As conexões do sionismo com o colonialismo, o fascismo e o racismo

Autores

  • João Quartim de Moraes

DOI:

https://doi.org/10.33956/tensoesmundiais.v5i9%20jul/dez.673

Palavras-chave:

Nação, Palestina, Terrorismo de Estado, Israel

Resumo

Partindo das ideias de que os israelenses, não os judeus, constituem uma nação a partir do sionismo, este trabalho põe em evidência as estreitas, complexas e não-lineares conexões desse movimento com o colonialismo, o fascismo e o racismo. O sionismo se amparou na “missão civilizadora” do Ocidente, em nome da qual a expansão capitalista encobriu conquistas, pilhagens e genocídio.

Downloads

Publicado

2018-11-22

Como Citar

MORAES, J. Q. de. As conexões do sionismo com o colonialismo, o fascismo e o racismo. Tensões Mundiais, [S. l.], v. 5, n. 9, p. 167–192, 2018. DOI: 10.33956/tensoesmundiais.v5i9 jul/dez.673. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/673. Acesso em: 26 jul. 2021.