As Contribuições do pedagogo para a promoção da integralidade da atenção e do cuidado prestados a adolescentes de semiliberdades no Distrito Federal

  • Alex Leonardo Ribeiro Universidade de Brasília (UnB)
  • Clélia Maria de Sousa Parreira Ferreira Universidade de Brasília (UnB)
  • Oviromar Flores Universidade de Brasília (UnB)

Resumo

Este artigo tem como objetivo discutir as contribuições do pedagogo como membro de equipes multiprofissionais, que têm como atribuições a garantia do cuidado e da atenção integral de adolescentes em conflito com a lei. Nesse sentido, busca caracterizar a integralidade em saúde no regime de semiliberdade; especificar o papel do pedagogo em atuação em espaços não escolares; verificar as interrelações entre equipe de trabalho e adolescentes e as relações entre socioeducação e integralidade em saúde. O universo de estudo foi constituído pelas equipes técnicas, de socioeducadores e de gestores, com atuação nas três unidades de semiliberdade do Distrito Federal. A pesquisa realizada teve uma natureza qualitativa, e o estudo de caso como método de pesquisa adotado, se configurando como um estudo de caráter descrito e exploratório, havendo pesquisa com o universo das três casas de semiliberdade do DF. As técnicas e instrumentos de coleta de dados constaram de análise documental; revisão bibliográfica; observação participante e entrevistas semiestruturadas.

 

Palavras Chave: semiliberdade, menor infrator, pedagogo, integralidade.

Biografia do Autor

Alex Leonardo Ribeiro, Universidade de Brasília (UnB)

Mestre em Ciências e Tecnologias em Saúde pela Universidade de Brasília (UnB).

Clélia Maria de Sousa Parreira Ferreira, Universidade de Brasília (UnB)

Professora da Universidade de Brasília. Doutora em Psicologia pela UnB.

Oviromar Flores, Universidade de Brasília (UnB)

Professor da Universidade de Brasília. Doutor em Ciências da Saúde pela UnB.

Referências

ALTET, M. Análise das práticas dos professores e das situações pedagógicas, Porto: Porto Editora, 2001.

BRASIL. Estatuto da Criança e do Adolescente (Lei nº 8069/90). Brasília, DF, 1990.

BRASIL. Presidência da República/Secretaria Nacional dos Direitos Humanos, Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo – SINASE, Brasília – DF, Conanda, 2006.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF, 1988.

BRAGA. G. Pedagogia do Encontro: Proposta de Intervenção da Educação Social de Rua. In: Prevenindo a drogadição entre crianças e adolescentes em situação de rua. (Orgs) CARVALHO, D.B.B; SILVA, M. T. – Brasília, MS/COSAM; UNB/PRODEC; UNDCP, (1999).

BAUMAN, Z. Vida para o consumo: a transformação das pessoas em mercadoria. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999.

BECKER, D. O Que é Adolescência. Ed. Brasiliense, SP, 1994.

BUSS, P. M. Promoção da saúde e qualidade de vida. Ciência & Saúde Coletiva. Rio de Janeiro, v.5, n.1, 2000. Disponível em: < http://www.scielo.br> Acesso em: 22 Junho. 2015.

COSTA, A.C.G. Presença Educativa. São Paulo: salesianas, 2001.

COSTA, C.R.B.S.F.; ASSIS, C.G. Fatores protetivos a adolescentes em conflito com a lei no contexto socioeducativo. Psicologia e Sociedade, vol. 18, n.3, Porto Alegre, set/des, 2006.

DAUSTER, T. Uma Infância de Curta Duração: Trabalho e Escola. Caderno Pesquisa São Paulo nº 82. São Paulo, agosto. 1992.

ERICSON, E. Identidade, Juventude e Crise. Rio de Janeiro, Zahar, 1972.

FREIRE, P. Pedagogia do Oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

_________. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 21. ed., São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GADOTTI, M. Projeto Político Pedagógico da Escola: fundamentos para sua realização. In: GADOTTI, M; ROMÃO, J. E. (orgs). Autonomia da Escola: princípios e propostas. 4ª. Ed. São Paulo: Cortez, 2001.

