Teatro de fantoches como ferramenta lúdica na conscientização das arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti ao Ensino Fundamental II

Autores

  • Francisca Robervânia Soares dos Santos Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)
  • Maria Elane de Carvalho Guerra Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • Eddie William de Pinho Santana Universidade Estadual do Ceará - UECE
  • Lydia Dayanne Maia Pantoja Universidade Estadual do Ceará - UECE

Palavras-chave:

Ciências, Ludicidade, Ensino, Saúde, Dengue

Resumo

O teatro de fantoches é uma ferramenta que pode colaborar na conscientização de diversas temáticas. Dentro desse contexto, objetivou-se mensurar as contribuições do teatro de fantoches como uma estratégia lúdica acerca das arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti no Ensino Fundamental II. Trata-se de uma pesquisa descritiva, mista, com aplicação de questionários e roda de conversa junto a discentes de uma escola do município de Fortaleza-Ceará. Foi confeccionado 1 cenário, 5 fantoches e um roteiro com linguagem clara e acessível. Após a estreia da peça, os alunos sinalizaram que 92% gostaram do teatro de fantoches, 92% queriam com mais frequência, a palavra de destaque ao pensarem no teatro foi “felicidade”. Pondera-se que essa estratégia teve uma boa aceitação, sendo diferenciada e divertida, estimulando a conscientização dos alunos e a responsabilidade como agentes promovedores de ações preventivas, despontando o teatro de fantoches como aparato pedagógico no aprendizado do Ensino Fundamental II.

Biografia do Autor

Francisca Robervânia Soares dos Santos, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Bióloga e Mestranda em Biologia de Fungos na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Maria Elane de Carvalho Guerra, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Graduada em Ciências Biológicas, mestrado e doutorado em Agronomia. Atualmente é Professora Adjunto vinculada ao Centro de Educação, Ciências e Tecnologia (CECITEC), cedida para o Centro de Ciências da Saúde CCS da Universidade Estadual do Ceará - UECE. Docente do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO.

Eddie William de Pinho Santana, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Bacharelado e Licenciatura em Ciências Biológicas e Phd In Biological Sciences - University of Bristol (1998). Atualmente é professor adjunto da Universidade Estadual do Ceará (UECE) onde coordena o Laboratório de Epidemiologia e Controle de Endemias (LABECE/UECE), Coordena o Curso de Especialização em Saúde Pública do Centro de Ciências da Saúde da UECE, Coordena o Projeto PET Saúde - Vigilãncia em Saúde UECE/SMS Maracacaú.

Lydia Dayanne Maia Pantoja, Universidade Estadual do Ceará - UECE

Bióloga, Mestre em Microbiologia Médica e doutora em Engenharia Civil (área de concentração em Saneamento Ambiental). Atua como Professora Universidade Estadual do Ceará. Docente do Mestrado Profissional em Ensino de Biologia em Rede Nacional - PROFBIO. 

Referências

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Diretrizes e Normas de Pesquisa em Seres Humanos. Resolução 466/12. Disponível em:< http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf>. Acesso em: 01 out. 2018.

BRASIL. Conselho Nacional de Saúde. Diretrizes e Normas de Pesquisa em Seres Humanos. Resolução 510/16. Disponível em:< http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2016/Reso510> Acesso em: 26 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Educação é a Base. Brasília, MEC/CONSED/UNDIME, 2017. Disponível em :

http://basenacionalcomum.mec.gov.> Acesso em: 01 jan. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 30, de 15 de agosto de 2018. Programa Nacional do Livro Didático - PNLD. 2018.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Monitoramento dos casos de dengue, febre chikungunya e febre pelo vírus Zika até uma semana epidemiológica 34. Boletim Epidemiológico. 2019.

FERNANDES, H. M. C. Vigilância participativa nas ecolas para o controle do Aedes aegypti: abordagem eco-bio-social como estratégia de promoção da saúde. Dissertação (mestrado acadêmico) - Universidade Estadual do Ceará, Centro de Ciências da Saúde, Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva, Fortaleza, 2020.

FIGUEIRÊDO, A. A. F.; QUEIROZ, T. N. A utilização de rodas de conversa como metodologia que possibilita o diálogo. Seminário Internacional Fazendo Gênero 10. Desafios atuais do feminismo. Florianópolis, 2012.

FIOCRUZ. Fundação Oswald Cruz. Ministério da Saúde. Brasil. Portal de perguntas. 2019. Disponível em: https://portal.fiocruz.br/pergunta/como-e-o-ciclo-de-vida-do-mosquito-aedes-aegypti > Acesso em: 22 jun. 2021.

