Movimento social africano de Fidjus Dibideras de Guiné-Bissau em espaços universitários

  • Ricardino Jacinto Dumas Teixeira
  • Sandra Tricia Baticam Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro- Brasileira (UNILAB)
Palavras-chave: Guiné-Bissau, Cultura, Movimento social

Resumo

O artigo apresenta distintas produções artístico-culturais de fidjus dibideras, na Guiné-Bissau e em suas diásporas, como expressão de um movimento social africano em espaços universitários. A análise foi elaborada em três momentos: no primeiro, discute-se a emergência da noção de bidera, anterior à colonização portuguesa; no segundo, apresentam-se as transformações que ocorreram na Guiné-Bissau, conectadas transnacionalmente; e, por fim, formula-se o conceito de fidjus dibideras, que suscita um novo olhar analítico no estudo de produções culturais dos seus agentes.

Biografia do Autor

Sandra Tricia Baticam, Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro- Brasileira (UNILAB)
Bacharel em Humanidades pela Universidade de Integração Internacional da Lusofonia Afro- Brasileira (UNILAB).
Publicado
2020-11-06
Como Citar
DUMAS TEIXEIRA, R.; BATICAM, S. Movimento social africano de Fidjus Dibideras de Guiné-Bissau em espaços universitários. Tensões Mundiais, v. 16, n. 32, p. 91-104, 6 nov. 2020.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##