GENTILI, P; ALENCAR, C. Educar na esperança em tempos de desencanto. 4ª edição. Petrópolis – RJ: Vozes, 2003.

GOMES DA COSTA, A, C. Por uma Pedagogia da Presença. CBIA, Ministério da Ação Social, 1991.

GUZZO, R.S.L. (2003). Educação para a liberdade, psicologia da libertação e psicologia escolar: uma práxis para a liberdade, in: ALMEIDA, S.F. (Org) Psicologia escolar: ética e competências para a formação e atuação profissional. Capinas/SP, Ed. Alínea, p. 169-178.

Organização Mundial da Saúde – OMS. Comissión sobre Determinantes Sociales de la Salud. Subsanar las desigualdades en uma generación. Comisión. Resumem analítico del informe final: Genebra (2008),

OLIVENSTEIN, C. (1997). Toxicomania, Exclusão e Marginalidade. Em. M. Batista & C. Inem (Orgs), Toxicomanias, Uma Abordagem Multidisciplinar. Rio de Janeiro: Satte Letras.

LIBÂNEO, J. C. Que Destino os educadores darão à Pedagogia? In: PIMENTA, S.G. (Coord.). Pedagogia, Ciência da Educação? 5.ed. São Paulo: Cortez, 2006.

LUCKESI, C. Avaliação da aprendizagem escolar. Estudos e Proposições. 17. ed,

São Paulo: Cortez. 1994.

MATTOS, R. A. A integralidade na prática (ou sobre a prática da integralidade) Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 20(5):1411-1416, set-out, 2004

MARINHO-ARAÚJO, C. M; ALMEIDA, S.F. (2008) Psicologia escolar: construção e consolidação da identidade profissional. Campinas, E. Alínea.

MINUCHIN, S. Famílias – Funcionamento e Tratamento. Porto Alegre, Artes Médicas, 1982.

MINAYO, M C.S. (2001) Prefácio. Em O. C. Neto, M. R. Moreira & L. F. M. Sucena (Orgs) , Nem Soldados Nem Inocentes: Juventude e Trafico de Drogas no Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, Fiocruz.

PERRENOUD, P. Dez novas competências para ensinar: convite à viagem. Porto Alegre: ArtMed, 2001.

SADER, E. Quando novos personagens entraram em cena: experiências, falas e lutas dos trabalhadores da Grande São Paulo, 1970-80. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 4ª edição 2001.

SUDBRACK, M.F.O. (2003). A Escola em Rede In: Curso de Formação em Prevenção ao Uso de Drogas para Educadores de Escola Pública. – Vol II, SENAD/MEC.

SUDBRACK, M.F.O. (1996). Construindo Redes Sociais: Metodologia de Prevenção a Drogatição e à Marginalização de Adolescente de Família de Baixa Renda. Em R.M Macedo (Org) Família e Comunidade – Coletâneas da ANPPEP. São Paulo: Associação de Pesquisa e de Pesquisadores em Psicologia.

ZAGURY, T. Sem Padecer no Paraíso, em Defesa dos Pais ou Sobre a Tirania dos Filhos, RJ, Record, 1991.

ZAGURY, T. Adolescente por Ele Mesmo. Rio de Janeiro, Record, 1997.

VARELA, F. El Círculo Creativo, Esbozo Histórico Natural de La Reflexividad. In: WATYSLAWICK, P. Realidade Inventada. Buenos Aires, Gedisa, 1988.

WANDERLEY, M B. (1999). Refletindo Sobre a Noção da Exclusão. Em B. Saraiva (Org), As Artimanhas da Exclusão: Análise Psicossocial e Ética da Desigualdade Social. Rio de Janeiro, Vozes.

Publicado
2019-03-09
Como Citar
Ribeiro, A., Ferreira, C., & Flores, O. (2019). As Contribuições do pedagogo para a promoção da integralidade da atenção e do cuidado prestados a adolescentes de semiliberdades no Distrito Federal. Cadernos Do GPOSSHE On-Line, 2(1), 1-25. https://doi.org/10.33241/cadernosdogposshe.v2i1.845
Seção
Crise da educação em tempos de neoconservadorismo