Do relacionar-se com a morte ao suicídio

algumas elaborações a partir do pensamento de Tugendhat

Autores

DOI:

https://doi.org/10.33241/cadernosdogposshe.v6i1.8363

Palavras-chave:

Morte, Suicício, Eu, Reflexão, Tugendhat

Resumo

O objetivo do presente artigo é a partir das elaborações de Tugendhat a respeito do relacionar-se com a morte, pensarmos de que forma o suicídio se vincula como liberdade do indivíduo e com os três níveis da reflexão daquele que diz “eu”. Sustentaremos a tese de que o suicida ao relacionar-se com a morte, não consegue ascender ao segundo nível da reflexão ficando preso ao núcleo do “eu” e com isso impossibilitado de refletir sobre a sua vida como um todo.   Concluiremos mostrando alguns pontos que nos possibilitaram fazer essa relação do indivíduo para além do estar frente a morte, culminando com o suicídio.

Biografia do Autor

Mônica Parreiras, Universidade do Vale do Rio dos Sinos, UNISINOS

Mestra em Filosofia pela UNISINOS, especialista em Psicanálise: Técnica e Teoria pela UNISINOS, graduada em Psicologia pela UNICAP, psicanalista membro da Association La Cause des Bébés e da Escola de Estudos Psicanalíticos, diretora clínica do Instituto de Tratamento Psicanalítico Mon Doudou de Porto Alegre/RS.

Referências

CESCO, Marcelo Lucas. TUGENDHAT, Ernst. Egocentricidade e mística: um estudo antropológico. (Resenha). Conjectura: Filos. Educ., Caxias do Sul, v. 19, n. 2, p. 204-208, maio/ago. 2014.

MACHADO, Elisângela Pereira. Transcendência imanente: Ernest Tugendhat e a mística. Dissertação de mestrado. Universidade do Vale do Rio dos Sinos, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, São Leopoldo, RS, 2011.

TUGENDHAT, Ernest. Egocentricidade e Mística: um estudo antropológico. Tradução de Adriano Naves de Brito e Valério Rohden. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2013.

Downloads

Publicado

2022-06-05

Como Citar

PARREIRAS, M. . Do relacionar-se com a morte ao suicídio: algumas elaborações a partir do pensamento de Tugendhat. Cadernos do GPOSSHE On-line, [S. l.], v. 6, n. 1, 2022. DOI: 10.33241/cadernosdogposshe.v6i1.8363. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/CadernosdoGPOSSHE/article/view/8363. Acesso em: 28 jun. 2022.

Edição

Seção

Fluxo Contínuo