O ressurgimento da ZOPACAS e a agenda de segurança no Atlântico Sul

Autores

  • Cauê Rodrigues Pimentel

DOI:

https://doi.org/10.33956/tensoesmundiais.v12i22.393

Palavras-chave:

Atlântico Sul, Segurança regional, Security governance, ZOPACAS

Resumo

O artigo explora a revitalização da ZOPACAS na agenda de segurança brasileira. Com base no conceito de security governance, argumenta-se que apesar das ambições brasileiras em transformar o Atlântico Sul em espaço privilegiado para sua projeção internacional, a ZOPACAS padece de problemas de institucionalização, agravados pela falta de capacidades materiais e pela concorrência com as grandes potências presentes na região.

Downloads

Publicado

2018-10-02

Como Citar

PIMENTEL, C. R. O ressurgimento da ZOPACAS e a agenda de segurança no Atlântico Sul. Tensões Mundiais, [S. l.], v. 12, n. 22, p. 113–143, 2018. DOI: 10.33956/tensoesmundiais.v12i22.393. Disponível em: https://revistas.uece.br/index.php/tensoesmundiais/article/view/393. Acesso em: 20 abr. 2021.