Subalternidade e identidade regional da América Central

  • Aleksander Aguilar Antunes Rede-plataforma O Istmo

Resumo

A relação centro-periferia que a América Central encarna em sua condição geopolítica não se dá a partir de uma essência, ou de uma posição particular numa trajetória temporal supostamente linear; sua condição subalterna, enquanto uma região geográfica inteira e não só enquanto um sujeito social é, no mundo globalizado, a periferia que dá centralidade ao centro. Trata-se de um paradoxo semântico que dá sentido à própria lógica da economia política global. Neste texto apresentamos algumas visões sobre centroamericanidad, sobre sua identidade regional, a partir da ampliação da categoria do lumpemproletariado para esse espaço geográfico, social, histórico e simbólico; subalterno e transformador, portanto, que a América Central enquanto região denota.

Publicado
2019-08-26