Violência doméstica e familiar contra a mulher no contexto educacional

Autores

  • Priscila Bernardo de Oliveira Universidade Federal de Jataí

DOI:

https://doi.org/10.33241/cadernosdogposshe.v4iUnico.6732

Resumo

Este artigo trata da importância de abordar a temática da violência doméstica e familiar contra a mulher (VDFM) e de problematizar esse assunto no ambiente educacional com enfoque na formação continuada de educadores. Por meio de uma revisão bibliográfica e documental e a partir de uma metodologia qualitativa com viés materialista histórico, foi possível compreender a constituição do desenvolvimento humano e as relações que o permeiam. Por ser uma questão cultural e presente na sociedade brasileira, razão pela qual é fundamental que o tema seja discutido nas escolas da rede estadual de ensino das cidades de Jataí e Rio Verde, no estado de Goiás, por seu caráter formativo e socializador, a violência contra a mulher deve ser interpelada com base em uma educação holística e democrática, fator fundamental para sua prevenção e seu enfrentamento.

Referências

ADEODATO, Vanessa Gurgel et al. Qualidade de vida e depressão em mulheres vítimas de seus parceiros. Revista de Saúde Pública, v. 39, n. 1, fev. 2005. Disponível em: www.scielo.br/pdf/rsp/v39n1/14.pdf. Acesso em: 28 set. 2020.

ANTUNES, Mitsuko Aparecida; MEIRA, Maria Eugênia (org.). Psicologia escolar: Práticas Críticas. São Paulo: Casa de Psicólogo, 2003.

BRASIL. Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006. Cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.htm. Acesso em 26 set. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CEB nº 11/2010, aprovado em 7 de julho de 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/conaes-comissao-nacional-de-avaliacao-da-educacao-superior/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/15074-ceb-2010-sp-1493348564. Acesso em: 10 jun. 2021.

DAHLBERG, Linda L.; KRUG, Etienne G. Violência: um problema global de saúde pública. Ciência & Saúde Coletiva, 11(Sup), p.1163-1178, 2007. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/csc/v11s0/a07v11s0.pdf. Acesso em: 25 set. 2020.

FERNANDES, Florestan. A revolução burguesa no Brasil: ensaio de interpretação sociológica. 5. ed. São Paulo: Globo, 2005. 504 p.

LAKATOS, Eva Maria; MARCONI, Marina de Andrade. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. São Paulo: Ed. Atlas, 2013.

MANACORDA, Mario Alighiero. História da educação: da antiguidade aos nossos dias. São Paulo. Ed. Cortez. 1999.

MANACORDA, Mario Alighiero. Marx e a pedagogia moderna. Trad. Newton Ramom de Oliveira. São Paulo: Cortez, Autores Associados, 1991.

MÉSZÁROS, István. Para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2002.

PATTO, Maria Helena Souza. Psicologia e Ideologia: uma introdução à psicologia escolar. São Paulo: Ed. T. A. Queiroz, 1988.

VYGOTSKY, Lev Semenovitch. A formação social da mente. 3. ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora Ltda, 1989.

Downloads

Publicado

2021-09-02

Como Citar

Bernardo de Oliveira, P. (2021). Violência doméstica e familiar contra a mulher no contexto educacional. Cadernos Do GPOSSHE On-Line, 4(Unico). https://doi.org/10.33241/cadernosdogposshe.v4iUnico.6732

Edição

Seção

Demanda Contínua