GIL, A. C. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

LOPES, N.; NOZAWA, C.; LINHARES, R. E. C. Características gerais e epidemiologia dos arbovírus emergentes no Brasil. Revista Pan-Amaz Saúde, Ananindeua, v. 5, n. 3, p. 55-64, 2014.

LUZ, M.; OLIVEIRA, M. de F. A. de. Identificando os nutrientes energéticos: uma abordagem baseada em ensino investigativo para alunos do Ensino Fundamental. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, [S. l.], v. 8, n. 2, 2011.

MACENA, R. L. de. O teatro de fantoches e a contação de histórias enquanto ferramenta para o ensino dos conteúdos conceituais e atitudinais nas aulas de Educação Física. 2018. 20f. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Educação Física) - Universidade Estadual da Paraíba, Campina Grande, 2018.

MAIA, P. C. R.; SILVA, F. S. A importância hematofágica e parasitológica da saliva dos insetos hematófagos. Monografia, Sergipe, 2017.

MANO, A. M. P.; SARAVALI, E. G. Conteúdos difíceis de ensinar na perspectiva de professores de ciências. In: III Congresso Nacional de Formação de Professores e do XIII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores, 58, 2016, Águas de Lindóia. Anais... III Congresso Nacional de Formação de Professores e do XIII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores. UNESP. v. 3. p. 2275- 2284, 2016.

MODESTO, A. P. S.; SILVA, K. G. O.; FUKUI, R. K. A promoção da ludicidade no processo de aprendizagem. Revista Psicologua & Saberes. v. 9, n. 14, 2020. Disponível em:< https://revistas.cesmac.edu.br/index.php/psicologia/article/view/1151> Acesso em: 15 ago. 2020.

NEVES, L. O. R. O professor, sua formação e sua prática. 2007. Disponível em:

http://www.centrorefeducacional.com.br/profprat.htm. Acesso em: 8 mar. 2020.

PARISI, S. G. Pessoas em situação e acumulação e ocorrência de arboviroses envolvendo o mosquito Aedes aegypti, município de São Paulo, período de 2013 -2017. (Dissertação de mestrado) São Paulo, 2018.

REVERBEL, O. Teatro: um caminho na escola. São Paulo. Scipione. 1997.

SILVA, A. V. B. A.; BRANDÃO, C. R. P.; ALVES, K. D.; VITÓRIA, N. S. O teatro como ferramenta lúdica para a educação ambiental em doenças tropicais e sua relação com os resíduos sólidos do povoado juá município de Paulo Afonso - Bahia, Brasil. SEMIOSES: Inovação, Desenvolvimento e Sustentabilidade. Rio de Janeiro, v. 13, n. 4, out./dez. 2019.

SILVA, E. L.; MENEZES, E. M. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. Programa de pós-graduação em engenharia de produção. Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

SILVA, F. S. A importância hematofágica e parasitológica da saliva dos insetos hematófagos. Serviço, MW 1993. Mosquito (Culicidae). In: Insetos e aracnídeos médicos, Lane, RP e RW Crosskey (Eds.). Chapman e Hall, Londres, p. 120-240. 1993.

SOUSA, R. A. DE; VICTOR, J. F. Grupo de teatro de fantoches saúde com arte: proposta de enfermagem para educação em saúde. Rev. RENE, v. 8, n. 2, p. 79–84. 2007. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/rene/article/view/5322. Acesso em: 02 out. 2021.

ZARA, A. L. S. A.; SANTOS, S. M.; FERNANDES-OLIVEIRA, E. S.; CARVALHO, R. G.; COELHO, G. E. Estratégias de controle do Aedes aegypti: uma revisão. Epidemiologia e Serviços de Saúde, v. 25, p. 1-2, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ress/a/dxD9DzpTvhQxZDYtnfbF8xz/abstract/?lang=pt.Acesso em: 02 out. 2021.

Downloads

Publicado

2022-02-03

Como Citar

Soares dos Santos, F. R. ., de Carvalho Guerra, M. E. ., William de Pinho Santana, E. ., & Dayanne Maia Pantoja, L. (2022). Teatro de fantoches como ferramenta lúdica na conscientização das arboviroses transmitidas pelo Aedes aegypti ao Ensino Fundamental II . Conexão ComCiência, 2(1). Recuperado de https://revistas.uece.br/index.php/conexaocomciencia/article/view/7297

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)