidade Estadual do Ceará

Resumo

A participação social é um requisito fundamental para a construção de uma política de saúde mental alinhada com os ideais do Movimento Brasileiro de Reforma Psiquiátrica e da Luta Antimanicomial. Por isso, uma reflexão sobre os modos de operacionalização desta participação necessita ser desenvolvida para aperfeiçoá-la e reforçá-la como instrumento de garantia da saúde mental como um direito humano. O objetivo deste trabalho é apresentar um panorama da literatura científica sobre a participação social na política de saúde mental brasileira, buscando identificar os principais problemas encontrados na sua efetivação e as possibilidades de superação destes obstáculos. Utilizamos o método da revisão integrativa para reunir a produção sobre esta questão. Os resultados encontrados indicam a necessidade de instituir processos avaliativos que fortaleçam e qualifiquem as experiências formais e informais de participação de usuários, familiares e trabalhadores, para que ela ganhe maior potência na tomada de decisões da política de saúde mental como um todo e no cotidiano dos serviços de saúde.

Downloads

Publicado

2022-03-14

Como Citar

1.
Pires RR, Ferreira GSM, Alencar AB de, Sampaio JJC. Participação social na política de saúde mental: questões pertinentes para sua avaliação. Dialog Interdis Psiq S Ment [Internet]. 14º de março de 2022 [citado 19º de maio de 2022];1(1):70-7. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/dipsm/article/view/7276